Tamanho do texto

Uma nova proposta de fusão da FCA (Fiat Chrysler Automobiles), que inclui Jeep e outras marcas, é feita, agora ao grupo PSA (Peugeot, Citroën e Opel)

Motor Show

FCA arrow-options
Divulgação
Fusão FCA PSA deve ampliar a oferta de modelos e promover a chegada de novas tecnologias

Fusão FCA PSA. Depois de azedar a proposta de fusão de Fiat Chrysler e Renault , a poderosíssima ítalo-americana FCA – que também controla Fiat, Jeep, Chrysler, Dodge, Alfa Romeo, Maserati, RAM e cia… – decidiu fazer a proposta de casamento para outra francesa, a PSA, grupo que reúne há tempos Peugeot e Citroën, e, mais recentemente, adquiriu a Opel – a “Chevrolet europeia”.

LEIA MAIS: Como na Autolatina, Salão de Detroit testemunha aliança entre Ford e VW

A fusão com a Opel já gerou carros como o novo Opel Corsa, feito em cima do Peugeot 208. Se a fusão der certo, será novo Fiat Argo também será trocado por uma versão feita na base do 208? Se essa nova fusão FCA PSA der certo, que carros sairiam de linha e quais ficariam?

No começo do ano, uma aliança de desenvolvimento – não uma fusão – foi anunciada entre Ford e Volkswagen, e este Blog Sobre Rodas fez uma brincadeira similar, comparando os line-ups das duas marcas por categoria e selecionando os melhores modelos de cada (LEIA AQUI) .

Quando a Fusão entre FCA e Renault estava em estudo, o blog voltou a analisar as possibilidade que sairiam dessa nova associação (LEIA AQUI) . Agora, o blog volta a fazer o mesmo exercício de imaginação.

Ainda não há detalhes de como seria exatamente a fusão, mas aparentemente se trataria de uma nova empresa que manteria todas as marcas controladas, ou apenas as que mais interessem economicamente. No caso de se confirmar a fusão de Fiat Chrysler e Renault, vários modelos podem ser descontinuados ou totalmente modificados. Veja, na opinião do Blog sobre Rodas , quais modelos deveriam sair de linha e quais deveriam ficar ou ser aproveitados. Para saber mais sobre os carros citados, clique no nome (links para as avaliações).

LEIA MAIS: Veja 5 fatos que já sabemos sobre o futuro SUV da Fiat

City-car (subcompacto) – Fiat Mobi/Uno x Peugeot 108 x Opel Adam x Citroën C-ZERO

Peugeot arrow-options
Divulgação
Peugeot 108: O menor carro produzido pela Peugeot, que poderia partilhar componentes com os subcompactos da FCA

No Brasil, a PSA não tem um concorrente para o Fiat Mobi , mas na Europa vende o simpático Peugeot 108 , o Citroën C1, agora, o Opel Adam. Entre os quatro, o blog fica com o 108 e o Adam . O Fiat Uno poderia ser mantido, mas pela sua história, mereceria mais. Como o blog já sugeriu antes, o Uno poderia ter uma nova geração, 100% elétrica , para conviver com o “rival” Citroën C-ZERO, também elétrico.

Compacto – Fiat Argo vs Peugeot 208 vs Opel Corsa vs Citroën C3

Quando se fala em carro compacto com bom custo-benefício, o Fiat Argo sabe usar melhor recursos de redução de custos. O motor 1.0 tricilíndrico da Fiat é ótimo, e o 1.3 também. O primeiro tem a tributação menor, assim, por custo, poderia conviver com o 1.2 também de 3 cilindros da francesa. Mas o blog manteria o Argo e o 208. Apostaria no Fiat nas versões baratas e no 208 nas mais refinadas, “premium”, e esportivas. Combina mais com a cabine dele. Além disso, aposentaria o C3 e não colocaria o Corsa na disputa.

