Tamanho do texto

Nova geração do SUV compacto ganha 90 possibilidades de customização, nova plataforma CMF-B do Clio e motores turbo 1.0 e 1.3 turbo

Renault Captur
Divulgação
Novo Renault Captur adiciona tecnologias, eficiência e personalidade. No Brasil, segue baseado no Duster

A segunda geração do Renault Captur acaba de ser apresentado na Europa. O SUV é classificado pela marca como modelo-chave para seus planos globais de eletrificação e conectividade, e é com isso que ganha uma inédita configuração híbrida, e tem produção anunciada na China. O visual, por sua vez, ficou mais encorpado, com volumes mais pronunciados, linha de cintura e traseira mais altas.

LEIA MAIS: Flagra! Novo Renault Sandero aparece sem disfarces e confirma imagens de patente

A nova geração do Renault Captur é 11 centímetros maior do que a anterior, refletindo em 1,7 cm a mais para os joelhos dos passageiros traseiros e em 81 litros a mais no porta-malas, que passa a ter 536 litros. Visualmente, a dianteira ganha faróis em LED mais agressivos, capô com vincos destacados e para-choque com aberturas grandes. Na parte de trás, as lanternas adotam formato de bumerangue e invadem a tampa do porta-malas.

O interior também passou por grandes mudanças. O quadro de instrumentos pode ser totalmente digital, enquanto a central multimídia, destacada do painel, pode ter 7 ou 9,3 polegadas. A alavanca do câmbio teve inspiração nos manches de aviões, com a posição "P" é acionada exclusivamente por botão, bem como freio de estacionamento elétrico e volante com formato ovalado. O console central, é flutuante, com espaço logo abaixo para acomodar objetos.

LEIA MAIS: Renault mostra SUV do Kwid para sete ocupantes

Entre os equipamentos, o Captur pode ser equipado com piloto automático adaptativo, assistente de permanência na faixa, frenagem de emergência automática, leitura de placas de velocidade, faróis altos automáticos, faróis de LED e câmera de estacionamento 360°. No total, são 90 combinações possíveis para o exterior, com 11 cores para a carroceria, 4 para o teto e 3 kits de personalização.

Mecânica

Renault Captur
Divulgação
Novos motores turbo, a gasolina e a diesel dividem espaço com a novidade eletrificada

Além das opções de motores a gasolina com 100, 130 e 155 cv, e os movidos a diesel, de 95 e 115 cv, o SUV compacto ganha um conjunto híbrido. Dois motores elétricos são combinados com um a combustão 1.6 a gasolina, sempre acompanhados do câmbio automático continuamente variável (CVT).

LEIA MAIS: Renault lança nova geração do elétrico Zoe na Europa, onde chega no fim do ano

O sistema elétrico é alimentado por recarga plug-in, ou seja, por tomada, ou por regeneração de energia em frenagens e desacelerações. Na prática, o veículo nunca ficará sem energia elétrica.

O novo Renault Captur híbrido pode rodar até 45 km a 135 km/h e até 65 km em ciclo urbano no modo totalmente elétrico, segundo a marca. Entretanto, não foram divulgados outros dados e especificações até o momento. No Brasil, o Captur continua como está e sem perspectivas de mudanças.