Tamanho do texto

Estes modelos são bons em outras versões, mas algumas acabam não fazendo tanto sentido. Saiba quais são os modelos que nossa redação não compraria

Além dos hatches compactos, a categoria dos SUVs compactos foi a que mais evoluiu nesta última década. Em meados de 2009, estes modelos eram instáveis, não tinham boa posição para dirigir e eram chatos do ponto de vista dinâmico. Hoje, são alguns dos mais conectados disponíveis no mercado, além da posição de dirigir e o acerto dinâmico que melhoraram muito. Mas mesmo com toda essa evolução, ainda não compraríamos alguns modelos.

LEIA MAIS: Conheça os sedãs médios com valor de seguro mais em conta do Brasil

Algumas versões equivocadas podem queimar o filme de modelos que, na realidade, são muito bons. Outros simplesmente não acompanharam o desenvolvimento recente desta categoria. Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege cinco versões de SUVs compactos que não compraríamos.

1 - Ford EcoSport 1.5 Titanium Run Flat

EcoSport
Divulgação
O estepe na traseira não era do gosto dos novos clientes de SUVs compactos. Portanto, a Ford optou por pneus run flat

Nós já aceleramos todas as versões do EcoSport , e podemos dizer que teríamos a maioria. Com destaque para a versão 1.5 Freestyle de 137 cv e 16,2 kgfm de torque que custa R$ 85.890 com a central multimídia Sync 3 (uma das melhores na categoria), além do modelo 2.0 Storm, com tração 4x4, que não tem medo de terra e lama.

Entretanto, a marca decidiu lançar uma nova versão no começo de 2019: a 1.5 Titanium com pneus run flat . Dessa forma, o EcoSport pode continuar seu caminho mesmo com pneus vazios por mas 80 km, além de acabar com o infame estepe na tampa do porta-malas. Entretanto, isso acabou gerando alguns contratempos para a marca.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que pertenceram ao heptacampeão Michael Schumacher

De acordo com o Procon, a marca precisaria especificar mais sobre as limitações de um pneu do tipo run flat em um país de dimensões continentais como o Brasil. Se o pneu furar em um lugar inóspito, o motorista poderá ficar desamparado.

2 - Lifan X60 1.8 Talent MT

Lifan X60 CVT 2018
Divulgação
Apagado entre os SUVs compactos, o Lifan X60 sofre com a alta do dólar e a competitividade do mercado

A Lifan já mostrou que consegue fazer SUVs modernos como o X80. O modelo realmente consegue igualar o pacote de equipamentos e requinte de modelos premium, ainda mais podendo levar sete ocupantes. Isso acabou gerando uma discrepância de tecnologia com o X60 Talent, versão manual de seu SUV compacto.

O modelo conta com um pacote completo, surgindo até mesmo com o sistema multimídia com GPS nativo. O grande problema fica por conta do conjunto mecânico, com câmbio manual de cinco marchas, aliado ao motor 1.8, de 128 cv e 16,8 kgfm de torque.

Se você pretende comprar o SUV da Lifan, recomendamos que invista na versão com câmbio automático do tipo CVT. Apesar de não ser tão ágil quanto o manual, garantirá mais conforto na cidade.

3 - Renault Captur 2.0 Intense

Renault Captur 1.6 CVT
Divulgação
Apenas dois modelos entre os SUVs compactos possuem câmbio automático de quatro marchas: Captur e Tiggo 2

O Captur ainda está disponível no site da Renault, ainda que a marca francesa já tenha retirado o modelo de sua linha. Isso se deve ao estoque de algumas concessionárias, que ainda estão dando vazão ao modelo. Enquanto alguns concorrentes já aparecem com transmissões bem mais modernas (o Renegade chega a ter nove velocidades), a Renault regrediu com a adoção do conjunto mecânico ultrapassado.

Equipado com motor 2.0 de 148 cv de potência a 5.750 rpm e 20,9 kgfm de torque a 4.000 rpm (o mesmo do Sandero RS), o Captur Intense também não era dos melhores quando o quesito é beber combustível. de acordo com o Inmetro, faz 6,2 km/l na cidade e 7,3 km/l na estrada com etanol. Com combustível fóssil, o número vai para 8,8 km/l e 10,8 km/l.

4 - SsangYong XLV 1.6

SsangYong XLV
Divulgação
Se estiver procurando um dos SUVs compactos da SsangYong, recomendamos o Tivoli. O XLV não tem muito propósito

O SsangYong XLV entra para a nossa lista por ser um veículo sem muito propósito. A marca coreana já disponibiliza o Tivoli (R$ 84.990) como SUV compacto, além do Korando (R$ 129.990) como um modelo médio. Era realmente necessário lançar uma versão estendida do primeiro como XLV, por R$ 97.990?

LEIA MAIS: SsangYong XLV: SUV com cara de perua quer agradar famílias

Na prática, ele é praticamente igual ao Tivoli. Será que o porta-malas de 720 litros é um bom motivo para trocar o compacto (que tem 423 litros) pelo XLV? Para nós, definitivamente não! Em suas duas versões, o modelo virá equipado com motor 1.6, a gasolina, de 128 cv e 16 kgfm de torque, o mesmo do Tivoli. Dá para dizer que o carro tem fôlego suficiente apenas para uma condução tranquila e confortável.

5 - Jeep Renegade 1.8 Sport AT

Jeep Renegade Sport 2019
Divulgação
Entre as boas versões que a Jeep vende entre seus SUVs compactos, não gostamos do motor 1.8 e câmbio automático

Já declaramos o nosso amor pelas versões diesel do Jeep Renegade . Por conta de seu DNA aventureiro, o modelo se destaca quando comparamos aos outros “SUVs de shopping”. Além disso, ele está disponível com uma boa quantidade de versões e opções de customização. É uma pena que os modelos mais tenham ainda tenham o motor 1.8, acoplado ao câmbio automático de seis marchas. Logo, o antigo propulsor será substituído pelo 1.3 turbo.

Este conjunto mecânico - o mesmo que equipa as versões mais caras de Argo e Cronos - entrega 139 cv de potência e 19,2 kgfm de torque. Por conta da transmissão, falta fôlego ao Renegade que - apesar de compacto - pesa 1.448 kg entre os SUVs compactos .