A pandemia do novo coronavírus atrapalhou o cronograma da indústria global de automóveis . Durante este período, veículos foram cancelados, projetos acabaram sendo arquivados e alguns lançamentos estão sem prazo. 

Trata-se de um cenário delicado para várias montadoras que ainda contam com produtos defasados em suas linhas e precisam urgentemente de uma renovação . Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege cinco modelos que estão ultrapassados na comparação com os rivais e precisam de uma nova geração o quanto antes.

1 - Ford EcoSport

Ford EcoSport
Divulgação
O Ford EcoSport ficou menos interessante desde a chegada de Jeep Renegade, Honda HR-V e NIssan Kicks

O EcoSport foi líder de sua categoria durante quase dez anos e revelou todo o potencial que os SUVs compactos têm no Brasil. Em 2020, um em cada quatro carros vendidos no país pertence a este segmento. O problema é que o utilitário da Ford lançado em 2013 já se mostra ultrapassado na comparação com os rivais que vieram depois.

A renovação do EcoSport já está bem encaminhada. O protótipo está sendo testado nas ruas brasileiras desde o começo de 2020 – e se tudo ocorrer como esperado, o SUV deverá chegar ao mercado no final do ano que vem, já como modelo 2022. Dessa vez, o EcoSport deixa de ser um carro global para se tornar um produto exclusivo da América Latina.

2 - Citroën C3

Citroën C3
Divulgação
O tempo passou e o Citroën C3 já não corresponde ao nível de tecnologia dos novos rivais

A atual geração do Citroën C3 começou a ser produzida em Porto Real (RJ) em 2013, modernizando o conceito dos hatches compactos. De lá para cá, o modelo ficou ultrapassado na comparação com os novos Chevrolet Onix, Volkswagen Polo e Kia Rio, e precisa urgentemente de uma renovação.

No final de outubro, a Citroën registrou patentes da nova geração do C3 no Brasil , sinalizando que o modelo está próximo de ser montado no Rio de Janeiro para abastecer toda a América Latina. O motor deverá ser o mesmo 1.6, de 116 cv da geração atual.

3 - Honda City

Honda City
Renato Maia/Falando de Carro
O grande pênalti do Honda City atual é não contar com controle de estabilidade e tração

O Honda City foi lançado no Brasil em 2014, já como modelo 2015, ganhando destaque na categoria dos sedãs compactos. Naquela época, seus principais rivais eram Chevrolet Cobalt e Nissan Versa, mas com a chegada de rivais mais modernos ao longo dos últimos dois anos, o City ficou muito defasado.

Assim como o Citroën C3, o novo Honda City já aparece nos registros de patentes do Brasil, sinalizando que sua renovação está próxima de acontecer. Com visual de Civic e motor turbo de três cilindros , será o primeiro de uma nova família de veículos da Honda. Se a pandemia for controlada, deverá aparecer nas lojas no final de 2021, já como modelo 2022.

Resta saber qual será a estratégia da Honda durante o lançamento do novo City. Na Tailândia, a marca optou por preservar a antiga geração como sedã de entrada, em um esquema semelhante ao que foi adotado pela Nissan com o Novo Versa por aqui.

4 - Chevrolet Spin

Chevrolet Spin Premier
Divulgação
A Chevrolet Spin é a única minivan de sete lugares abaixo de R$ 100 mil disponível no país

Desde que a Nissan tirou a Livina de linha, a Spin reina sozinha na categoria das minivans compactas. Por este motivo, não há pressa para substituir o modelo que agrada pelo espaço interno e a configuração de sete lugares no Brasil.

A Chevrolet lançou recentemente a minivan Orlando no mercado chinês , feita sob a mesma plataforma GEM de Onix e Tracker. O modelo ainda não foi visto em testes pelo Brasil, e entre todos os modelos listados por nossa reportagem, deverá ser o último a chegar. 

5 - VW Gol

VW Gol
Divulgação
A atual geração do VW Gol esconde o peso da idade no segundo facelift de sua história

Encerramos a nossa lista com uma verdadeira paixão nacional, o Volkswagen Gol . A geração atual foi lançada em 2008, e já passou por duas reestilizações completas para se manter atualizada. Porém, o tempo passou, e a Volkswagen carece de um compacto de entrada mais moderno.

Conforme apurado pelo portal Automotive Business, o investimento para produzir a nova geração do Volkswagen Gol foi postergado por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus.

O compacto renovado, que era aguardado para o segundo semestre de 2021, deverá chegar ao mercado apenas no começo de 2022 – quando o projeto da atual geração do Gol já estiver com quase 14 anos.

    Veja Também

      Mostrar mais