Aston Martin Vantage e DBX vão revezar com os Mercedes-AMG na função de carros de apoio da Fórmula 1
Divulgação
Aston Martin Vantage e DBX vão revezar com os Mercedes-AMG na função de carros de apoio da Fórmula 1


O Safety Car Mercedes-AMG GT R e o carro médico Mercedes-AMG C 63 S Estate vão ganhar companhia na temporada 2021 da Fórmula 1 dos Aston Martin Vantage e DBX, no ano em que a marca britânica faz a sua estreia como uma equipe na categoria.


Os novos carros serão usados pela primeira vez entre os dias 12 e 14 de março, nos testes de pré-temporada no Bahrein, que antecedem o início da temporada, marcado para o dia 28 na pista do emirado.

Com a carroceria pintada no tradicional tom de verde que marca os carros de corrida ingleses desde as primeiras décadas do automobilismo, o Aston Martin Vantage irá revezar com o AMG GT R o papel de Safety Car. Para assumir a nova função, o cupê esportivo recebeu diversas modificações em relação ao carro de rua, algumas delas vindo do carro de corrida Vantage GT4.

O motor 4.0 V8 biturbo — que é fornecido pela Mercedes-AMG — foi retrabalhado para desenvolver 25 cv a mais do que no carro de rua, chegando a 535 cv. O ganho de potência veio acompanhado também de modificações no câmbio, freios, suspensão e direção, além de um reforço para melhorar a rigidez estrutural da dianteira.

Fechando o pacote "F1" do Vantage, o cupê recebeu um novo kit aerodinâmico capaz de gerar até 155,6 kg a mais de downforce a 200 km/h do que no carro de produção. Tudo visando o uso mais intenso, com altas velocidades sustentadas para acompanhar o ritmo dos carros de corrida.


Já o SUV Aston Martin DBX será o carro médico. Também com a carroceria em verde e com o pacote de luzes externas do Safety Car, manteve o mesmo motor 4.0 V8 biturbo do carro de rua, com 550 cv e capaz de levar o utilitário esportivo a 291 km/h. No SUV, as modificações foram concentradas no interior, que ganhou quatro assentos esportivos com cintos de seis pontos e três telas no painel: duas com imagens ao vivo da pista e uma para exibir as funções vitais dos pilotos.

Você viu?

De acordo com a empresa britânica, o trabalho de desenvolvimento desses carros para a Fórmula 1 incluiu diversos testes em alta velocidade no autódromo de Silverstone (Inglaterra), em um total de 15 mil quilômetros rodados, além de provas em um dinamômetro climatizado para simular as condições reais das pistas em que os dois Aston Martin vão circular ao longo da temporada 2021.

Mercedes-AMG vermelhos

Pintura vermelha é a novidade para 2021 no carro médico C 63 S Estate e no Safety Car AMG GT R
Divulgação
Pintura vermelha é a novidade para 2021 no carro médico C 63 S Estate e no Safety Car AMG GT R


O alemão Bernd Mayländer e o sul-africano Alan van der Merwe vão seguir em suas funções como pilotos do Safety Car e do carro médico, respectivamente. Quando não estiverem no comando dos carrões britânicos, os dois pilotos estarão ao volante dos dois modelos produzidos na fábrica alemã de Affalterbach, que vão trocar a tradicional pintura prateada pelo tom vermelho.

A mudança de cor é resultado do apoio da empresa de segurança digital CrowdStrike, que é patrocinadora da equipe Mercedes-AMG Petronas desde 2019 e decidiu estender a parceria também para a dupla de carros de apoio da Mercedes-AMG utilizados pela Fórmula 1.

O AMG GT R segue sem modificações mecânicas em relação ao ano anterior. O motor 4.0 V8 biturbo é mais potente do que o utilizado no Aston Martin e desenvolve 585 cv, sendo combinado a um pacote de pista que inclui freios de cerâmica de alto desempenho e kit aerodinâmico específico.

O cupê esportivo é capaz de atingir 318 km/h e acelerar de 0-100 km/h em 3,6 segundos. Já o C 63 S Estate segue com o 4.0 V8 de 510 cv do carro de produção, mas troca os freios de rua por um conjunto de discos de carbono. As modificações internas são as mesmas do Aston Martin DBX.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários