Tamanho do texto

Por R$ 59.840, série especial quer conquistar publico mais jovem. É equipado com motor 1.5, de 107 cv e câmbio automático de quatro marchas

Edição especial conta com novo desenho da versão Platinum e mais equipamentos para conquistar público jovem
Nicolas Tavares/iG Carros
Edição especial conta com novo desenho da versão Platinum e mais equipamentos para conquistar público jovem

Uma das grandes vantagens da Toyota sobre os concorrentes é a fidelidade. Quem compra um carro da marca, dificilmente troca por outra. O problema é trazer os novos clientes. Pensando nisso, criou a edição especial Ready para seu carro de entrada, o Etios . O carro tem a proposta de ser um compacto para o público jovem, que compra o seu primeiro veículo, ou ganhou de presente do pai, que dirige um Corolla . Custa R$ 59.840.

LEIA MAIS: Toyota confirma que Etios e Corolla terão controle eletrônico de estabilidade

Todas as vezes que andamos no compacto japonês, o carro se mostrou muito competente nas ruas, graças à boa mecânica. No Toyota Etios Ready não foi diferente. Baseada na versão XS, a edição especial vem com o motor 1.5, de 107 cv e 14,4 kgfm a 4.000 rpm, quando abastecido com etanol, e combinado ao câmbio automático de quatro marchas – novidade lançada na linha 2017. Está disponível apenas na versão hatchback.

Seu principal atributo é a adoção da nova frente, design que só apareceu meses depois com o lançamento da versão topo de linha Platinum. A grade mudou completamente, abandonando as peças cromadas para usar uma entrada de ar em relevo. O para-choque dianteiro também trocou o desenho, imitando uma grade e usando o acabamento de plástico preto. A traseira é a mesma da versão antiga.

Ao contrário do Corolla Dynamic , modelo com quem o Etios Ready compartilhou o evento de lançamento, o hatch traz mais equipamentos exclusivos. A central multimídia foi substituída pelo novo sistema Toyota Play, com navegação por GPS, DVD e TV digital. Conta com uma bolsa organizadora e tapetes para o porta-malas, sensor de estacionamento traseiro na cor do veículo e suporte para bolsas e mochilas no encosto do banco do passageiro.

LEIA MAIS: Toyota Etios Sedan, quem vê cara não vê coração. Veja a avaliação

Traz todos os equipamentos encontrados na versão XS convencional: Ar-condicionado, controle de velocidade de cruzeiro, volante multifuncional, ancoragem ISOFIX para cadeirinhas infantis, vidros elétricos dianteiros e traseiros, direção elétrica e chave com comando para travar as portas. Novidade na linha 2017, o Ready continua o painel de instrumentos com tela TFT de 4,2 polegadas.

Boa mecânica

Baseado na configuração XS, o Etios Ready tem itens exclusivos, como a nova central multimídia, adesivos com o nome da versão e suporte para mochilas.
Nicolas Tavares/iG Carros
Baseado na configuração XS, o Etios Ready tem itens exclusivos, como a nova central multimídia, adesivos com o nome da versão e suporte para mochilas.

O Etios é polêmico por seu design, mas qualquer um que dirigiu pode afirmar que é um bom carro para guiar. Mesmo a versão 1.3 não deixa ninguém na mão, ficando melhor ainda quando equipado com o 1.5, como no caso do Etios Ready. Quem comprar como seu primeiro veículo não irá se decepcionar na hora de enfrentar algum obstáculo na estrada. Os 14,4 kgfm de torque atingem seu ponto máximo a 4.000 giros, mais cedo do que em muitos outros hatches do mercado.

Apesar de usar um câmbio automático de quatro marchas antigo, a mesma caixa da geração passada do Corolla , o Toyota Etios Ready trabalha bem com a transmissão. Criaram um software de gerenciamento mais esperto, que analisa condições como a inclinação do veículo e o quanto o acelerador está pressionado, escolhendo a marcha de acordo. Isso realmente acontece, com o hatch segurando uma marcha mais baixa para manter o torque nas ladeiras.

LEIA MAIS: Toyota Corolla e Etios ganham edições limitadas. Saiba mais detalhes

A melhor parte dessa transmissão é que não perde muito em desempenho em comparação com o modelo manual. Segundo os dados oficiais do Inmetro-Conpet, o Etios hatch com motor 1.5 e câmbio manual faz 8,9 km/l com etanol e 13,1 km/l com gasolina, no consumo combinado cidade/estrada. Com a caixa automática, o rendimento passa para 8,6 km/l com etanol e 12,5 km/l com gasolina, uma diferença bem pequena.

Defeitos de um emegente

Projeto emergente, o Etios ainda traz alguns defeitos que nos faz perguntar como alguém achou que isso seria uma boa ideia. Por exemplo, o sistema do alarme do carro, com um som muito alto. Cansado de acordar o bairro todo, decidi desligar o aviso sonoro. Nada no computador de bordo, nada nas opções da central multimídia, tive que recorrer ao manual. Para minha surpresa, me deparei com algo que mais parece um código de videogame:

  1. Abra a porta do motorista e feche;
  2. Abra a porta do motorista e feche;
  3. Abra a porta do motorista;
  4. Gire a chave para o ponto antes da ignição e volte a desligar;
  5. Gire a chave para o ponto antes da ignição e volte a desligar;
  6. Gire a chave para o ponto antes da ignição e volte a desligar;
  7. Gire a chave para o ponto antes da ignição e volte a desligar;
  8. Gire a chave para o ponto antes da ignição;
  9. Feche a porta do motorista e abra-a novamente;
  10. Deve aparecer um símbolo do alarme no painel de instrumentos;
  11. Volte a chave para a posição de desligar;
  12. Gire a chave para o ponto da ignição e volte a desligar
  13. Feche a porta.

Tudo isso em 20 segundos. Sério, eu achava que depois disso tudo, iria tirar o som do alarme, ganhar combustível infinito e fazer o carro flutuar ao melhor estilo Grand Theft Auto (GTA). Se quiser ligar novamente, ou seu carro vier da concessionária com o aviso desligado, tem que repetir todo o processo. Talvez colocando um controle de videogame no USB seja mais fácil de fazer esse macete todo só para desligar o aviso sonoro. Tudo bem, é algo que será feito uma vez para se adequar ao gosto do proprietário, mas deveriam ter procurado uma forma mais prática.

Outras coisas irritam. As travas da porta não são automáticas, nem mesmo ao desligar o veículo, obrigando a ativar o botão que fica escondido no painel do lado esquerdo do volante, em uma posição incômoda. Logo ao lado está o ajuste dos retrovisores laterais, também mal posicionados. O macaco para troca de pneus está escondido na parte de baixo do banco do motorista, local que exige contorcionismo na hora de retirar o equipamento.

Em movimento, o Etios é ótimo.  Mas na hora de fazer uma manobra em estacionamento, notamos que a direção gira demais, exigindo um trabalho braçal maior para fazer todas as voltas necessárias para ir de um extremo ao outro, atrapalhando em manobras rápidas. Tudo isso para poder contar com um diâmetro de giro de 4,8 metros.

São pequenos defeitos que estragam a experiência com o Toyota Etios Ready . Claro, muito disso será ignorado por um jovem empolgado por ter o seu primeiro veículo – e um Toyota , acima de tudo. Vai dar pouca dor de cabeça com problemas mecânicos e desvalorização, mas pode irritar a longo prazo por seus pequenos erros criados pelo projeto emergente. Se a marca tomar cuidado com detalhes como esses, não duvide que o Etios concorra para brigar pela liderança do segmento na próxima geração, que deve ser desenvolvida no Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.