Tamanho do texto

Há novos componentes no motor que aumentam o fluxo de ar e combustível, reestruturação na ciclística para mais tração e robustez

Kawasaki KX450 chega com novidades que prometem performance para os aficcionados por motocross
Divulgação
Kawasaki KX450 chega com novidades que prometem performance para os aficcionados por motocross

A nova Kawasaki KX450 chega à linha 2019, com mudanças que, segundo a fabricante, serve para “levar pilotos ao topo do pódio”. À venda por R$ 43.990, a moto chega com aprimoramentos na ergonomia, suspensões e freios. Além disso, o novo motor de 449 cm³ promete adicionar potência e controle, enquanto o novo chassi, mais leve e rígido, foi pensado para oferecer ganhos em robustez. Completando o pacote que já incluía controle de largada e seleção de mapas na ECU (reprogramáveis), agora traz partida elétrica e embreagem de acionamento hidráulico.

LEIA MAIS: Chega em pré-venda a nova linha Kawasaki Ninja H2, que pode ir a 400 km/h

Pelo que a marca declara, novo motor de 449 cm³ eleva a potência máxima da Kawasaki KX450 em 3,4 cv, enquanto a curva de torque, que se tornou mais plana, contribui para acelerações ainda mais suaves e fáceis de serem controladas. Admissão, comando, válvulas, pistão e exaustão foram revisados.

Cerca de 850 gramas de peso foram retirados do chassi e componentes, enquanto outros 930 gramas foram removidos de motor, admissão e exaustão. No total o modelo 2019 soma 109 kg em ordem de marcha. Suspensões, freios e ergonomia também foram recalibrados. Ainda segundo a marca japonesa, o novo design foi criado para facilitar a movimentação do piloto.

Detalhes que mudam na Kawasaki KX450 2019

A motocicleta off-road oferece quatro posições de ajuste do guidão. 25 mm à frente, 15 mm à frente, padrão e 10 mm atrás. As pedaleiras estão 5 mm mais largas e foram reposicionadas 3 mm atrás; podem ser ajustadas 5 mm mais baixas. Tudo para que o piloto encontre a posição ideal.

LEIA MAIS: Kawasaki Ninja ZX-10R SE e Z900RS Café chegam no final de agosto

Uma KX450 mais potente requer aprimoramentos na tração de dianteira e traseira que assegurem a transferência de mais força para o solo. O eixo dianteiro de maior diâmetro (20 mm para 22 mm) vem dos times de competição motocross de fábrica, enquanto a suspensão traseira reprojetada com novo link e mais curso beneficia a tração atrás.

Enquanto isso, o novo garfo dianteiro de 49 mm tem o mesmo diâmetro dos tubos das equipes de competição de fábrica, maior e que permite o uso de pistões também maiores para o amortecimento, resultando em atuação mais precisa e firme. Seu amortecedor traseiro permite dois ajustes de compressão separadamente, para amortecimento de baixa e alta velocidade.

A lista segue com o disco de freio traseiro semi-flutuante aumentado de 240 mm para 250 mm de diâmetro, novo cilindro-mestre dianteiro, para maior precisão inicial, além do coletor de escapamento alongado (590 mm para 695 mm), que favorece as respostas ao acelerador em baixas rotações.

LEIA MAIS: De mala e cuia com a Kawasaki Versys-X 300 Tourer

Para mais potência, a Kawasaki KX450 traz válvulas de admissão com diâmetro aumentado de 36 mm para 40 mm e as de exaustão de 31 mm para 33 mm, com maior deslocamento. O peso do conjunto comando/válvulas foi reduzido. Admissão redesenhada, elemento mais fino para filtragem de ar, válvula do acelerador com diâmetro elevado de 43 mm para 44 mm e adoção de injetores com capacidade aumentada em 20%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.