Kia Rio
Cauê Lira/iG Carros
Kia Rio tem um visual arrojado, projetado para agradar todos os públicos. Na mira, tem modelos como Hyundai HB20, Chevrolet Onix e VW Polo

Quatro anos após revelar as intenções de trazer um novo hatch compacto acima do Picanto para o Brasil, a Kia finalmente lançou o Rio . O modelo chega em duas versões, LX e EX, por R$ 69.990 e R$ 78.990, respectivamente, para enfrentar os vitoriosos Hyundai HB20 , Chevrolet Onix e VW Polo .

LEIA MAIS: Kia Rio poderá ganhar versão sedã no futuro, afirma presidente da marca no Brasil

Feito no México, o modelo é o único importado de sua categoria. Isso implica em algumas limitações para o Rio , que ficará sempre à mercê da cotação do dólar, tributos e outros empecilhos. Por conta disso, a Kia trouxe apenas versões automáticas, mirando as fatias intermediária e alta da categoria dos hatches compactos.

Pelos equipamentos, o Kia Rio LX, o mais barato, disputará com VW Polo 1.6 MSI (R$ 63.350), Fiat Argo 1.8 HGT (R$ 69.990) e Chevrolet Onix Premier (R$ R$ 69.990). Portanto, páreo duro pela frente, mas a Kia está confiante de que cumprirá as expectativas de 2,4 mil unidades para o primeiro ano - média de 200 veículos por mês.

Para o nosso primeiro contato ao volante do modelo, a Kia optou pela versão EX, a mais cara. Por R$ 78.990, disputará com Polo 1.0 Highline (R$ 76.990), Onix 1.0 Premier III (R$ 72.990) e Yaris XS Connect (R$ 78.490), integrando uma boa lista de equipamentos.

Kia Rio
Divulgação
O interior do Kia Rio traz o mesmo arranjo de outros modelos da marca, como Cerato e Sportage

O Rio EX traz ar-condicionado digital, bancos e volante revestidos em couro (com texturas dignas de carros premium), luzes de condução diurna em LED, assistente de saída em rampa, piloto automático e saída USB para quem vai sentado no banco traseiro. O motor será sempre 1.6 flex de 130 cv de potência a 6.000 rpm e 16,5 kgfm de torque a 4.500 rpm, com câmbio automático de seis velocidades.

LEIA MAIS: Rodamos mais de 1.300 km com o Chevrolet Onix Premier; veja as impressões

De série, o hatch da Kia já traz alguns itens de segurança interessantes, como controle de frenagem em curva e gerenciamento de estabilidade. Estes sistemas funcionam como apoio para os controles de estabilidade e tração, assegurando um comportamento mais estável, mesmo em situações atípicas de chuva. Em contraponto, não há airbags laterais e de cortina - apenas frontais.

Bom acabamento

Como você verá no vídeo abaixo, o Kia Rio traz acabamento acima da média. O interior é montado inteiramente por plástico duro, mas a qualidade dos materiais e variação de texturas chamam atenção. Ainda sinto que a Kia tem uma pegada menos ousada no design, talvez para não pisar na área de layouts da Hyundai.

O painel lembra bastante o do irmão Kia Sportage, mas a tela multimídia que é totalmente integrada ao conjunto do SUV é do tipo flutuante no Rio. Há a possibilidade de fazer o pareamento da interface do celular via Apple CarPlay e Android Auto, onde o motorista poderá reproduzir apps como Spotify, Waze e Google Maps. Não há carregador de celular por indução

Há espaço suficiente para quatro adultos viajarem com conforto. Os mais altos também vão gostar do espaço para a cabeça, privilegiado pelo teto um pouco mais elevado. Neste quesito, o Rio está de acordo com o que vem sendo apresentado na categoria pelas marcas mais “tradicionais”, digamos. O porta-malas de 325 litros é excelente, bem acima dos 300 litros de Polo e Argo.

Durante os primeiros minutos de nosso breve test-drive com o Rio, o bom arranjo da suspensão chamou atenção. Ela funciona muito bem com os pneus mais “gordinhos” nas medidas 185/65 R15, ainda que não seja tão agradável aos olhos. A rolagem da carroceria nas curvas é amena e os buracos não são sentidos com força na cabine. Um carro ao gosto do brasileiro.

Se tivesse aletas para trocas de marcha atrás do volante, o Rio poderia ter uma característica ainda mais esportiva. O câmbio de seis marchas responde bem ao pedal do motorista, proporcionando reduções rápidas e sem solavancos. Ainda que o torque cheio seja entregue a partir de 4.500 rpm, o motor não “grita” nas acelerações mais vigorosas. Mais de uma vez, a Kia salientou o bom isolamento acústico do Rio, proporcionado por bons materiais na parede de fogo.

Vai roubar vendas do HB20?

Kia Rio
Divulgação
Apesar dos bons equipamentos, o Kia Rio ainda peca por contar com apenas dois airbags, obrigatórios por lei

Talvez esta seja a principal dúvida acerca do lançamento da Kia. Afinal, o Rio tem cacife para roubar as vendas de quem não curtiu o HB20? Após as primeiras impressões ao volante, a melhor resposta que podemos dar é: depende da versão. Enquanto ambos os carros contam com motor 1.6 e câmbio automático (como o HB20 Vision de R$ 67.390), a balança parece pesar para o Rio.

LEIA MAIS: Toyota Yaris X-Way: aventureiro "light"

Subindo para o modelo topo de linha EX, o HB20 tem o bom argumento do motor 1.0 turbo de 120 cv de potência e 17,5 kgfm de torque, garantindo mais agilidade que o Kia. De fato, o novo hatch deixará muitos consumidores indecisos. Você poderá conferir o seu comportamento contra os principais rivais no próximo mês, quando o Rio estiver em nossa redação.

Ficha técnica
Preço: a partir de R$ 69.990
Motor: 1.6, aspirado, flex
Potência: 130 cv a 6.000 rpm
Torque: 16,5 kgfm a 4.500 rpm
Transmissão: automática, seis velocidades
Suspensão: independente (dianteira), eixo de torção (traseira)
Freios: discos ventilados (dianteira), tambor (traseira)
Dimensões: 4,06 m (comprimento), 1,72 m (largura), 1,45 m (altura), 2,58 m (entre-eixos)
Porta-malas: 325 litros
Desempenho: 0 a 100 km/h em 10,5 s
Vel. Máx: 191 km/h
Consumo etanol: 7,8 km/l (cidade), 9,8 km/l (estrada) 
Consumo gasolina: 11,5 km/l (cidade), 13,9 km/l (estrada)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários