Tamanho do texto

Tal como o Lamborghini Urus e a Ferrari Purosange, terá luxo, sofisticação, robustez, bem como performance dentro e fora da estrada

Depois da Bentley, Lamborghini, Ferrari Maserati e Rolls-Royce, agora é a vez de um inglês se juntar ao “clube” dos SUVs de luxo. O Aston Martin DBX acaba de ser anunciado, com um formato mais funcional se comparado ao protótipo, mostrado no Salão de Genebra (Suíca), em 2015. Conta com cinco portas, embora a grande maioria das suas linhas permaneça escondida pela camuflagem que percorre a carroceria. Entretanto, a grade dianteira demonstra que segue a identidade visual da marca, tal como o restante dos modelos GT.

LEIA MAIS: Linha de SUVs tornou-se mais importante que ter gama de hatches e sedãs

Quanto ao lançamento, apenas deverá acontecer na segunda metade de 2019, quando ofertará — entre os rivais de sua categoria — luxo, sofisticação e boas doses de esportividade. Quanto à parte técnica, o Aston Martin DBX tem como base a mesma plataforma que será usada no Aston Martin Lagonda , modelo de luxo que será lançado em 2021.

LEIA MAIS: Rolls-Royce Cullinan quer redefinir o significado do luxo entre SUVs premium

Desempenho do Aston Martin DBX

Aston Martin DBX: Mais um SUV derivado de supercarros refinados,como a Ferrari, Lamborghini, Bentley e Rolls Royce
Divulgação
Aston Martin DBX: Mais um SUV derivado de supercarros refinados,como a Ferrari, Lamborghini, Bentley e Rolls Royce

O que se adianta a partir dos resultados da bateria de testes — realizada, entre os locais, na casa de Gaydon, o Círculo Polar Ártico, os pelos desertos do Médio Oriente, nas autoestradas alemãs e, claro, pelo circuito Nurburgring — é que o SUV será eficaz no fora-de-estrada, mas honrando o bom desempenho no asfalto que, para a fabricante, é uma marca registrada.

LEIA MAIS: Por R$ 1,7 milhão, o primeiro Lamborghini Urus virá ao Brasil no final do ano

Quem atesta a sua eficácia é Matt Becker, engenheiro-chefe do projeto. “O DBX é um tipo muito diferente de Aston Martin. Testamos em todas as condições e em todos os terrenos possível para garantir que ofereça uma experiência de condução, merecedora do símbolo alado. Desse modo, uniremos robustez, esportividade e sofisticação”, afirma.

LEIA MAIS: Bentley revela versão híbrida do SUV de luxo Bentayga, no Salão de Genebra

O primeiro SUV esportivo da marca será, também, o primeiro Aston Martin a ser produzido na nova fábrica construída no País de Gales, em St Athan. Andy Palmer, engenheiro, CEO e presidente da montadora, diz que “o carro representará novos tempos tanto no âmbito das “supermarcas” quanto no desenvolvimento tecnológico, uma vez que a demanda do mercado mundial está se voltando cada vez mais aos SUVs, mas não abandona o desejo de ter dirigibilidade e desempenho”.

LEIA MAIS: Crossover SUV cupê seria o sucessor dos sedãs num futuro próximo?

A tendência das fabricante de migrar seus esforços para o desenvolvimento dos SUVs (como o Aston Martin DBX ) não é em vão. A margem de lucro desse segmento representa maior valor agregado que com os carros de passeio comuns. Portanto, os utilitário esportivos se tornaram mais importantes que qualquer outro tipo de carro na estratégia das grandes marcas, tanto em termos de volume quanto em termos de lucratividade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.