BMW i3 vai ficar conhecido com uma marco na história dos carros elétricos, mas seu ciclo no mercado está chegando ao fim
Divulgação
BMW i3 vai ficar conhecido com uma marco na história dos carros elétricos, mas seu ciclo no mercado está chegando ao fim

Conforme relatos de um representante da BMW , em entrevista à publicação britânica Autocar , o elétrico o i3 sairá da linha de produção de Leipzig em julho. Para preencher esta lacuna, a marca irá colocar o iX1, uma versão totalmente elétrica com tração traseira do SUV X1.


Lançado em 2013 ao lado do esportivo i8 (que terminou a produção no ano passado), o i3 foi o primeiro veículo da BMW a ser fabricado com estrutura de fibra de carbono, disponível como um EV (Electric Vehicle) completo ou um EV híbrido com dois cilindros motor a gasolina a bordo – ambos equipados com uma bateria de 60Ah que pode permitir uma autonomia de 130 km e 240 km, respectivamente.

Vencedora do prêmio Wheels Car of the Year 2014, a linha i3 recebeu uma atualização pela última vez em 2018, quando os i3s chegaram à Austrália. Com isso, a autonomia foi aumentada com a adição de uma bateria de 94 Ah e, posteriormente, de uma bateria de 120 Ah , permitindo uma autonomia máxima de 310 km no modelo de autonomia estendida sob teste WLTP.

Em outubro do ano passado, a BMW anunciou 200.000 unidades fabricadas do i3 . Apesar do sucesso na Europa, a popularidade do i3 diminuiu na Austrália, pois as vendas caíram para 55 unidades em 2020, e no ano anterior, os números estavam abaixo das 96 exemplares.

A BMW tem planos de fabricar mais veículos, porém 100% elétricos a exemplo do i4 de quatro portas definido para chegar no início do próximo ano. O modelo seria uma alternativa para o Serie 3 e Serie 4 movido à combustão, além do novos SUVs iX e iX3 baseado no X3.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários