Tamanho do texto

Modelo seria o novo carro de entrada da marca em 1986, mas a integração de novas tecnologias o deixariam mais caro que o Gol; veja como ele seria

VW BY arrow-options
Cauê Lira/iG Carros
VW BY, o veículo de entrada que nunca viu a luz do dia

A Volkswagen decidiu inovar durante a apresentação da nova linha GTS para Polo e Virtus na última quinta-feira (28). O setor de engenharia resgatou o acervo histórico de São Bernardo do Campo, trazendo alguns dos modelos mais emblemáticos que já passaram pela fábrica paulista. Veículos como 1600 TL, Brasilia, Fusca e Passat GTS marcaram presença, mas um projeto em particular chamou mais atenção.

LEIA MAIS:  Polo e Virtus GTS são revelados em suas versões finais

Foram raras as ocasiões em que a Volkswagen revelou o projeto BY à imprensa. Trata-se de um veículo que foi abortado em meados de 1987, nascido a partir da ideia de criar um novo rival para o Fiat Uno . Se o modelo tivesse visto a luz do dia, seria o veículo mais barato da marca no final dos anos 80.

VW BY arrow-options
Cauê Lira/iG Carros
A traseira do VW BY não nega suas influências do Fiat Uno

À primeira vista, já podemos traçar um paralelo do projeto BY com outro modelo de sucesso nos dias de hoje, o Fiat Mobi . Tal como o Mobi, que traz heranças do Uno, o BY é basicamente um Gol da coluna B para a frente. Painel, faróis, motores e outros itens estruturais seriam os mesmos!

Pensar que o BY seria o “Gol simplificado” é um ledo engano. O pequeno Volkswagen abortado era proposto com banco traseiro corrediço, para aumentar o espaço para os joelhos dos passageiros ou melhorar a capacidade do porta-malas. Isso foi incorporado ao Fox em 2003. Da mesma forma, a suspensão traseira era a mesma do Voyage que foi importado para os Estados Unidos (com o nome Fox).

LEIA MAIS: Aceleramos o protótipo do novo Polo GTS na pista. Confira as impressões

Estes recursos que hoje são comuns eram caros nos anos 80 - e dessa forma, o preço do BY poderia ficar acima do Gol. Isso não seria interessante para a criação de um novo carro de entrada, e o conceito foi engavetado.

O curioso VW Lupo

Lupo arrow-options
Divulgação
VW Lupo foi o primeiro subcompacto da marca na Europa, concorrendo com o Ford Ka

A ideia de criar um hatchback “supermini” continuou no imaginário do time de engenharia global da Volkswagen. Tanto que quase uma década após o cancelamento do projeto BY, a marca alemã lançou o Lupo na Europa. Ele era, em sua essência primordial, um Polo encurtado para ser mais dinâmico e econômico na cidade - mas não foi vendido no Brasil.

Em 2000, o Lupo ainda contou com uma versão GTI, com motor de 125 cv de potência e 15 kgfm de torque. Pelo baixo peso, era capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 8,2 segundos; além do entre-eixos curto e o centro de gravidade mais baixo, que também privilegiaram sua aerodinâmica.

Nasce o VW Up!

VW Up Connect arrow-options
Divulgação
O VW Up! foi a primeira investida da marca na categoria dos "supermini" no Brasil

O Lupo saiu de linha em 2005, e a Volkswagen decidiu tirar um período sabático do segmento dos supermini. Eis que, em 2011, o novo Up! surge no Salão de Frankfurt (Alemanha) com uma proposta bem parecida com os dois antecessores.

LEIA MAIS: Volkswagen terá picape inédita e uma infinidade de SUVs no Brasil

Ele chegou às lojas da Europa no começo de 2012, sendo lançado no Brasil dois anos depois - já nacionalizado, em Taubaté (SP). Atualmente, conta com apenas três versões, com preços que variam entre R$ 49.590 e R$ 56.860. Considerando que o Gol parte de R$ 47.020 em sua versão básica, podemos dizer que o Up! também sofre do estigma do Volkswagen BY que citamos anteriormente - um carro simplificado, porém mais caro.