Tamanho do texto

Aceleramos o lançamento em um percurso de 200 quilômetros ao longo da Serra Catarinense. Confira como foi a experiência

O primeiro SUV fabricado pela Volkswagen do Brasil já está saindo da linha de montagem da fábrica de Curitiba e nós pudemos testa-lo em um trecho de aproximadamente 200 quilômetros, entre a fábrica e a cidade catarinense de Balneário Camboriú. Para comprar o carro, por enquanto, apenas na pré venda. O VW T-Cross 2019 chega definitivo no próximo mês de abril.

LEIA MAIS: Audi vai além do tempo com conceitos inovadores

Os concessionários da marca reivindicavam um carro assim há mais de dez anos. O mercado para este tipo de carro cresceu muito no Brasil e passaram a ver outras marcas lançando seus modelos e a Volkswagen ficando para trás. Mas finalmente o VW T-Cross 2019 chegou, trazendo uma série de novidades para o segmento.

O T-Cross era o modelo mais esperado pera rede de concessionários há no mínimo dez anos. faz parte da estratégia da empresa de oferecer modelos globais com características específicas para atender às necessidades locais de cada região.

LEIA MAIS: Shelby GT500: o Mustang mais potente da história

O T-Cross para os mercados da América Latina será produzido em São José dos Pinhais (PR) – para isso, a fábrica recebeu R$ 2 bilhões em investimentos – e faz parte dos cinco novos SUVs a serem lançados pela Volkswagen na região até 2020.

O T-Cross é produzido sobre a Estratégia Modular MQB, que é o mais moderno conceito de produção do Grupo Volkswagen no mundo.

O T-Cross se destaca pelo excelente comportamento dinâmico – no Brasil terá exclusivamente motores TSI, que combinam injeção direta de combustível e turbocompressor para entregar alta eficiência energética e prazer ao dirigir. Oferece cabine espaçosa e confortável, conectividade e segurança. 

Tem itens exclusivos no segmento, como o painel totalmente digital (Active Info Display), seletor de perfil de condução, Controle de Estabilidade (ESC) de série, bloqueio eletrônico do diferencial, Park Assist 3.0, suporte para celular no painel, quatro entradas USB (inclusive para o banco traseiro), iluminação da cabine em LED e acabamento com apliques no painel. Também contará com faróis full-LED, seis air bags, saída de ar-condicionado para o banco traseiro e teto solar panorâmico, entre outros recursos.

Dois motores equipam o VW T- Cross 2019. 1.0 e 1.4, ambos turbo.

A traseira do VW T-Cross 2019 se destaca entre os demais pelas lanternas fumê interligadas
Cauê Lira/iG Carros
A traseira do VW T-Cross 2019 se destaca entre os demais pelas lanternas fumê interligadas

O motor 1.4, 250 TSI Total Flex gera potência de até 150 cv com gasolina ou etanol, a 4.500 rpm. O torque máximo, também com ambos os combustíveis, é de 250 Nm – é o maior torque da categoria. Esse motor é combinado exclusivamente à transmissão automática de seis marchas com função Tiptronic e aletas (“shift paddles”) para trocas no volante. 

Já o motor 1.0, 200 TSI Total Flex desenvolve potência de até 128 cv a 5.500 rpm, com etanol – com gasolina, são 116 cv (85 kW), à mesma rotação. O torque máximo é de 200 Nm, com gasolina ou etanol, sempre na faixa de 2.000 a 3.500 rpm. Esse motor poderá ser combinado à transmissão manual ou à automática com função Tiptronic (também com as aletas no volante), ambas de seis marchas.

Entre os opcionais do VW T-Cross 2019, destaque para a tela touchscreen de oito polegadas
Divulgação
Entre os opcionais do VW T-Cross 2019, destaque para a tela touchscreen de oito polegadas

O novo SUV oferece espaço surpreendente na cabine. A capacidade do porta-malas do T-Cross é excelente (o volume é variável entre 373 e 420 litros). O encosto rebatível do banco do passageiro dianteiro oferece ainda mais flexibilidade. 

LEIA MAIS: Raptor: a super-picape da Ford

Além de sensores dianteiro e traseiro para estacionamento, o T-Cross também poderá ser equipado com o sistema “Park Assist 3.0”, que permite o estacionamento autônomo em vagas paralelas e transversais – e agora com a função de freio de manobra.

O design é arrojado. A parte dianteira destaca-se por sua altura; o design é carismático, com uma grade ampla e faróis de LED integrados e diferencia-se do desenho do modelo europeu – aqui nota-se a influência direta dos designers brasileiros e da estratégia de regionalização adotada pela empresa. 

Para concorrer com as versões mais caras de Renegade e HR-V , o T-Cross inclui, opcionalmente, um sistema de Infotainment com tela sensível ao toque (touchscreen) de 8 polegadas e o quadro de instrumentos totalmente digital “Active Info Display” de última geração. 

As informações sobre as funções de condução, de navegação e de assistência podem ser integradas em áreas gráficas do velocímetro e conta-giros, conforme necessário. Dados exibidos no console central pelo sistema de infotainment, também podem ser exibidas no Painel Digital Programável. 

Além disso, o T-Cross poderá ser equipado com “Seletor do perfil de condução”, para o motorista ajustar a experiência de direção entre os modos “normal”, “ecológico”, “esportivo” ou “individual”. 

A inauguração da nova linha e o início oficial da produção foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior. Para produzir o VW T-Cross 2019 a marca ampliou a fábrica de São José dos Pinhais, que é a mais moderna da marca no mundo, acrescendo dezenas de robôs e contratando mais 500 trabalhadores.