Compacto Premium – Fiat Argo vs Peugeot 208 vs Opel Corsa

Opel Corsa arrow-options
Divulgação
Lembra dele? Agora fora da GM, o Opel Corsa dividiria espaço com os hatches compactos da FCA

Nessa categoria, custo-benefício não é tudo, aí é melhor ter um carro como o Peugeot 208 , que, principalmente na faixa mais premium, acima de R$ 65 mil, é melhor que Argo e C3 (e ficará ainda melhor na nova geração, já apresentada — fotos acima). No fim, entre estes nacionais, nesta faixa de preços, o blog manteria só o Peugeot 208. Além do motor 1.2 atual aspirado para quem prefere economia a desempenho, cairiam bem nele o atual 1.6 THP e, por que não?, os novos 1.3 turbo já anunciados pela FCA (leia aqui) .

LEIA MAIS: Confira como deverá ficar a versão com apelo aventureiro do novo Onix

Sedã c ompacto – Fiat Cronos

Só a FCA tem uma versão três volumes dos carros anteriores, então, no segmento de sedãs de entrada, o Cronos seria hoje a única opção , mesmo considerando todas as marcas dos grupos PSA e FCA. Complicado. O ideal seria desenvolver um outro sedã, um pouco maior, nos moldes de Virtus e Ônix Plus. Leia aqui avaliação do Cronos .

Sedãs médios – simplesmente desistam

Peugeot 408 arrow-options
Divulgação
Novo Peugeot 408, que agora chega no exterior com a nova linguagem visual da marca, que temos no 3008 por aqui

Há tempos os modelos do grupo perderam competitividade nesses segmentos. O Peugeot 408 nunca deu muito certo, embora fosse ótimo carro. O Citroën C4 Lounge, mesma coisa. Os japoneses dominam o mercado de sedãs – e os SUV o mercado como um todo –, então o blog não investiria neles agora.

Hatch médio – só Europa – Fiat Tipo vs Peugeot 308

Fiat Tipo arrow-options
Divulgação
Fiat Tipo: Outro que os brasileiros devem se lemrar bem, mas de longa data

O segmento está em decadência e as duas marcas o abandonaram no Brasil. Olhando para a Europa, o Peugeot 308 é um carro mais bonito e com versões mais interessantes, além de uma inédita 100% elétrica que está para chegar (é segredo). Mas o Tipo também é bom, e tem motor 1.4 T-Jet de 120 cv. Seria uma opção mais racional, pois usa plataforma da família Renegade /Compass/Toro, que já são feitos aqui. O blog não gastaria muito tempo com eles: apenas importaria o 308, e apenas na nova geração (não a da foto acima) e em versão elétrica .

Perua média – só Europa – Fiat Tipo vs Peugeot 308 SW

Peugeot 308 arrow-options
Divulgação
Peruas no Brasil são passado. Mas lá fora, estão em vento e poupa. Exemplo disso é o Peugeot 308 SW

Versões esticadas dos hatches acima, são de um segmento que também está “indo para o buraco”. Esse blog defende peruas (leia aqui), mas acha que o grupo ‘FCA Renault” não deveria investir nelas . Não adianta gastar com o que o consumidor não quer.

“Aventureiro” – Fiat Argo Trekking e Adam Rocks

Opel Adam arrow-options
Divulgação
Opel Adam Rocks: pequeno vem equipado com motor 1.4 turbo de 150 cv

O Argo trekking tem o ótimo desenvolvimento de suspensões da FCA – que ja fez muito disso na linha Adventure e depois aprendeu mais com a Jeep. A Blog estudaria com carinho fazer uma versão aventureira do 208 também, posicionada abaixo do 2008. Também importaria o Adam Rocks, como modelo de nicho.

LEIA MAIS: Dossiê Nissan! Veja todos os lançamentos para o Brasil até 2022

SUV “baby” – Jeep Baby Renegade vs Fiat Panda 4×4

Fiat Panda arrow-options
Divulgação
Fiat Panda 4x4: Um Fiat Uno com esteróides, tração nas quatro rodas e acabamento superior

O projeto de um SUV abaixo do Renegade estava em andamento, mas por enquanto foi desativado, pois ficaria próximo do próprio Renegade em tamanho. Esse blog simplificaria e, a partir da base do Panda 4×4 faria outro SUV, mas como cara, e pegada de Jeep. E isso não exigiria matar o Panda: poderia ter uma nova geração

