Novo Citroën que será feito em Porto Real (RJ) será baseado no C3 Aircross europeu, mas com algumas diferenças no Brasil
Divulgação
Novo Citroën que será feito em Porto Real (RJ) será baseado no C3 Aircross europeu, mas com algumas diferenças no Brasil

A Stellantis , grupo formado pelas gigantes FCA (Fiat-Chrysler Automobiles) e PSA (Groupe Peugeot-Citroën), confirma a produção de um novo veículo em Porto Real (RJ), que será feito sobre a plataforma CMP no segundo semestre de 2021. O anúncio surge durante a comemoração dos 20 anos do complexo de Peugeot e Citroën , que já produziu mais de 1,7 milhão de veículos em sua história.

“Desde 2019, foram investidos cerca de R$ 220 milhões na fábrica para a implementação de uma variante da nova plataforma global modular CMP, que dará origem a uma nova família de veículos”, diz Antonio Filosa, presidente da Stellantis na América do Sul. “O primeiro modelo da nova família produzido em Porto Real será lançado no segundo semestre deste ano”

O anúncio não especifica qual marca do Grupo Stellantis deverá ganhar um novo modelo, mas é certo que se trata de um SUV inédito com base na nova geração do Citroën C3 . Além de já ter sido registrado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), o modelo foi flagrado em testes no Brasil, revelando que o utilitário que ficará abaixo do C4 Cactus na linha da marca francesa já está em etapas avançadas de projeto.

Você viu?

A Citroën planeja produzir uma nova família de veículos com base na plataforma modular CMP. Além do SUV que está sendo chamado de “C3 Sporty” pela imprensa indiana – nome que ainda não foi confirmado no Brasil – a marca terá um hatch compacto e um sedã inédito . O SUV baseado no C3 Aircross europeu já fou flagrado em testes no Brasil.

O plano de lançar uma nova família de veículos da Citroën já estava sendo efetuado antes da fusão entre PSA e FCA para criar o Grupo Stellantis . As marcas francesas passam por momentos delicados no Brasil.

Ao longo de 2020, a Peugeot emplacou apenas 13.477 veículos, enquanto a Citroën amargou com 13.473; números muito abaixo dos emplacamentos das gigantes Chevrolet (338.549) e Volkswagen (327.683), e até mesmo Nissan (61.005) e Mitsubishi (17.317). Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários