Tamanho do texto

Movimento de transformação de modelos antigos ocorre na Europa e nos Estados Unidos para atender às demandas dos novos tempos

Carros elétricos arrow-options
Divulgação
Carros elétricos, clássicos. A nova tendência tem despertado a curiosidade dos amantes por automóveis

Carros clássicos sempre provocam alguma curiosidade. Mesmo para aqueles que têm pouco interesse no setor, ver um modelo antigo na estrada traz lembranças. Talvez também por isso converter clássicos em carros elétricos virou tendência.

LEIA MAIS: Ônibus da Toyota das Olimpíadas traz tecnologia de carro elétrico

Aston Martin arrow-options
Divulgação
Aston Martin DB6 da década 1960 tem motor elétrico produzido atualmente pela montadora

Não sem despertar polêmica, já que com a mudança o carro antigo pode perder sua originalidade... Mas, segundo defensores dessa nova onda, converter clássicos em carros elétricos não é só uma diversão: poupa dinheiro em combustível, nos custos de manutenção do motor e faz com que possam circular em áreas restritas a automóveis a gasolina. Tudo sem perder o estilo interno e externo.

Mini arrow-options
Divulgação
O Mini é um dos preferidos dos colecionadores para a conversão elétrica

Um dos bons exemplos é o Aston Martin DB6 MkII elétrico. A própria Aston Martin acaba de criar um motor elétrico com aproximadamente o mesmo tamanho e peso que o motor original a gasolina de 4 litros. Ele pode ser instalado sem alterar a estrutura do carro por cerca de 200 mil dólares. Pois é...

Outra versão de carro antigo transformada em elétrico é o Mini, objeto de desejo de muitos colecionadores. Oferecido por uma empresa britânica, especializada em carros de corrida, um Mini totalmente restaurado e convertido é capaz de chegar custar cerca de 100 mil dólares. A conversão contém um motor elétrico de 80 kW e uma bateria montada no piso que fornece 200 km de alcance.

LEIA MAIS: Audi e-Tron GT e Porsche Taycan elétricos chegam em 2020 e são astros de filmes

Nova moda?

A Ferrari 308, uma raridade, utiliza peças usadas pela Tesla arrow-options
Divulgação
A Ferrari 308, uma raridade, utiliza peças usadas pela Tesla

Muitas empresas especializadas também estão usando peças de modelos atuais para transformar veículos antigos. Um dos mais interessantes vem da tecnologia da Tesla cujas peças são usadas na Ferrari 308. Com trem de força elétrico, vai de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos.

Nos Estados Unidos, a empresa Electric Classic Cars oferece uma variedade de modelos, como um Porsche 911 que tem potência de 130 hp, com configuração de motor duplo. A bateria é de 54 kWh e a autonomia acima de 320 km. O modelo inclui navegador (GPS), direção hidráulica, faróis de LED, e atualização de freio e suspensão.

Fusca arrow-options
Divulgação
O tradicional Fusca é uma das curtições do momento com motor elétrico de 72 hp

A empresa também transforma o VW Fusca, lá chamado de Beetle, em elétrico. O modelo original que não é mais produzido mundialmente, na versão convertida oferece uma potência de 72 hp e utiliza uma bateria de 21 kWH, com autonomia de 160 km. Além do sistema elétrico, o carro tem atualização de freio e suspensão.

Fiat 500 arrow-options
Glauco Lucena/AutoBuzz
Para utilização no trânsito urbano, o Fiat 500 é uma boa opção de veículo subcompacto convertido

Outra possibilidade: transformar uma Kombi na VW Camper: uma van elétrica com potência de 71 hp e bateria de 36kWh (padrão) e alcance de 160 km . A Kombi é incrementada com aquecedor, sistema de freio assistido a vácuo e direção hidráulica.

Para quem prefere optar por um modelo estritamente urbano, há o subcompacto Fiat 500 EV, oferecido com potência de 47 hp e bateria de 11 kWh. Seu alcance é de 200 km com uma carga de bateria.

LEIA MAIS: Ford F-150 será a primeira picape elétrica produzida em massa

Preservar carros clássicos faz parte da cultura automobilística. Agora, movidos por uma energia limpa, dos carros elétricos , podem oferecer passeios silenciosos e com consciência ecológica.