Como era o seu primeiro carro ? Se você já é idoso, talvez tenha sido uma máquina poluidora com motor de alta litragem e câmbio manual de apenas quatro marchas, sem ar-condicionado e vidros elétricos. Os mais jovens que tiveram seus primeiros carros nos anos 90 já aproveitaram um pouco mais da modernidade da época, mas estes veículos continuam extremamente desatualizados na comparação com o que existe hoje no mercado.

De olho na evolução da indústria automotiva ao longo das décadas, a reportagem do iG Carros elege cinco itens que sempre estiveram presentes nos automóveis, mas que devem cair no absoluto desuso em um futuro não tão distante. 

1 - Acendedor de cigarro

Com a queda nos índices de tabagismo no Brasil, acendedor de cigarro deixou de existir
Divulgação
Com a queda nos índices de tabagismo no Brasil, acendedor de cigarro deixou de existir

Item comum nos carros dos anos 90, o acendedor de cigarro já foi cortado da lista de prioridades das fabricantes. Por mais que vários veículos tenham um compartimento dedicado ao depósito de cinzas, as montadoras não desempenham mais o papel de colocar um aparato que facilite a vida deste perfil.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o número de fumantes no Brasil caiu 38% entre 2006 e 2019, revelando que menos pessoas são adeptas do tabagismo. Na Ásia e em alguns países na Europa, o acendedor de cigarro continua sendo um equipamento indispensável no automóvel.

2 - CD Player

A picape Volkswagen Amarok é uma das únicas da categoria que ainda conta com CD Player
Divulgação
A picape Volkswagen Amarok é uma das únicas da categoria que ainda conta com CD Player

Em meados de 1995, os CDs começaram a bombar e substituir definitivamente as fitas. Com o fenômeno, todas as fabricantes se movimentaram para disponibilizar o recurso do momento em seus veículos. Mas o tempo passou e este item já se tornou obsoleto.

No início do milênio, chegaram as portas USB que permitiam a inserção de pen drives com músicas baixadas da internet. O cabo auxiliar foi popularizado em meados de 2005, permitindo que o motorista reproduzisse as músicas do celular. Sem falar do Bluetooth , que segue em uso até os dias de hoje. Com o lançamento das novas interfaces Android Auto e Apple CarPlay , muitas fabricantes aproveitaram para retirar os CD Players de seus veículos. 

Você viu?

3 - GPS nativo

Com a evolução dos sistemas Apple CarPlay e Android Auto, o GPS nativo se tornou um item desnecessário
Divulgação
Com a evolução dos sistemas Apple CarPlay e Android Auto, o GPS nativo se tornou um item desnecessário

Outra inovação dos anos 2000 foi a integração de sistema GPS nativo nas telas multimídia. Se antes o motorista tinha que andar com o saudoso guia no porta-luvas para localizar uma rua, agora bastava inserir o endereço completo no sistema e descobrir o melhor caminho.

Mas com o lançamento de recursos como Waze e Google Maps, os sistemas nativos de GPS perderam espaço e devem ser extintos em breve. A grande facilidade do navegador online é saber exatamente quais pontos evitar, garantindo um trajeto bem mais rápido e assertivo. Este recurso faz mais sentido em um mundo tão conectado, não?

4 - Freio de estacionamento com alavanca

Em breve, todos os veículos vão sair de fábrica com freio de estacionamento eletrônico
Divulgação
Em breve, todos os veículos vão sair de fábrica com freio de estacionamento eletrônico

Entre todos os itens desta lista, este deve ser o último a desaparecer por completo. Isso porque a instalação do freio de estacionamento eletrônico continua inacessível para veículos mais baratos, como hatches e sedãs compactos.

Este sistema tem muitas vantagens, como a possibilidade de operar com assistente de partida em rampa . Alguns carros ainda contam com mais praticidades, como o acionamento automático do freio de estacionamento quando o motorista coloca a alavanca do câmbio automático na posição “P”. 

5 - Direção hidráulica

Item de carro de luxo nos anos 70, a direção hidráulica deve deixar de existir em breve com os conjuntos elétricos
Divulgação
Item de carro de luxo nos anos 70, a direção hidráulica deve deixar de existir em breve com os conjuntos elétricos

O Ford Galaxie foi o primeiro carro a contar com direção hidráulica na indústria nacional, em 1967. Na época, o sistema era capaz de diminuir o esforço do motorista em até 80%, dependendo do veículo. Mas com o passar dos anos, o sistema foi caindo no desuso.

Em 1992, surgiu no Brasil o primeiro sistema eletro-hidráulico com os últimos Chevrolet Opala Diplomata. De lá para cá, a transição foi natural, até a chegada dos sistemas totalmente elétricos no final dos anos 90.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários