Chevrolet Monza SL/E: com duas portas, o raro exemplar de 1987 roda como novo com o desempenho do motor 2.0
Renato Bellote/iG
Chevrolet Monza SL/E: com duas portas, o raro exemplar de 1987 roda como novo com o desempenho do motor 2.0

Poucos carros podem ostentar o título de “objeto de desejo” como o Monza. Na década de 80 o médio da Chevrolet era um dos automóveis mais cobiçados do país. E ainda tínhamos o ágio, que aumentava valores consideravelmente e, além disso, a expectativa dos futuros consumidores.


O Chevrolet Monza foi lançado em 1982. Inicialmente apenas na versão hatchback e utilizando o motor de 1,6 litro, considerado fraco pela imprensa especializada. Mas a opção da carroceria sedã e do propulsor de 1,8 litro abriu novas perspectivas de mercado.

O conjunto do carro nessa nova configuração agradou bastante. A combinação do bom acabamento, conforto e mecânica robusta fez dele uma referência de mercado, com um acerto dinâmico elogiável.

Logo chegou a versão esportiva. Utilizava o mesmo motor, porém com um carburador de corpo duplo e o chamado câmbio curto, com relações que privilegiavam o desempenho superior. O Monza S/R mesclava conforto e esportividade.

Você viu?

Raro exemplar de 34 anos

Mas hoje trago para vocês algo simplesmente fantástico. Esse exemplar de 1.987 parece que permaneceu em uma cápsula do tempo durante todos esses anos. O odômetro marca apenas 1.350 quilômetros rodados, com destaque para o acabamento da época.

Por dentro do Monza SL/E 87 podemos notar a maciez e conforto dos bancos, o acabamento bem cuidado e até mesmo o cheiro característico desse clássico nacional. Volante, botões e câmbio permanecem como novos passados 34 anos.

Guiar o raro Chevrolet Monza SL/E do vídeo acima é um grande privilégio. O motor tem vigor de sobra e é um dos fatores que fez do carro um objeto de desejo nos anos 80. Os pneus ainda são de época, algo não recomendado, mas completam o pacote da nostalgia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários