Tamanho do texto

Piloto foi proprietário de peruas esportivas, roadsters clássicos e um curioso Fiat 500 de época. Confira mais sobre sua garagem

Schumacher
Divulgação
Schumacher levou sua paixão pelo automobilismo para fora das pistas. Conheça mais sobre seus gostos pessoais

Como você está cansado de saber, a trajetória de Schumacher na Fórmula 1 durou 17 anos. Durante esse tempo ele teve um total de 308 corridas pilotando pela Jordan Grand Prix, Benetton e Ferrari, onde de aposentou, em 2006. Porém, depois de três temporadas afastado, o alemão voltou à Fórmula 1 em 2010 pela equipe Mercedes. Porém, o retorno durou apenas três anos, já que no final de 2012 deixou definitivamente as pistas.

LEIA MAIS: Veja 5 jogadores brasileiros que curtem modelos clássicos

No final de 2013, Schumacher sofreu um grave acidente esquiando nos Alpes Franceses. Em meados de 2014, ele foi transferido para Hospital Universitário de Vaud, em Lausanne, na Suíça. A última atualização sobre seu estado de saúde foi revelada em dezembro de 2018, anunciando que ele já não respira mais por aparelhos.

A lenda das pistas também teve alguns carros muito interessantes. Em clima de saudade e nostalgia, a reportagem do iG enumera cinco carros que já pertenceram ao heptacampeão em sua vida pessoal. Estes eram os modelos que Schumacher levava a família para passear durante as férias.

1 - Mercedes-Benz E55 AMG Estate

Mercedes-Benz E55 AMG
Reprodução
O belo Mercedes-Benz E55 AMG que foi do heptacampeão de Fórmula 1, Michael Schumacher

Em 2016, a belíssima Mercedes-Benz E55 AMG Estate 1998 de Schumacher foi leiloada por aproximadamente R$ 445 mil em Berlim (Alemanha). O exemplar também chama atenção por estar com opcionais raros no final dos anos 90, como o sistema de GPS controlado por voz, teto solar e interior revestido de couro personalizado, com dois tons de cinza.

LEIA MAIS: Relembre 10 carros clássicos que foram esquecidos em garagens

Para refrescar a memória, o E55 AMG Estate de Michael vinha equipado com um potente 5.5 V8 de 355 cv, acoplado ao câmbio automático de cinco velocidades. Uma perua esportiva para poucos e bons, como gostamos de apontar

2 - Bugatti EB110

Bugatti EB110
Divulgação
Schumacher também foi proprietário de um Bugatti EB110. Modelo adquirido em 1994 ficou em sua posse até 2003

Para celebrar os 110 anos do nascimento de Ettore Bugatti (o motivo da sigla “EB”), a marca preparou um superesportivo na década de 90. Podemos descrevê-lo como o pai do Bugatti Veyron e, consequentemente, o avô do atual Chiron.

LEIA MAIS: Veja 5 carros dos principais craques do futebol mundial

A maior ação de marketing da Bugatti neste década, talvez, tenha sido a compra de um EB110 SuperSport em 1994. Ele foi vendido em 2003, curiosamente para uma preparadora especializada em Ferrari. Com 661 cv de potência, o superesportivo poderia acelerar de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos.

3 - Ferrari California

Ferrari California
Divulgação
Além de ter sido proprietário de uma Ferrari California, Schumacher também esteve envolvido no desenvolvimento

Muito se fala sobre a participação de Ayrton Senna e Satoru Nakashima no desenvolvimento do Honda NSX. Mas poucos sabem que Schumi também deu uma forcinha para a Ferrari nos anos de 2007 e 2008, nos modelos 430 Scuderia e Ferrari California. Como um mimo da “firma”, o heptacampeão levou a segunda para sua garagem.

Apresentada no Salão de Paris (França) de 2008, a Ferrari California era o modelo de entrada da marca italiana na época. Seu motor 4.3 V8 desenvolvia a fúria de 454 cv de potência e mais de 48 kgfm de torque. O 0 a 100 km/h acontecia em 4,1 segundos. Até hoje, a California é lembrada pelos fãs como um dos modelos mais harmoniosos da marca.

4 - Fiat Coupe Turbo Plus

Fiat Coupe Turbo Plus
Divulgação
Schumacher também foi proprietário do Fiat Coupe LE Turbo Plus, em uma série especial de apenas 400 unidades

Schumacher teve um Fiat Coupe mais que especial. A marca italiana fabricou 400 unidades numeradas da versão LE Turbo Plus, que era capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos. E o heptacampeão acabou ficando com a unidade “001”. Até 2000, ele foi o carro de tração dianteira mais rápido do mundo nas pistas.

LEIA MAIS: Aceleramos o raro Fiat Coupé no Autódromo de Interlagos. Assista ao vídeo

Registros de época apontam que este Coupe era tão prazeroso de dirigir quanto veículos bem mais caros, como Porsche Boxster e o Aston Martin DB7 — outro GT, mas com um motor V12 de 420 cv. No caso desta versão, eram 220 cv de potência e 31 kgfm de torque, aliado ao câmbio manual de seis marchas.

5 - Shelby Cobra Daytona

Shelby Cobra Daytona MKII 1967
Divulgação
Em 2007, Schumacher adquiriu um Shelby Cobra Daytona MKII 1967 por aproximadamente 3 milhões de euros

Por incrível que pareça, Schumacher teve alguns “rivais lendários” da Ferrari em sua garagem. Entre eles, o Shelby Cobra Daytona MKII de 1967 na versão roadster, um presente do heptacampeão para ele mesmo. E para isso, ele precisou abrir a carteira e desembolsar cerca de 3 milhões de euros em meados de 2007.

Entre outros modelos curiosos do piloto, havia um Fiat 500 clássico que foi restaurado pela própria montadora. Além disso, foi proprietário de um Stilo Schumacher GP, como parte de uma ação de marketing para o modelo que levou seu sobrenome.