Tamanho do texto

Com apenas o essencial, utilitário esportivo montado em Resende (RJ) tem preço sugerido de R$ 79.200 e se mostra eficiente no dia a dia

Nissan Kicks S CVT já vem com rodas de liga-leve de aro 16 e borrachudos pneus 205/60R 16 entre os itens de série
Divulgação
Nissan Kicks S CVT já vem com rodas de liga-leve de aro 16 e borrachudos pneus 205/60R 16 entre os itens de série

O Nissan Kicks entra com mais força na briga quente entre os SUVs compactos com as novas versões feitas no Brasil. E uma das mais interessantes é a mais simples com câmbio automático, oferecida a partir de R$ 79.800. Por esse preço, você não vai encontrar nenhuma versão dos líderes do segmento, uma vez que o Honda HR-V LX CVT sai por R$ 87.900 e o Jeep Renegade Sport automático parte de R$ 89.990. Aliás, é difícil achar algo por menos que a marca japonesa pede pelo Kicks CVT mais em conta. Entre os poucos exemplos, um deles é o recém-lançado Renault Duster Dynamique CVT (R$ 78.990).

LEIA MAIS:  Nissan lança Kicks nacional, que ganha novas versões a partir de R$ 70.500

Já ficou claro que a questão do preço é um dos pontos fortes do Nissan Kicks S CVT, né? Mas é bom saber que terá que conviver apenas com o essencial quando o assunto é equipamento. Então, os bancos são de tecido, mas com padrão de bom gosto, estilo discreto e que cuja costura é parecida com a dos modelos revestidos de couro. Além disso, o volante não tem revestimento, entretanto, vem com regulagem de altura e profundidade e os principais comandos do sistema de som.  Por falar dele, embora funcione bem e seja fácil de usar, tem apenas os recursos básicos hoje em dia, como entrada USB e Bluetooth.

No quadro de instrumentos, nada de tela de TFT configurável. Além de velocímetro e conta-giros existe somente um mostrador digital que informa os dados do computador de bordo, inclusive consumo e autonomia.  E a partida é dada da maneira tradicional, girando a chave no contato e não por botão. Porém, todas as informações são exibidas de forma clara e de fácil acesso. Logo, mesmo sem itens sofisticados, o Kicks S CVT dá conta do recado no dia a dia e vem com bom espaço para levar cinco ocupantes  e suas bagagens no porta-malas, de razoáveis 432 litros. Bom também é que os bancos traseiros são bipartidos e têm ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis.

LEIA MAIS:  Confira a primeira volta ao volante do Nissan Kicks S com câmbio manual

Leveza como aliada

Com peso um pouco abaixo da média dos rivais, o Kicks S CVT, com seus 1.129 kg consegue ter certa agilidade no trânsito consumindo pouco combustível. De acordo com os números do Inmetro, o SUV pode fazer 11,4 km/l de gasolina na cidade e 13,7 km/l na estrada. Se houver apenas etanol no tanque, esses dados passam para 7,7 km/l e 9,4 km/l, respectivamente. Pise de leve no acelerador e o Nissan vai rodar sempre em silêncio, ajudado pelo câmbio CVT. Vindo a 80 km/h, constante, o ponteiro do cota-giros aponta algo em torno de 1.500 rpm, apenas. Se aumentar a pressão no pedal da direita, porém, o nível de ruído sobe bem, fazendo gritar o motor 1.6, de 114 cv e 15,5 kgfm de torque a 4.000 rpm.

Pois é, poderiam ter caprichado um pouco mais no isolamento acústico e a leveza do carro acaba fazendo a carroceria balançar nas curvas, principalmente se aparecer alguma irregularidade no piso pelo caminho. Ainda bem que o carro avaliado já vem com controle eletrônico de estabilidade, dentro do Pacote Safety, de R$ 1.200, que também inclui controle de tração e assistente de partida em rampas. Os borrachudos pneus 205/60R 16 ajudam a absorver os impactos dos buracos, o que contribui com o conforto, mas não são os mais indicados para entrar mais animado em trechos sinuosos, embora o carro se mostre bem acertado dentro da sua proposta de SUV compacto familiar. De série, vêm montados de liga-leve pagas à parte na versão S manual

Por dentro, os bancos são de tecido, mas confortáveis e com padrão de bom gosto
Divulgação
Por dentro, os bancos são de tecido, mas confortáveis e com padrão de bom gosto

Mas a boa posição de dirigir e a visibilidade estão entre os pontos de agradam no Kicks S CVT, que se sai bem no trânsito, mostrando certo fôlego nas retomadas e acelerações. A direção elétrica, leve e silenciosa é outro ponto que contribui com a dirigibilidade do modelo da marca japonesa, que representa uma boa alternativa no segmento levando em conta a relação entre custo e benefício e para quem não faz questão de itens mais sofisticados a bordo, como sistema multimídia, painel de instrumentos digital e configurável e partida por botão.

LEIA MAIS: Nissan Kicks SV Limited mostra no dia a dia que é a versão ideal do SUV

Fabricado sobre a mesma plataforma de March e Versa, o Kicks S CVT também tem o estilo arrojado entre os atrativos diante dos principais concorrentes, ainda mais levando em conta que está numa faixa de preço mais acessível. Na comparação com o HR-V LX CVT, o Nissan é R$ 8.100 mais em conta e, se pegarmos o Renegade Sport automático para comparar, a diferença chega a R$ 10.190.

Entretanto, vale lembrar que esses dois modelos rivais, apesar de básicos, são mais equipados que o Nissan Kicks S CVT, que tem simplórios freios a tambor na traseira, ante os a disco do Honda e do Jeep.  No caso do Renegade, o nível de sofisticação é bem maior, já que o carro vem com GPS, câmera de ré, air bags laterais e de cortina, sistema Start-Stop, entre outros componentes.

Ficha Técnica

Preço:  a partir de R$ 79.200

 Motor: 1.6, quatro cilindros, flex

Potência: 114 cv a 5.600 rpm

Torque: 15,5 kgfm a  4.000 rpm

Transmissão:  Automático, automático, CVT, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira) e eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Pneus: 205/60 R16 

Dimensões: 4,29 m (comprimento) / 1,76 m (largura) / 1,59 m (altura), 2,61 m (entre-eixos)

Tanque : 41 litros

Porta-malas: 432 litros 

 Consumo: 11,4 km/l (cidade) /13,7 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 13 segundos 

Vel. Max: 163 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.