Tamanho do texto

A Yamaha R3 está ainda mais parecida com as superbikes da marca, como a YZF-R1. Confira as nossas impressões do modelo renovado;

Yamaha YZF-R3 arrow-options
Divulgação
A Yamaha YZF-R3 Monster Energy MotoGP Edition e seu exclusivo grafismo

Há pouco mais de três meses, mostrei aqui a Yamaha MT-03 2020, destacando que, além da inclusão de uma nova cor, a motocicleta não havia mudado em nada. Agora chega até nós a nova Yamaha YZF-R3, que é uma versão carenada e mais esportiva da MT-03. Só que no caso da R3, chamá-la de modelo 2020 é bem mais justo, já que muita coisa mudou na pequena esportiva.

LEIA MAIS: Dafra Citycom S 300i chegou e conquistou

De acordo com o fabricante, a Yamaha YZF-R3 2020 está na sua segunda geração, com várias novidades técnicas, além de ficar, mais do que nunca, bem parecida com as superbikes da marca, em especial a Yamaha YZF-R1.

Todas as carenagens são novas, a frontal incorporando uma captação de ar em forma de “M”, entre os dois faróis, que agora são de leds, assim como a lanterna e as luzes de posição. Essa entrada de ar frontal é inspirada na Yamaha YZR-M1 de MotoGP, pilotada pelo campeão Valentino Rossi.

O tanque de combustível é mais largo e mais baixo, com um formato mais favorável à ergonomia e com melhor encaixe das pernas do piloto. A capacidade do tanque foi mantida nos 14 litros de combustível.

Acompanhando o tanque 20 mm mais baixo, o novo guidão está 22 mm mais baixo, realçando a esportividade da R3 na posição de pilotagem. Para ficarem mais baixos, os dois semi-guidões, do tipo tomaseli, deixaram de ser fixados nas bengalas por cima da mesa superior da suspensão, sendo agora fixados por baixo da mesa, que também é nova e tem agora o mesmo visual esportivo da mesa superior da superesportiva YZF-R1M.

LEIA MAIS: Kawasaki Versys 1000 Grand Tourer 2020 desafia a concorrência

Todas essas alterações aerodinâmicas, seja no formato das novas carenagens, seja na posição mais baixo do piloto em condução esportiva, conferem à Yamaha YZF-R3 2020, conforme informa o fabricante, um acréscimo de até 8 km/h na velocidade máxima da motocicleta.

Estão nessa parte da motocicleta as maiores alterações da nova Yamaha R3. A mais importante delas, no entanto, e que salta aos olhos à primeira olhada, é a nova suspensão dianteira com garfo invertido, cujos corpos principais foram convenientemente pintados de dourado.

Yamaha R3 arrow-options
Divulgação
A Yamaha YZF-R3 na cor vermelha, de acabamento fosco acetinado

Complementando as novidades da Yamaha YZF-R3 2020, o novo painel de instrumentos é inteiramente digital, com caracteres grandes e ótimo contraste. Ele tem todas as funções e indicações que uma esportiva deve ter, incluindo o Shift-Light, a luz que indica o momento ideal para trocar de marcha em uma condução esportiva. A rotação em que o Shift-Light acende pode ser ajustado pelo piloto.

Descrever todas as mudanças da nova motocicleta, no entanto, não basta para conhecê-la a fundo. Para uma mini-superesportiva como a Yamaha YZF-R3, então, nada melhor que um circuito fechado como o da fazenda Capuava, no interior paulista.

Agilidade na pista

Eu já havia rodado bastante nesse circuito com a R3 anterior e, por várias vezes, mencionei que se trata da pista ideal para uma moto ágil como essa. É que o traçado é bastante travada, favorecendo veículos menores, tanto motocicletas quanto automóveis.

Logo nas primeiras voltas com a Yamaha YZF-R3 2020, logicamente depois de aquecer os pneus e aquecer o piloto, já notei que as mudanças fizeram bem à motocicleta. Fácil de contornar as sucessivas curvas da Capuava, tanto pela nova suspensão quanto pela posição mais esportiva de pilotagem.

LEIA MAIS:  A aventureira BMW R 1250 GS está ainda melhor na terra e no asfalto

O melhor do motorzinho, um bicilíndrico DOHC de 320,6 cm3 de cilindrada, está acima das 9.000 rpm, rotação em que o torque de 3 kgfm chega ao máximo e a potência começa a subir até os 42 cv, a 10.750 rpm. É claro que, para aproveitar ao máximo o ambiente de pista, deve-se sempre ficar nesse intervalo, quando o conta-giros de fácil leitura, o Shift-Light e o indicador digital de marcas – são seis – se mostram realmente úteis.

R3 arrow-options
Divulgação
A tomada de ar na carenagem frontal da Yamaha YZF-R3, entre os faróis de leds

Mas é perfeitamente possível, também, utilizar a Yamaha YZF-R3 de forma tranquila, trocando de marchas cedo e mantendo rotações médias, situação que o torque, ainda assim, é bem generoso. Isso explica a versatilidade da motocicleta, que pode ser utilizada no dia a dia, na cidade ou na estrada, ou na diversão dos track-days, em fins de semana.

A Yamaha YZF-R3 2020 custa R$ 23.990 nas cores azul (Racing Blue) e vermelho acetinado (Red Velvet), cada uma com seus próprios grafismos. Há ainda a versão especial Monster Energy MotoGP Edition, com grafismos exclusivos e custando R$ 500 a mais. A garantia é de quatro anos.