Tamanho do texto

A versão mais equipada Edition da Z1000 tem freios Brembo e amortecedores Öhlins entre os principais equipamentos

Kawasaki Z1000R
Divulgação
As faixas amarelas esverdeadas nas rodas e sobre a pintura se destacam na Kawasaki Z1000R Edition

Depois de experimentar a motocicleta que está na boca do povo este mês – a Honda CB 1000R –, e, na semana passada, compará-la a uma Kawasaki Z1000, ficou mais do que uma obrigação pilotar novamente a naked streetfighter da Kawa para comprovar aquela sensação de rivalidade.

LEIA MAIS: Honda CB 1000R Neo Sports Café: aceleramos o modelo com mais de 140 cv

O farol circular e o tanque arredondado, sem aparatos e proteções ao seu redor,
realmente disfarçam o visual da CB, o que na Kawasaki Z1000 fica muito evidente devido ao estilo agressivo desses mesmos elementos .

A Kawasaki Z1000 já está no mercado brasileiro há muitos anos, mas foi no fim de 2017 que chegou a versão top do modelo, a Kawasaki Z1000R Edition, já como modelo 2018.

Pouca coisa difere as várias versões da Z1000, mas na Edition, os destaques são o freio dianteiro Brembo , a suspensão traseira regulável com amortecedor a gás Öhlins e o painel de instrumentos que passou a ter indicador digital de marcha engatada e indicador da hora da troca de marcha.

LEIA MAIS: Kawasaki Ninja 400, a pequena grande motocicleta esportiva

Acelerando a Kawasaki Z1000 R Edition

Kawasaki Z1000 R Edition em ação
Divulgação
Kawasaki Z1000R Edition tem quatro saídas de escapamento e um ronco instigante ao torcer o acelerador

Uma característica bem marcante da Kawasaki Z1000 é o sistema de escapamento de quatro saídas. Visualmente, a Kawa Z1000R Edition pode ser reconhecida pelas faixas amarelas esverdeadas na carenagem frontal e nas laterais, contrastando com a cor única Carbon Gray.

detalhes do painel de instrumentos da Kawasaki Z1000 R Edution
Divulgação
Painel de instrumentos da Kawasaki Z1000E Edition tem a mais os indicadores de marchas e de troca de marcha

A Edition tem ainda um protetor de tanque (tank pad) com a marca “Z” e essa letra marcada em relevo no couro do banco. Na carenagem, quatro faróis – dois baixos e dois altos – compõem a personalidade streetfighter da motocicleta.

O melhor da Kawasaki Z1000 surge na pilotagem. O motor de quatro cilindros refrigerado a água, com 142 cv de potência e 11,3 kgfm de torque, tem uma suavidade surpreendente ao subir de giro e empurrar a motocicleta para a frente com muito vigor. O ronco dos escapamentos também é outro de seus atrativos.

LEIA MAIS: Ducati Monster 797, um “monstro” acessível

A posição de pilotagem é bastante confortável, com o guidão relativamente alto e largo, apenas um eventual garupa poderia reclamar um pouco. A Kawasaki Z1000 R Edition custa R$ 60.990, enquanto que a versão normal, Z1000, custa R$ 55.990.