Tamanho do texto

Não importa o ano ou o modelo, a pequena naked é competente e polivalente

Yamaha MT-03
Guilherme Marazzi
A Yamaha MT-03 tem visual esportivo e arrojado entre os principais atrativos

O ano-modelo da Yamaha MT-03 é 2020. Sim, produzida em 2019, em abril já leva a chancela do ano seguinte. Mas assim é o mercado de veículos – carros e motos –, geralmente quase um ano à frente da indústria.

LEIA MAIS: Veja o que mudou no scooter Honda PCX 2019

A exemplo da Yamaha MT-03 , sempre existiram maneiras de destacar melhorias ocorridas em um veículo ao longo do ano, mesmo em outros países. Um bom exemplo é o Chevrolet Camaro, que na metade de 1970 se transformou em um automóvel completamente diferente. Até hoje nos referimos a esse carro como Camaro 70, para a carroceria antiga, e Camaro 70 ½ (setenta e meio).

Aqui no Brasil, quando o Fusca ia passar de 1200 para 1300, no fim de 1966 saiu uma segunda séria, já com todas as melhorias do novo, menos o motor, que hoje é conhecido por “modelinho”. Só bem depois disso é que se convencionou a chama de “ano-modelo”, inclusive oficialmente, constando até no documento do veículo.

LEIA MAIS: Kawasaki Z1000R Edition, a "streetfighter" com motor de 142 cavalos

O que nos traz

Yamaha MT-03
Guilherme Marazzi
Motor com pintura fosca da Yamaha MT-03 2020 é um dos detalhes da moto que chamam atenção

Bem, vamos rodar com a motocicleta naked da Yamaha. Sem máquina do tempo. Novidades? Só a opção de cores. A moto das fotos tem a cor Midnight Black, preto metálico, a mesma do ano passado. A azul, que antes tinha o nome de Yamaha Blue, agora é Racing Blue, com mais partes da motocicleta nessa cor. E a nova cor, a Ice Fluo, é um cinza metálico, com muitas partes de plástico preto fosco e chamativas rodas na cor laranja. Na minha opinião, a azul é a mais bonita, a cinza a mais “cheguei, gente!” e a preta a mais low profile.

Em qualquer cor, a Yamaha MT-03 é uma motocicleta que se destaca pela polivalência. Suave ao extremo, quando pilotada calmamente em passeios descontraídos, pode se tornar uma pequena e agressiva esportiva em pistas sinuosas ou circuitos fechados. Para meu gosto e porte físico, mesmo nessa aplicação mais esportiva eu prefiro a MT-03 à carenada Yamaha YZF-R3 , que utiliza a mesma mecânica e tem uma posição de pilotagem menos relaxada.

Em recente conversa com um grande admirador da marca, chegamos a elencar as inúmeras qualidades da Yamaha MT-03, comparando-a com motocicletas esportivas com o triplo de cilindrada e o triplo do preço.

LEIA MAIS: Kawasaki Ninja ZX-6R 2019: projetada para o máximo de desempenho

Yamaha MT-03
Divulgação
O contagiros tem marcação até 11 mil rpm e o velocímetro é digital na Yamaha MT-03 da linha 2020

Sem depreciar as grandes esportivas, com uma MT-03 podemos ter uma motocicleta muito boa para o uso urbano diário, para curtas viagens (ou longas, dependendo da disposição do aventureiro) ou mesmo para um dia de adrenalina em um track-day, que cada vez mais está dando espaço para as pequenas.

Menor custo de aquisição, menor custo de manutenção, de seguro, de combustível e, principalmente, no caso de uso mais esportivo, de pneus, que duram bem mais e são bem mais acessíveis. Em um circuito fechado, a Yamaha MT-03, quando passa da rotação confortável, vira um pequeno demônio, virando lá pelas 11 mil rpm. A faixa vermelha começa nas 12,5 mil rpm.

LEIA MAIS: Nova Yamaha MT-09, com várias atualizações, é lançada por R$ 43.690

Nem é preciso comentar que a MT-03 é extremamente ágil e estável, em retas e curvas, freando forte e com precisão sem chegar perto da fadiga dos componentes.
O painel de instrumentos é uma homenagem às clássicas de não muito tempo atrás, devido ao grande conta-giros eletrônico analógico de ponteiro mecânico. O resto é tudo digital. A lanterna traseira é de led, assim como a luz de posição dianteira, acima do farol convencional. O preço da Yamaha MT-03 2020 é de R$ 21.990.