Tamanho do texto

A nova Honda Africa Twin 2020 “arrepiou” no fora de estrada da Chapada dos Guimarães

Honda CRF 1000L Africa Twin arrow-options
Divulgação
Honda CRF 1000L Africa Twin

Na ocasião do Tiradentes Bike Fest, que ocorreu no mês passado na histórica cidade mineira, a Honda apresentou oficialmente a versão 2020 da big trail Africa Twin, cujo nome completo é Honda CRF 1000L Africa Twin. Lembram? Fomos até lá com a também nova Honda GL 1000 God Wing, e você pode conferir a aventura no link abaixo.

LEIA MAIS: De São Paulo a Tiradentes com a novíssima Honda GL 1000 God Wing.

Por ter sido uma apresentação estática, ficou o gostinho do “quero experimentar”. E não demorou muito para isso acontecer: cá estamos nós, curtindo de montão a nova big trail pelos belíssimos caminhos da Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso.

Relembrando, a nova Honda Africa Twin 2020 veio com muitas novidades, como o acelerador eletrônico TBW (throtlle by wire) e a consequente adoção de modos eletrônicos de pilotagem, com quatro “riding modes”, ampliando a capacidade do sistema de controle de torque HSTC – Honda Selectable Traction Control, agora com sete níveis de intervenção (antes eram três). Ainda na parte eletrônica, a nova Africa tem agora bateria de íons de lítio e painel de instrumentos com novo formato.

A grande novidade, no entanto, foi a inclusão de uma nova versão da CRF 1000L Africa Twin, a Adventure Sports, que tem suspensões de curso aumentado em 20 mm, tanque de combustível de 24 litros (18,8 litros na Africa Twin convencional), carenagens e para-brisa maiores e assento plano.

Honda CRF 1000L Africa Twin arrow-options
Divulgação
Levantando poeira com a aventureira Honda CRF 1000L Africa Twin

Essa nova versão tem o exclusivo grafismo tricolor, nas cores azul, vermelho e branco. E a versão “normal” da Africa Twin 2020, além da já conhecida cor vermelha, ganhou a nova e bela cor preto fosco. As duas versões da Honda Africa Twin também estão disponíveis com o kit de equipamentos Travel Edition, que tem malas laterais, top case, cavalete central e protetores de tanque.

LEIA MAIS: Aceleramos a Yamaha YZF-R3, que mudou muito na versão 2020

O motor da Honda CRF 1000L Africa Twin é um bicilíndrico em linha (daí o “L” no nome) de 999,1 cm3 de cilindrada, com potência de 88,9 cv e torque de 9,5 kgfm. A Honda havia divulgado um aumento de potência para 95 cv, mas esse valor ficou apenas para as versões européias da big trail.

A Africa Twin 2020 teve poucas alterações mecânicas, como a modificação da caixa de filtro de ar, para melhor resposta do motor em regimes de média rotação, e no sistema de escapamento, o que resultou em um ronco ligeiramente mais encorpado.

Brincando na Chapada

Honda CRF 1000L Africa Twin arrow-options
Divulgação
Belas paisagens do cerrado marcaram o nosso roteiro com a Honda CRF

Para experimentar as novas Africa Twin, nas versões Standard e Adventure Sports, a Honda preparou um belo passeio pelos caminhos da Chapada dos Guimarães, um parque nacional situado no Mato Grosso, bem próximo à capital Cuiabá.

Pelas quase sempre vazias estradas asfaltadas da região, a Africa Twin mostrou sua aptidão para longas viagens, mantendo boas velocidades de cruzeiro por longo tempo. Apenas o banco, um tanto largo e plano, provoca um certo cansaço na região “sentativa” do piloto.

Já na terra, a big trail vence caminhos de terra solta e cascalho com facilidade, bastando manter o equilíbrio sobre as pedaleiras para abaixar o centro de gravidade do conjunto moto/piloto. Nos trechos de terra fofa, que chamamos de “areião”, o bom torque do motor, mantido em médios regimes, também ajudam bastante a transposição desse difícil obstáculo.

A motos utilizadas nesse test-drive estavam equipadas com pneus de uso misto Metzeler Karoo3, apropriados para o fora de estrada na proporção 50/50, o que foi determinante para o bom desempenho da motocicleta no fora de estrada. No asfalto seu desempenho também foi satisfatório. Os pneus originais da Africa Twin são Dunlop, mais apropriados para o asfalto na proporção 80/20.

A eletrônica da Africa Twin cumpre um papel muito importante no desempenho geral das motocicleta. Os modos de pilotagem Tour, Urban e Gravel, mais um quarto modo User, no qual se pode selecionar a combinação preferida de todos os parâmetros, têm aplicações bastante específicas.

No modo Tour, o nível de potência é máximo, com nível de freio motor médio e controle de tração muito atuante. Bem apropriado para estradas asfaltadas. No modo Urban, o nível de potência é médio, assim como freio motor, e também com o controle de tração muito atuante. O modo Gravel serve para piso de baixa aderência, como a terra ou o areião, com nível de potência mínimo, assim como o freio motor, e controle de tração muito atuante.

Para Maximo controle na terra, no entanto, é recomendado, além de deixar no modo Gravel, baixar a atuação do controle de tração, para que, no caso de perda de aderência, a tração não seja interrompida, o que geralmente leva o piloto ao chão. Também nesse caso, o sistema ABS de freios pode ser totalmente desligado.

Alternando muitas vezes a pilotagem entre a versão Standard e a Adventure Sports, suas diferenças ficaram muito patentes. Com 22 mm a mais de curso na suspensão dianteira e 20 mm a mais de curso na suspensão traseira, a Aventure Sports também fica 20 mm mais alta, o que faz com que pilotos de estatura normal tenham uma certa dificuldade em colocar os pés no chão. Nesse caso, então, a versão Standard é melhor para ser controlada, principalmente em manobras na terra.

Outra vantagem da Standard é o para-brisa de menor altura, já que a borda superior do para-brisa alto da Adventure Sports fica bem na linha de visão do piloto, quando este está pilotando sentado.

LEIA MAIS: Dafra Citycom S 300i chegou e conquistou

Nas duas versões o novo painel de instrumentos de LCD, apesar fornecer muitas informações de forma simplificada, não tem controle de contraste, ficando apenas com fundo preto com informações brancas. Com dia claro, ele reflete o rosto do piloto, como em um espelho, e dificulta muito a rápida leitura das informações.

Honda CRF 1000L Africa Twin arrow-options
Divulgação
A Honda CRF mostrou bravura durante o trajeto na Chapada dos Guimarães

Os dois dias de trilhas pela Chapada, no entanto, nos mostraram que a Honda CRF 1000L Africa Twin, tanto na versão Standard quanto na Adventure Sports, é extremamente ágil no fora de estrada. Obedecem bem aos comandos, mesmo em situações críticas como solo solto ou com de muito baixa aderência.

Isso sem falar que, mesmo em uso “limpo”, em viagens ou no dia a dia dos centros urbanos, a Africa Twin é uma motocicleta muito bonita e charmosa, fazendo boa apresentação onde quer que chegue.

Os preços das várias opções da Honda CRF Africa Twin são os seguintes: Standard, nas cores vermelho ou preto fosco, R$ 57.990. A mesma motocicleta, com o kit Travel Edition, custa R$ 66.990. Já a Africa Twin Adventure Sports, na cor branco perolizado, custa R$ 64.990, enquanto que com o kit Travel Edition ela custa R$ 69.990.