Tamanho do texto

Se confirmada, moto vai brigar com Yamaha R3 e Kawasaki Ninja 400. Esportiva de entrada deverá ser vista em detalhes entre 7 e 10 de novembro

Yamaha R3 arrow-options
Divulgação
Honda CBR 300RR: Esportiva terá a missão de se superar ante rivais como a Yamaha R3, que acaba de se modernizar

Imagens revelam o conceito da nova Honda CBR 300RR, que chegará como a carenada esportiva mais em conta da fabricante. Equipada com um motor monocilíndrico, de 286 cm³ de cilindrada, a novidade será a maior rival da Yamaha R3 — que chegou renovada agora em agosto — e a Kawasaki Ninja 400. A primeira revelação ao público deverá ocorrer no Salão de Milão (EICMA), na Itália.

LEIA MAIS: Kawasaki Ninja com motor elétrico ganha novo registro de patente. Veja gráfico

Entre as novas tecnologias da marca, devem equipar a Honda CBR 300RR o acelerador eletrônico, três modos de pilotagem, suspensão de garfo invertido na dianteira e monoamortecedor ajustável na traseira, além de quickshifter . A motorização — que atualmente desenvolve 31 cv de potência e 2,8 kgfm — deverá receber alguns upgrades para estar à altura das rivais Yamaha R3 (42 cv) e Kawasaki Ninja 400 (48 cv).

LEIA MAIS: Honda CBR 1000RR Fireblade ganha mais desempenho com nova atualização

Com 79% de participação de mercado no acumulado do ano, a nova carenada de entrada deverá ser o modelo mais vendido de seu segmento. Se, no Japão, a CBR 250RR custa ¥ 788.400 (equivalente a R$ 30.200, em conversão direta), há grandes chances de ser a opção mais cara ante as rivais, ambas com preços a partir de R$ 23.990.

Acabou de se renovar

Yamaha R3 arrow-options
Divulgação
Yamaha R3 é, atualmente, a opção que mais abarca equipamentos de última geração, em seu segmento

A Yamaha R3 aprontou o terreno para aguardar a chegada da Honda sem temer.
Recebeu uma nova carenagem, inspirada na M1 utilizada na MotoGP, pilotada por Valentino Rossi e Maverick Viñales. Além do visual, a moto esportiva agora traz faróis e luzes em LED, além de um novo tanque de combustível. O compartimento ficou 31,4 mm mais largo, de modo a melhorar a pilotagem, mas sua capacidade se mantém em 14 litros. O guidão, agora, está 22 mm mais baixo, para reforçar a dirigibilidade e a aerodinâmica.

LEIA MAIS: Aceleramos a Yamaha YZF-R3, que mudou muito na versão 2020

Enquanto isso, o novo painel passa a ser 100% digital e recebe o "shift light", que indica o momento ideal para as trocas de marchas. Como se não bastasse, seu chassi recebeu suspensão do tipo invertida na dianteira, que é mais refinada em comparação à antiga. Com curso de 130 mm, os amortecedores ficaram, segundo a montadora, mais resistentes a torções. Veremos mais detalhes sobre qual será o acerto da nova Honda CBR 300RR .