Tamanho do texto

Esportiva estava defasada em relação às rivais Ninja 400 e Yamaha R3. Enquanto espera a sucessora, o motor segue montado nas CB 500F e 500X

Honda CBR 500R
Divulgação
Honda CBR 500R: Esportiva já estava superada pelas rivais. Entretanto, na Europa ganha nova geração

A Honda CBR 500R saiu de linha no Brasil. Já fora do site da marca, agora sobrou apenas a “irmã” CBR 650F — prestes a dar o seu lugar à CBR 650R, que talvez chegará ao Brasil em breve — e a CBR 1000RR Fireblade. No exterior, ao invés do adeus, foi renovada com faróis mais modernos, embreagem deslizante e novo painel digital com indicador de marchas.

LEIA MAIS: Nova Yamaha MT-09, com várias atualizações, é lançada por R$ 43.690

honda cbr 500r
Divulgação
Painel da CBR 500R, que com a posição esportiva de dirigir, proporcionava uma relação próxima de homem-máquina

Aqui, os rivais da Honda CBR 500R eram a Yamaha R3 e a Kawasaki Ninja 400, motos mais leves e mais modernas, A Ninja, especificamente, foi lançada ano passado no Brasil, e com um motor de 399 cm³ e 48 cv, pesa apenas 168 kg, ou quase 30 kg a menos que os 194 kg da Honda — com 471 cm³, dois cilindros, e 50,4 cv.

LEIA MAIS: Suzuki Katana, sucessora da clássica dos anos 80, ganha registro no Brasil

Apesar disso, as Honda CB 500F e CB 500X — que usam o mesmo motor — seguem no “jogo”. Inclusive, ganharam novas cores na linha 2019, estreando o Laranja Perolizado, Vermelho e Preto (500X), bem como o Laranja Perolizado, Preto Perolizado com grafismos vermelhos, e Vermelho Perolizado com grafismos em prata.

LEIA MAIS: BMW F 850 GS Adventure nacional chega às lojas em março

CBR 650F e CB 650F: mais potentes e esportivas

CBR 650F
Divulgação
CBR 650F e CB 650F são as "seissentas" da marca japonesa, que devem segurar a onda até a chegada da 650R

As duas motos são equipadas com o mesmo motor de quatro cilindros, com 649 cc, duplo comando de válvulas e injeção eletrônica de combustível. De acordo com a Honda, desenvolve 88,5 cv e 6,2 kgfm, ou 40 cv a mais que as 500 cc. No sistema de transmissão está incluído, por sua vez, o câmbio de seis marchas. Com isso promete aprimorar as respostas e o prazer ao dirigir, tanto para a Honda CBR 650F  quanto para a CB 650F.

LEIA MAIS: Honda NXR 160 Bros recebe novos grafismos e freios combinados por R$ 12.250

E a estrutura de ambos os modelos da marca japonesa é do tipo Diamond, que fica presa de um lado ao motor e do outro à direção da moto. Ainda na parte estrutural, destaca-se a suspensão com garfo Showa, de 41 mm de diâmetro e a traseira com braço assimétrico de alumínio. Trata-se de um conjunto mais refinado, pensado para aprimorar a dinâmica e a segurança.

LEIA MAIS: Yamaha XJ6-N deixa de ser produzida e vendida no Brasil

Ainda entre as principais características das “primas” mais modernas que a Honda CBR 500R estão os freios com disco de 320 mm de diâmetro na dianteira e de 240 mm na traseira. Bom também é que as rodas são de alumínio, pintadas de preto, com seis raios duplos, calçadas em pneus 120/70 ZR17 na frente e 180/55 ZR17 atrás, bem como o seu painel digital, que traz luzes de LED.