Tamanho do texto

Marca antecipa investimento de US$ 40 milhões para intensificar atividades no mercado brasileiro. Novo Versa e versão híbrida do Kicks são destaques

A Nissan deu azar no mercado nacional. Sua primeira fábrica em território brasileiro, em Resende (RJ), ficou pronta em 2014 - mesmo ano em que a crise se intensificou e as vendas de todas as montadoras começaram a cair. Basicamente, a marca nunca viveu um período economicamente saudável por aqui. Mas o jogo está para virar.

LEIA MAIS: Dossiê Volkswagen! Confira todos os lançamentos da marca até 2025

Em mais um dossiê, a reportagem do iG Carros revela detalhes sobre todos os lançamentos da Nissan para o próxima década. Além da modernização de sua linha, podemos esperar por muitos veículos híbridos. Acompanhe!

O novo Versa

Nissan Versa arrow-options
Divulgação
Em menos de um ano, a nova geração do Nissan Versa estará entre nós. Modelo atual muda de nome

O presidente da Nissan no Brasil, Marco Silva, revelou durante o Salão de Tóquio (Japão) que a próxima geração do Versa está confirmada para o segundo trimestre de 2020. O modelo atual, fabricado em Resende, continuará em linha, mas o nome será alterado para Nissan V-Drive.

O novo Nissan Versa é feito na fábrica em Aguascalientes (México) e já começou a ser vendido nos Estados Unidos por preços que partem de US$ 15.625 e que chegam a US$ 18.240 na versão topo de linha. São três versões disponíveis por lá, que podem vir com câmbio manual ou automático, do tipo CVT.

O motor é o sempre o mesmo, ou seja, 1.6, de 122 cv e 15,5 kgfm de torque. Entre os principais destaques da lista de equipamentos há partida por botão, central multimídia com tela de 7 polegadas, câmera de ré, entrada USB, bancos traseiros com encostos bipartidos e rebatíveis, entre outros. O pacote para o Brasil ainda não foi revelado.

Próxima geração do Sentra

Nissan Sylphy arrow-options
Divulgação
Nissan Sylphy, exclusivo para o mercado chinês, antecipa as linhas da próxima geração do Sentra

Com a renovação de Corolla, Jetta e Civic, o Nissan Sentra ficou defasado na comparação com os rivais mais estilosos e tecnológicos. A marca japonesa pretende virar o jogo com o lançamento da próxima geração, marcada para acontecer nos Estados Unidos em 2020 (já como modelo 2021). Flagras recentes comprovam que o projeto está em etapas avançadas, e poderá ser uma das novidades do Salão de Los Angeles (EUA), no próximo dia 22 de novembro.

LEIA MAIS: Veja 5 fatos que já sabemos sobre o futuro SUV turbinado da Fiat

Seguindo o exemplo dos rivais, o Nissan Sentra ficará maior e mais esportivo. Fontes ligadas à marca comprovam que o modelo terá muitas semelhanças com o sedã Sylphy, exclusivo para o mercado chinês. Dessa forma, podemos definir que o novo Sentra terá grade frontal com formato “V”, teto flutuante e lanternas traseiras afiadas. Feito no México, o modelo manterá os benefícios do acordo de livre-comércio para o Brasil.

X-Trail? Só na próxima geração

Nissan X-Trail arrow-options
Divulgação
Atração do Salão do Automóvel no ano passado, Nissan X-Trail será renovado antes de vir ao Brasil

A Nissan apresentou o X-Trail híbrido no Salão do Automóvel de 2018, confirmando que o modelo está nos planos da marca para a América Latina. Lançado no exterior em 2013, o SUV já parece um tanto quanto ultrapassado para uma investida inédita em 2019.

LEIA MAIS: Um roteiro de 2.600 km no Chile com um Nissan X-Trail híbrido

Em entrevista ao iG Carros, o presidente da fabricante, Marco Silva, confirmou que o modelo virá apenas em uma próxima geração. O executivo ainda antecipou que seu lançamento apenas seria viável se fosse fabricado na Argentina ou México (atualmente, é feito em complexos no Japão, Tailândia, China, Estados Unidos e Malásia).

Kicks e-power

Nissan Kicks arrow-options
Divulgação
Nissan Kicks e-power promete aferir 34 km/l com tecnologia importada do Note

Marco Silva também foi categórico ao afirmar que a marca japonesa pretende liderar as vendas no segmento eletrificado no Brasil. Além do início oficial das vendas do novo Leaf - que parte de R$ 195 mil incluindo carregador residencial, cabo de recarga de emergência, adaptadores e instalação - a fabricante confirma que fará uma versão híbrida do Nissan Kicks em Resende até 2022. Vale dizer que um investimento de US$ 40 milhões, previsto para 2021, foi antecipado para a fabricação de novos produtos no Brasil.

LEIA MAIS: Nissan Kicks terá versão híbrida no Brasil até 2022

O E-Power é um sistema diferente do que estamos acostumados em outros carros híbridos. O Toyota Prius, por exemplo, utiliza dois os motores para dar tração ao veículo, enquanto o novo Kicks se movimentará exclusivamente pelo motor elétrico. Neste caso, a unidade a combustão apenas terá a função de gerar energia ao sistema elétrico. O desafio da Nissan será viabilizar o sistema E-Power para também rodar no etanol.

A Nissan está avançando nas pesquisas da tecnologia que combina célula de combustível e etanol, mas nacionalizar a tecnologia é inviável no momento. Dessa forma, o Nissan Kicks deverá ter o conjunto mecânico do Note E-Power, um dos modelos mais populares do mercado japonês.

Com o conjunto do Note, o Kicks poderá aferir o impressionante consumo de 34 km/l quando abastecido com gasolina. Pelo tamanho do motor, há a possibilidade do futuro SUV utilizar o 1.0 do March como base (no Japão, tem 1,2 litro).

Novo March

Nissan March arrow-options
Divulgação
Nissan March voltou a ser flagrado nas ruas brasileiras. Marca ainda não confirma sua produção

Antes da estreia da próxima geração, a Nissan prometeu que o March brasileiro passaria por um segundo facelift. Pois bem, isso ainda não aconteceu, colocando uma série de interrogações sobre o hatch compacto. A discussão voltou a ficar quente após a publicação de uma série de flagras no Nordeste, onde alguns modelos de teste rodavam com placas europeias. As patentes, vale lembrar, foram registradas em 2017.

LEIA MAIS: Chevrolet planeja renovação completa da linha até 2022. Confira detalhes

Ou seja, ainda que não tenha sido confirmado, o March europeu está sendo testado no Brasil. Onde há fumaça, há fogo? Esperamos descobrir em breve, mas vale lembrar que nem sempre um modelo é testado para efetivamente ser lançado por aqui. A Toyota, por exemplo, trouxe algumas unidades do Corolla hatch para testes de durabilidade da plataforma TNGA.