Tron
Divulgação
Moto do filme Tron é um conceito para rodar nas ruas. Tem motor elétrico capaz de chegar aos 110 km/h

A empresa de tecnologia Parker Brothers Concepts vendeu todas as 25 Neutrons, motos elétricas inspiradas no filme Tron, cujo anúncio havia sido feito há 10 anos. Com preços de US$ 55 mil e US$ 75 mil (R$ 230 mil e R$ 320 mil em conversão direta), elas adotam o conceito de mobilidade do futuro que cada vez mais empresas se utilizam de modo a aumentar o apelo de seus produtos. Apesar do visual arrojado, as Neutrons seguem todas as regulamentações de segurança para circularem no trânsito.

LEIA MAIS: Piaggio anuncia a nova Vespa elétrica com tecnologias inéditas para 2021

No início, quando a moto do filme Tron ainda era chamada de Xenon, vinha com um motor a combustão da Suzuki. Só em 2019 que ela foi ganhar as baterias de íon-lítio, com capacidade de acelerações mais intensas e de levá-la à velocidade máxima de 110 km/h. Apesar da boa diferença de preços entre as versões, a única diferença entre ambas são os piscas, luzes de identificação e espelhos.

Motos elétricas são o futuro

Harley
Divulgação
Harley-Davidson LiveWire: Uma das pioneiras do futuro, que será repleto de motos elétricas

O lado positivo das empresas de tecnologia é a liberdade que elas se dão de criar projetos totalmente inusitados. Por outro lado, cada vez mais observamos essa tendência em grandes marcas. A Harley-Davidson, por exemplo, já vende a elétrica LiveWire nos EUA por US$ 29.799, o equivalente a R$ 129,5 mil, em conversão direta.

LEIA MAIS: Marca de scooters Kymco revela novo modelo elétrico, que pode vir ao Brasil

O modelo é, definitivamente, o grande divisor de águas na história da marca. O novo design futurista não é só parte da estratégia da Harley-Davidson de renovar seus negócios nos EUA até 2027, mas também de estabelecer a marca como líder na eletrificação do transporte em duas rodas. É com isso que, a partir dela, a marca revelou que outras motocicletas elétricas deverão chegar logo em seguida.

Dados oficiais de desempenho revelam que é capaz de acelerar até 100 km/h em 3 segundos e sua autonomia é de 235 km. O propulsor elétrico não faz uso de embreagem, nem troca de marchas, simplificando a condução para novos pilotos. Além disso, as frenagens regenerativas de energia adicionam carga à bateria.

LEIA MAIS: Um passeio de Harley-Davidson pelo sul da Espanha

Através do sistema Connect, o piloto se informa sobre o status da carga de bateria, autonomia disponível, locais onde há estações de recarga para a bateria, alerta de violação e localização do veículo, notificações de atendimento e lembretes de revisões. Entre outros equipamentos, também se encontram os que auxiliam a condução. Entre eles, o controle eletrônico de chassi, freios ABS e controle de tração.

Tal como a moto do filme Tron , o seu motor está localizado na parte inferior da motocicleta para baixar o centro de gravidade, ajudando na agilidade da moto em todas as velocidades e tornando mais fácil o controle quando parada. Por fim, para não deixar a desejar no quesito ronco, o motor entrega, segundo a fabricante “um novo som característico da Harley-Davidson ao acelerar e ganhar velocidade”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários