Defender
Divulgação
Land Rover Defender ficou bem mais sofisticado e ainda mais capacidade de enfrentar trilhas fora do asfalto



A Land Rover começa a vender no Brasil a nova geração do Defender, lendário modelo todo-terreno que passou por uma transformação radical. O primeiro lote, com 150 exemplares, chega às lojas esta semana, com preços que começam em R$ 400.750. É isso aí: “gourmetizaram” o mais famoso 4x4 britânico. Aliás, o Defender não é mais produzido na Inglaterra, e sim na Eslováquia.

Além da versão S (a básica, digamos), há as versões SE (R$ 426.750) e a topo de linha HSE (R$ 461.150). Esses preços do novo Land Rover Defender não incluem os opcionais, vendidos em pacotes de até R$ 17.200.

Todos os Defender desse lote inicial serão da configuração 110, com quatro portas e cinco ou sete lugares. Originalmente, a denominação “110” se referia à distância entre eixos de 110 polegadas (2,79m). Ocorre que esse novo Defender 110 cresceu um bocado e agora tem 3,02m de entre eixos — ou 119 polegadas.

A diferença no entre-eixos já mostra o tanto que o novo Defender 110 é maior que o antecessor. São 4,75m de comprimento e peso de 2.318 quilos, contra os 4,63m e 1.873kg de antes (sim: são 445kg a mais...). O modelo 90, de duas portas, não chegará por aqui, ao menos inicialmente.

O novo Defender vem apenas com motor a gasolina. É o Ingenium 2.0 turbo em versão P300, com 300cv de potência e 40,8kgfm de torque — mesmo propulsor de quatro cilindros usado nos Range Rover Evoque, Sport e Velar, bem como nos Jaguar E-Pace e F-Pace.

Apesar de existir lá fora, a versão a diesel (escolha mais lógica para um veículo todo-terreno, por oferecer mais torque em baixas rotações e resistir melhor a trechos alagados) não será oferecida aqui, pelo menos não no começo.

Todos os Defender têm tração permanente nas quatro rodas, com diferencial central, caixa reduzida e câmbio automático ZF de oito marchas. A suspensão a ar é item de série.

Sai de cena o chassi com longarinas e entra um monobloco de alumínio. Mesmo cheio de eletrônica, este é o Land Rover com mais capacidade off-road já fabricado. O vão livre é de 29cm, com ângulo de ataque de 38° e de saída de 40°. Pode cruzar charcos com 90cm de profundidade.

Há forrações à prova d’água, painel todo em telas de TFT e câmeras que permitem ver exatamente por onde o Defender está passando — algo muito útil numa trilha estreita e muito acidentada.

O antepassado

Defender
Divulgação
Land Rover Defender da geração anterior chegou a ser fabricado no Brasil, mais exatamente em São Bernardo do Campo (SP)

Defender original era descendente direto do Land Rover Série I, de 1948. Uma ferramenta de trabalho, sem qualquer luxo ou conforto — veículo todo-terreno cru, simples e valente.

De 1998 a 2005, quando foi montado em São Bernardo do Campo, o Defender 110 a diesel podia ser comprado pelo equivalente a uns R$ 230 mil (em valores de hoje, já com todas as correções de inflação).

    Veja Também

      Mostrar mais