SUV compacto – Jeep Renegade/Fiat 500X vs Peugeot 2008 vs Citroën C4 Cactus vs Opel Mokka

Fiat 500 arrow-options
Guilherme Menezes/iG
Fiat 500X ensaiou vir ao Brasil, participando até do Salão do Automóvel 2018, mas "subiu no telhado"

Na faixa de R$ 90 mil a R$ 100 mil, deixaria tudo a cargo da Jeep – que tem no segmento o Renegade e sua versão Fiat, o 500X (mesma base, pegada mais urbana). Como SUV nunca é demais, então o blog manteria o Renegade , imbatível em estilo e dirigibilidade, atualizando sua mecânica, como previsto – e ainda faria no Brasil o 500X e o novo 2008 . O Citroën C4 Cactus provavelmente este blog aposentaria, o o Mokka X, versão Opel do Chevrolet Tracker, também não teria futuro.

SUV médio – Jeep Compass vs Peugeot 3008 vs Citroën C5 Aircross vs Opel Grandland X

Citroen C5 arrow-options
Divulgação
Citroën C5 Aircross: O aventureiro mais refinado da PSA

A Peugeot tem o brilhante e excelente 3008, a Jeep tem o best-seller Compass. O blog investiria no 3008 nacional com motores turboflex como “SUV de shopping” e manteria o Jeep Compass , claro, com novas opções de motorização, mas principalmente focando nas versões 4×4 diesel (ou híbridas), mais de acordo com o DNA da marca. O blog ainda importaria o Citroën C5 Aircross , pois ele está mais para minivan (veio do C4 Picasso) e pode conquistar um público específico. Já com o Opel Grandland X, uma versão mais feia do 3008, não perderia tempo.

SUV médio/grande – Jeep Cherokee/Grand Cherokee

O Cherokee melhorou o design, então o blog traria ele e o Grand Cherokee, um clássico da marca, e ainda um belíssimo carro para pegar estrada e trilhas. Nada de outras marcas no segmento.

“Picapinha”: Fiat Strada

Um dos maiores sucessos da história da Fiat no Brasil precisa ganhar uma nova geração. Dada a tradição, o blog a manteria como única picape pequena do grupo .

Picape quase-média: Fiat Toro e uma nova opção

Aqui o mercado brasileiro já decidiu: a Fiat Toro inovou e, com mais qualidades e mais opções mecânicas, ganha de lavada no mercado brasileiro. O blog manteria em linha a Fiat Toro , mas isso não quer dizer que não seria ruim arriscar uma versão Jeep , com um visual com toques de Renegade, e também uma Peugeot, resgatando a tradição da 504, picapinha que levava uma tonelada.

Picape média: RAM 1000 vs. Fiat Fullback

RAM 1000 arrow-options
Divulgação
RAM 1000 é e não é um Fiat Toro

Tantas marcas e nenhuma picape média tradicional, sobre chassi, como Toyota Hilux e cia. Mas o projeto da menor picape da marca, que deve se chamar RAM 1500, está em desenvolvimento. Será bem vinda, a julgar pelas irmãs maiores, pois a Fiat Fullback é, no fundo, um quebra galho: uma Mitsubishi L200 com logo da Fiat (e fracassou: acaba de sair de linha na Europa).

Picape grande: Jeep Gladiator vs. RAM 1500/2500

Com as picapes maiores da RAM – 1500, 2500 – esse blog não se anima muito (e o mercado também não). Para um restrito público, o blog importaria o Jeep Gladiator, derivada do Wrangler ( leia mais aqui ). Além de ter um visual muito mais interessante, é baseada no 4×4 mais legal do mercado. O Gladiator tem 5,54 metros de comprimento, contra cerca de 4,40 de uma Chevrolet S10.

Jipe “raiz” – Jeep Wrangler

É difícil (ou impossível?) achar um 4×4 mais valente e legal de guiar que o Jeep Wrangler, agora renovado . O “jipão” é um clássico, acaba de ganhar uma nova geração fiel às origens, e achamos que deve seguir assim. O blog manteria as vendas do Wrangler como importado , mesmo que para vender meia dúzia por ano. E nada de versões com outra marca. Veremos como desenrola a fusão FCA PSA .