Tamanho do texto

O tão desejado scooter era um desconhecido há uma década. Confira o teste

Citycom arrow-options
Guilherme Marazzi
Conforto e desempenho capacitam o Dafra Citycom S 300i às ruas e às estradas

Está fazendo quase uma década quando, em meio a muitos lançamento e ofertas de motocicletas nacionais, um scooter desconhecido se aventurava em nosso mercado. Fruto de uma parceria com a marca taiwanesa Sym e a empresa brasileira Dafra, começamos a ver pelas ruas o scooter Citycom S 300i, que se destacava pelo porte de maxi-scooter. Na verdade, o dafra Citycom inaugurou o segmento dos scooteres médios.

LEIA MAIS: Kawasaki Versys 1000 Grand Tourer desafia a concorrência

Aos poucos, o novato Dafra Citycom foi criando uma boa imagem entre os motociclistas menos preconceituosos – os scooteres, nessa época, ainda não eram vistos com tão bons olhos como atualmente – e conquistando o mercado. Lembro bem disso, pois eu mesmo não acreditava que um scooter de marca pouco conhecida pudesse ser tão bom.

Citycom arrow-options
Gabriel Marazzi
Reconhecemos a versão ABS do Citycom S 300i pelos filetes vermelhos nas rodas

Bom como? Além de bem resolvido esteticamente, o Dafra Citycom S  300i oferecia o que os scooteres ainda não tinham, que era um excelente conforto dinâmico. Mas era necessário experimentá-lo para conhecer suas qualidades. Para isso, a Dafra chegou com um preço indiscutível, justamente para fazer com que ele se tornasse a melhor opção de compra. Daí para a frente, sua fama foi aumentando, assim como o seu valor, que atualmente se equipara com seus concorrentes.

Com rodas de 16 polegadas de diâmetro e motor de 278,33 cm3 de cilindrada, que oferece potência de 27,8 cv e torque de 2,8 kgfm, o Citycom 300i se destaca pela agilidade, aliada ao conforto e ao bom desempenho. A transmissão é automática CVT, comum a todos os scooteres.

Mesmo sendo um veículo essencialmente urbano, o Citycom S 300i, além de ser perfeito para os grandes centros, pode enfrentar viagens um pouco mais longas, em estradas e rodovias.

Pouca coisa mudou no Citycom desde a sua chegada, tanto mecânica quanto esteticamente, e hoje parece que os concorrentes vêm buscando algumas de suas soluções nessas duas áreas.

LEIA MAIS: A aventureira BMW R1250 GS está ainda melhor na terra e no asfalto

Equipado com freios a disco nas duas rodas, a versão 2019, que foi lançada no ano passado, passou a ter a opção do sistema antitravamento de freios ABS em uma versão ligeiramente mais cara, uma vez que a versão com freios combinados, obrigatórios por lei (um sistema ou outro), mantém-se disponível.

Um scooter sofisticado

 Dafra Citycom arrow-options
Gabriel Marazzi
A versatilidade do scooter Dafra Citycom S 300i tornou-o objeto de desejo

A versatilidade do Dafra Citycom S 300i resulta de diversos pequenos detalhes, a exemplo da pedaleira retrátil para o garupa. Nada de sentar atrás do piloto e aí fazer contorcionismo ao lembrar  que não abriu os pedais: basta dar um toque com o sapato que os pedais abrem automaticamente.

LEIA MAIS: Conheça a nova KTM 200 Duke com ABS

No escudo frontal, um amplo porta-luvas com chave e ponto de energia 12 V para carregar a bateria do seu celular ou outro equipamento qualquer. Embaixo do banco, um grande espaço para levar qualquer coisa, inclusive para guardar um capacete fechado.

O Dafra Citycom S 300i custa R$ 19.990 e está disponível nas cores branco e preto fosco. O Dafra Citycom S 300i ABS custa R$ 21.990 e só está disponível na cor preto fosco. Pode-se reconhecer a versão com freios ABS pelas rodas com filetes vermelhos.