Tamanho do texto

Picape do Corcel II chegou inclusive a utilizar componentes da Saveiro, uma vez que foi um dos modelos da Autolatina, a aliança brasileira entre VW-Ford

Ford Pampa arrow-options
Renato Bellote/iG
Ford Pampa GL: Exemplar muito bem cuidado registra apenas 68 mil km no hodômetro

O segmento de picapes tem uma grande importância na história da indústria automobilística, mundialmente falando. E a Ford Pampa fez parte disso no Brasil. Nos Estados Unidos elas ajudaram, literalmente, a construir o país e carregaram muita coisa de leste a oeste. E a maior parte equipada com os confiáveis motores V8.

LEIA MAIS: VW Saveiro GT: andamos na versão que a fabricante nunca produziu

Basta notar que por lá a linha F de picapes da Ford é líder na venda total de veículos. Isso representa muita coisa, especialmente se levarmos em conta que esses utilitários evoluíram bastante nos últimos 30 anos, com comodidade de carros de passeio. No Brasil as picapes grandes também têm uma trajetória interessante. Mas hoje falarei da Ford Pampa , de um segmento mais específico e que faz sucesso: o das picapes compactas.

LEIA MAIS: Ford F1000 foi sinônimo de picape Ford nos anos 80. Veja vídeo

Ela foi uma das pioneiras do segmento, derivada da família Corcel. O modelo chegou ao nosso mercado em 1982 trazendo um estilo que agradou o público e o já conhecido motor CHT de 1,6 litro. A boa capacidade de carga e o bom acabamento da marca fidelizaram os clientes. Em outras palavras, picapes como a Pampa são aquelas derivadas dos automóveis de passeio, guardando semelhanças e várias diferenças.

Motor VW e transmissão 4x4

Ford Pampa arrow-options
Renato Bellote/iG
Interior é bem simples, porém, conta com todos os mostradores necessários

A Pampa também inovou em algo que jamais foi pensado ou lançado pela concorrência. A tração 4x4 equipou uma de suas versões. Aliás, vale lembrar que a Belina herdou o mesmo conjunto em meados da década de 80.

No início dos nos 90 a Ford participava da Autolatina e os produtos da marca receberam um upgrade mecânico, o que fez bem aos carros. No caso da Pampa o motor AP 800, já conhecido pela sua resistência e elasticidade.

LEIA MAIS: Ford Ranger Splash: um símbolo de exclusividade dos anos 90

O exemplar da matéria é de 1993, com destaque para o desempenho e bom acerto do conjunto no utilitário. A Ford Pampa foi totalmente desmontada e todos os detalhes foram revisados. E agora aprecia a merecida aposentadoria longe do trabalho duro. Até a semana que vem e ótimo ano a todos os leitores.