VW Passat
Divulgação
VW Passat LSE: Versão que não era tão procurada, mesmo trazendo equipamentos inéditos em períodos de importações fechadas

O VW Passat foi um dos maiores sucessos da marca alemã, mundialmente falando. O médio alemão conseguiu mostrar toda a versatilidade da marca em diferentes mercados. Conjunto sólido, design genial de Giorgetto Giugiaro e robustez mecânica sempre foram palavras-chave para seu grande êxito.

LEIA MAIS: VW Saveiro com motor a ar com turbo rede mais de 200 cavalos

No Brasil, o VW Passat chegou em 1974. Na época vale lembrar que a marca enfatizava as qualidades dos motores boxer refrigerados a ar em detrimento dos refrigerados a água da concorrência. Os folhetos de propaganda deixam claro que essa era uma escolha da Volkswagen, já que todos os modelos vendidos naquele momento usavam aquela configuração mecânica.

Mas o Volkswagen Passat chegaria para mudar – definitivamente – a história. Após um período inicial ele foi bem aceito pelo público e logo passou a liderar o segmento, com a já falada confiabilidade mecânica e conjunto excepcional, além de acerto visual.

O modelo tinha versões para todos os gostos e bolsos. Desde a básica até a esportiva conquistou o público de forma definitiva. A versão TS, lançada em 1976, trazia um aspecto esportivo e logo conquistou o público jovem com desempenho e design.

LEIA MAIS: Fiat Dardo: Fora-de série nacional com estilo puramente italiano

Mas hoje é dia de falar da versão de topo: o Passat LSE , que chegou às lojas no final de 1977. O diferencial era a carroceria de quatro portas, interior mais luxuoso, inclusive com ar-condicionado, um acessório incomum, e a frente de quatro faróis do TS.

O ano de 1979 trouxe uma mudança visual. Quatro anos mais tarde um novo facelift colocou o Passat em sintonia com o mercado. Novas versões foram lançadas nessa época, com destaque para a GLS e GTS Pointer. A LSE seguia no mercado atendendo quem buscava um quê a mais.

LEIA MAIS: VW Gol Copa 1982: versão especial e limitada a 3 mil unidades

A dirigibilidade do VW Passat se destaca. O Motor MD-270 trazia bielas mais longas e torque generoso para rodar bem na cidade e na estrada. Além disso a ergonomia e câmbio com engates precisos se tornaram um sinônimo dos modelos Volkswagen na época. Nos vemos na próxima semana.

    Veja Também

      Mostrar mais