Pelo menos por enquanto, Voyage e Gol continuam sendo oferecidos, bem como a Saveiro, mas apenas com motor 1.6 16V
Divulgação
Pelo menos por enquanto, Voyage e Gol continuam sendo oferecidos, bem como a Saveiro, mas apenas com motor 1.6 16V

Em vigor desde o dia 1º de janeiro de 2022, o Proconve L7 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - fase 7) exigiu novas regras que restringem o número de emissões de poluentes e com isso, alguns veículos ou motores tiveram de se aposentar como foi o caso da linha de motores EA111 da Volkswagen.


Considerado um dos motores mais antigos que ainda estava sendo produzido pela marca alemã, sua origem remonta ai no final dos anos 90 e de lá pra cá vinha obtendo variações na linha como o motor 1.4 que equipou a veterana Kombi.

Atualmente, essa motorização 1.6 8V era vista no Gol, Voyage e Saveiro que com a nova regra imposta deixou de ser oferecida aos modelos. Na picape, por exemplo, ele ainda segue em linha na configuração 16V enquanto que nos dois primeiros, a motorização se restringe agora apenas o 1.0 MPI , que estreou no Up! que foi descontinuado.

Além dessa mudança, a marca alemã também precisou atualizar o propulsor 1.4 turbo 250 TSI do SUV  Taos , o 3.0 turbodiesel V6 da picape  Amarok e o 2.0 turbo 350 TSI do sedã  Jetta GLI para atender o Proconve L7.

No caso das linhas dos modelos  Polo  e  Virtus , a principal novidade é o sistema Start-Stop, que desliga e liga o motor automaticamente no anda-e-para do trânsito ou nos semáforos, economizando combustível e diminuindo as emissões, agora de série para as versões Comfortline e Highline, que passa a ter ar-condicionado Climatronic Touch .

Para os SUVs Nivus e T-Cross, o sistema Start-Stop é de série em todas as versões e o ar-condicionado Climatonic Touch passa a equipar a versão Highline do Nivus. Já o T-Cross passa a ser oferecido com ACC e AEB de série a partir da versão 200 TSI.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários