Tamanho do texto

Edição comemorativa de 1980 é cheia de personalidade, contando com rodas especiais e volante do VW Passat. Confira mais detalhes no vídeo;

O Fusca, inegavelmente, é um dos carros mais queridos do planeta. E um dos mais conhecidos também. Hoje em dia eles são vistos em coleções e passeios de final de semana. Mas, quem cresceu na década de 80, certamente já andou em um deles, seja na família ou de algum amigo de escola.

LEIA MAIS: Ford Corcel GT: o esportivo no estilo nacional

No decorrer de sua produção de pouco mais de 21 milhões de unidades o besouro, outro apelido carinhoso, passou por diversas mudanças estéticas e também técnicas, porém sempre mantendo o mesmo estilo e personalidade que o consagraram.

No Brasil o Fusca não evoluiu da mesma forma que seu primo alemão, mas teve melhorias importantes na suspensão e acerto de dirigir, em especial quando falamos dos exemplares produzidos a partir da década de 80 e também o chamado "Itamar", da última leva, entre entre 1993 e 1996.

LEIA MAIS: Maverick LDO: um toque de luxo com motor V8

Além disso teve algumas séries especiais e comemorativas para celebrar datas importantes ou momentos especiais do mercado. Jeans, Última Série (lançado em 1986) e Série Ouro. Hoje vamos falar do Fusca Série Prata , lançado em 1980 e cheia de personalidade.

Fusca Série Prata
Divulgação
Os 100 primeiros Fusca Série Prata foram numerados, por conta de uma insígnia localizada ao centro do painel

Os exemplares dessa edição especial, além da cor da carroceria prateada, trazem também dois diferenciais interessantes: volante da linha Passat e os bancos mais confortáveis e macios. Vale destacar também o adesivo na tampa traseira e a padronagem do estofamento.

LEIA MAIS: Puma AMV: o último esportivo com motor 4.1

Esse exemplar traz ainda uma customização própria. O dono resolveu apimentar o estilo com as rodas Fuchs de 16 polegadas e o escapamento side winder, que confere um estilo um pouco mais agressivo – e esportivo – ao carro. O ronco também ficou bem acertado sem incomodar quem dirige.

Andar com o Fusca equipado com o motor 1300 requer paciência. Sua proposta é urbana e realmente existe uma diferença grande para o meu, um 1600 injetado. Porém o visual e ronco encorpado despertam olhares e arrancam elogios a cada esquina. Afinal, o Fusca Série Prata merece.