Tamanho do texto

Novidade foi desenvolvida sobre a plataforma da antiga Ninja 300, que foi substituída pela Ninja 400 recentemente. Confira mais detalhes a seguir

A tendência de motores elétricos em veículos esportivos não só é uma tendência, mas uma realidade cada vez mais próxima. Quanto às motos, isso se evidencia, mais uma vez, com o projeto que acaba de ser registrado: uma Kawasaki Ninja elétrica, cuja imagem você pode conferir acima.  A marca japonesa se une à Harley-Davidson com a elétrica LiveWire , como também à Honda, com uma versão híbrida da Honda PCX e a outras várias empresas que estudam modelos eletrificados.

LEIA MAIS: Aprilia RS 660 será atração do Salão de Milão, em novembro próximo

O que se vê nas imagens é que a Kawasaki Ninja elétrica é uma esportiva claramente inspirada na versão de 300 cc, que após ser a esportiva de entrada da marca por anos, recentemente deixou o cargo para a Ninja 400 , apresentada ano passado no Brasil. O projeto é de 2013, o que explica a escolha da plataforma da Ninja 300 , já que a sucessora ainda não havia sido lançada.

LEIA MAIS: Ducati Panigale V4 R, a moto mais cara do Brasil, acaba de chegar para encomenda

Pelo que se pode observar, traz o quadro tubular com mais espaço para acesso à bateria do lado esquerdo. Isso permite a troca do componente com mais facilidade. Nota-se uma plataforma na qual todo o conjunto que a envolve é fixado e removido da motocicleta. Esse é um ponto relevante a se considerar, uma vez que, em muitos projetos, é algo que acaba por se tornar um transtorno durante o procedimento de retirada e instalação.

LEIA MAIS: Honda CBR 500R sai de linha para aguardar a chegada da CBR 650R

Dúvidas que surgem

Kawasaki Ninja
Divulgação
O quão similar será da "irmã" à combustão? Seria uma releitura mais futurista ou conservadora?

Ainda não se sabe, entretanto, se a novidade viria já com a plataforma da nova Ninja 400 que, segundo a própria Kawasaki, trata-se de um desenvolvimento bem superior, mais moderno e eficiente que a antecessora. Além disso, não há qualquer previsão de chegar no Brasil e no mundo, bem como se irá estrear novos equipamentos e outras novidades.

LEIA MAIS: Moto elétrica que acelera como esportiva começa a ser vendida nos EUA

A Ninja 400 vem equipada de série com faróis e lanternas de LED, freios a disco com 310 mm de diâmetro na dianteira e 220 mm na traseira e painel de instrumentos combinado — que conta com velocímetro analógico e tela digital com itens como autonomia, indicador de marcha, consumos médio e instantâneo, temperatura externa e do líquido de arrefecimento, relógio, indicador de pilotagem econômica e hodômetros total e dois parciais, entre outros. Será que a elétrica viria com algo a mais ou diferente?

LEIA MAIS: Moto voadora começa a ser vendida por R$ 1,5 milhão nos EUA. Veja o vídeo

Apesar disso, sabe-se que a empresa optou por seguir um caminho diferente das concorrentes ao escolher uma pequena esportiva para a sua iniciação no mercado das motos elétricas. Os efeitos disso não se limitam apenas àquela facilidade na hora de manusear a bateria, como também promete uma dinâmica apurada e uma experiência mais envolvente ao dirigir a Kawasaki Ninja .