Tamanho do texto

Com pouca participação no mercado desde o seu lançamento em setembro, marca procura aumentar apelo de vendas do sedã médio

Volkswagen Jetta 2019 acaba de chegar na nova versão de entrada  250 TSi, que busca aumentar o volume de vendas
Divulgação
Volkswagen Jetta 2019 acaba de chegar na nova versão de entrada 250 TSi, que busca aumentar o volume de vendas

O Volkswagen Jetta 2019 acaba de ser lançado na nova versão de entrada 250 TSi, com o objetivo de estimular as vendas que, desde o seu lançamento, em setembro, não tem cumprido as expectativas da montadora. Por R$ 10 mil a menos que o Comfortline, chega por R$ 99.990, após a perda de alguns itens e a substituição do acabamento de couro por tecido. Além disso, agora traz rodas de 16 polegadas (ao invés das de 17) e não há o seletor de modo de condução.

LEIA MAIS: VW Jetta x Toyota Corolla: o novato vence do líder isolado de vendas?

Importado do México, o Volkswagen Jetta 2019 da nova versão Comfortline 250 TSi  tem o mesma motor do resto da linha, equipado com o 1.4 TSI, de 150 cv e 25,5 kgfm, acoplado ao câmbio automático, de 6 marchas. Enquanto isso, a versão de topo 2.0 TSi terá que aguardar até o ano que vem, que tal como a versão R-Line, promete trazer mimos adicionais, a exemplo das dez opções de luz ambiente cuja cor pode ser escolhida ao selecionar o modo individual.

LEIA MAIS: Conheça os 5 sedãs médios mais econômicos do Brasil à venda atualmente

Equipamentos da nova versão do Volkswagen Jetta 2019

Novo Volkswagen Jetta 2019 de entrada tem como destaque a traz central multimídia  com tela sensível ao toque
Divulgação
Novo Volkswagen Jetta 2019 de entrada tem como destaque a traz central multimídia com tela sensível ao toque

Mesmo sem alguns equipamentos, ainda assim vem equipado com faróis e lanternas de LED, ar-condicionado digital de duas zonas, seis airbags, sensor de chuva, controle de estabilidade, start-stop, assistente de partida em rampas, freio de estacionamento eletromecânico, central multimídia com tela de 8 polegadas, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro e volante multifuncional. O porta-malas leva 510 litros.

LEIA MAIS: Toyota Corolla é de “tiozão”? Em parte, e isso explica seu sucesso inabalável

Ante os rivais da sua categoria, o sedã promete atrair pela mecânica eficiente, com consumo de combustível (gasolina) na casa dos 11 km/l na cidade e 14 km/l na estrada (de acordo com o Inmetro), aceleração até 100 km/h em menos de 9 segundos e novo design. Entre as cinco opções de cor, estão três sólidas (Branco Puro, Preto Ninja e Vermelho Tornado) e duas metálicas (Prata Snow e Cinza Platinum). Entre os itens extras, a fabricante oferece ao sedã médio apenas carregador sem fio para o celular (R$ 470) e teto solar panorâmico (R$ 4.990).

LEIA MAIS: Veja 5 compactos 1.0, com até um ano de uso, por menos de R$ 40 mil

Mesmo com o lançamento da nova geração, o sedã da VW  continua devagar nas concessionárias. Após outubro, o mês mais aquecido até o momento, quando emplacou 523 unidades, o sedã começou a cair de novo, chegando a 387 unidades em novembro. Trata-se da mesma média que a geração anterior tinha no começo do ano.

Atualmente, o Volkswagen Jetta 2019 é apenas o sexto sedã médio mais vendido e emplacou 3.999 unidades até novembro. Até que consiga batalhar no mercado à altura de sedãs médios como Civic e Corolla, as estratégias da montadora deverão ser, do mesmo modo que acontecia com a geração anterior, mais agressivas e pensadas para o bolso dos clientes.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.