Tamanho do texto

Entrevistamos o diretor executivo da Land Rover, Divanildo Albuquerque, que falou sobre a situação da montadora no mercado e seus planos futuros

Jaguar I-Pace é o único carro elétrico do Grupo Jaguar Land Rover disponível atualmente no mercado global
Divulgação
Jaguar I-Pace é o único carro elétrico do Grupo Jaguar Land Rover disponível atualmente no mercado global

No Brasil, a crise econômica generalizada levou ao que hoje é a conjuntura atual do país. Se o setor automotivo como um todo retraiu, o segmento dos carros de luxo foi, como de se esperar, o mais afetado. Atualmente, representa uma fatia de apenas 2% de participação no mercado, ante 10% na Europa e nos Estados Unidos. Com isso em mente, a nossa redação conversou com o diretor executivo da Jaguar Land Rover do Brasil, Divanildo Albuquerque, no evento que reuniu clientes e entusiastas para comemorar os 70 anos da marca conhecida por seus utilitários esportivos. 

LEIA MAIS: Carros elétricos e híbridos da VW entrarão no lugar dos a combustão, em 2026

“Se somarmos as vendas da Jaguar e da Land Rover , ocupamos a segunda colocação no segmento dos carros de luxo. Isso se deve à renovação da marca no mundo todo, principalmente com a chegada do Jaguar E-Pace, que após anos de estudo do mercado, foi o maior responsável pelo crescimento do volume de vendas. Isso sem falar, também, da nova geração de motores flex, que conseguiram bons padrões de eficiência, além da nova geração do Discovery. Vale lembrar que o novo Evoque vem aí, o que promete ser outro grande salto em nossa ofensiva”, afirma.

LEIA MAIS: Testamos o Jaguar E-Pace 2.0, um utilitário para quem gosta mesmo é de acelerar

Antes da Land Rover, Jaguar investe nos elétricos

Jaguar I-Pace tem interior futurista, o que também deverá ser aplicado nos futuros elétricos da Land Rover
Divulgação
Jaguar I-Pace tem interior futurista, o que também deverá ser aplicado nos futuros elétricos da Land Rover

A fusão entre as fabricantes é, de fato, estratégico quando se pensa em oferta de produtos. A Land Rover faz questão de que o condutor esteja em um utilitário esportivo, enquanto os SUVs da Jaguar tentam aproximar a relação com a de um cupê esportivo. Entretanto, se preparam para um futuro onde somente carros elétricos ocuparão as linhas de montagem. No caso, Albuquerque afirma que, a partir de 2022, isso é o que acontecerá com a Jaguar, enquanto que a Land Rover ainda deverá esperar um pouco mais.

LEIA MAIS: Jaguar revela o SUV elétrico I-Pace e põe o Tesla Model X para correr em vídeo. Assista

“Com o Jaguar I-Pace, nós somos um dos pioneiros no desenvolvimento dos SUVs elétricos. É claro que estamos falando aqui de um carro totalmente elétrico, mas todo o estudo que serviu para o desenvolvimento será utilizado para a criação de novos modelos e versões híbridas. A ideia de que nesse segmento só tinha veículos lentos, com baixa autonomia e totalmente inacessíveis está mudando cada vez mais, e é com isso que a nossa empresa busca se manter inovadora”, completa o executivo.

LEIA MAIS: Jaguar I-Pace SVR bate recorde e vai de 0 a 100 km/h em mero 1,8 segundo

Se considerarmos essas apurações, deveremos esperar ainda mais tecnologias dos futuros eletrificados da Jaguar. Atualmente, o Jaguar I-Pace consegue ir até 100 km/h em 4,8 segundos e percorre até 480 km sem qualquer recarga. Quando a bateria chegar a zero, basta plugar no carregador, que se for um do tipo rápido (de 100 kW), precisará de apenas 45 minutos para obter 80% de carga, segundo informações da fabricante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.