Tamanho do texto

Novos sedãs mudam conceitos do segmento de compactos com qualidades antes encontradas apenas nos médios

Fiat Cronos e VW Virtus: novos sedãs compactos elevam o nível dos modelos do segmento para outro patamar
Caue Lira/iG
Fiat Cronos e VW Virtus: novos sedãs compactos elevam o nível dos modelos do segmento para outro patamar

A briga entre Fiat Cronos e VW Virtus vai mesmo ser quente. Pelo relatório das vendas da primeira quinzena de abril, o modelo da marca italiana ficou colado no rival com uma diferença de apenas 55 carros (1.636 ante 1.691 do concorrente da Volkswagen). Lado a lado, ambos também mostraram certo equilíbrio em alguns quesitos, mas no cômputo geral, considerando as versões com câmbio manual, o derivado do Polo acaba se saindo melhor pelo conjunto mais bem acertado. 

LEIA MAIS: 10 perguntas (e respostas) que explicam a que veio o Fiat Cronos

Antes de detalhar como cada um se comporta no dia a dia, vamos aos preços, outro ponto de equilíbrio entre os dois. O Fiat Cronos Precision 1.8, com caixa manual, parte de R$ 62.990 com uma lista de equipamentos que inclui rodas de liga-leve de aro 16, faróis de neblina, vidros elétricos nas portas traseiras, encostos dos bancos traseiros bipartidos e sensores nos para-choques. 

No caso do Virtus, a versão básica 1.6, manual, sai por R$ 59.990, mas incluindo o pacote que vem com controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, rodas de liga-leve de aro 15, computador de bordo e sensores nos para-choques, o carro passa a custar R$ 64.990, ou seja, R$ 2 mil a mais que o rival e com um pouco menos equipamentos, mas isso acaba sendo compensado pelo o que o Volkswagen consegue entregar em movimento, tanto na cidade quanto na estrada, além de outros detalhes que faltam no Fiat.

Quem poderia imaginar que não incluiriam um botão no painel para abrir o porta-malas do Cronos? Além disso, os bancos não acomodam bem e acabando tornando qualquer viagem mais cansativa do que deveria. Também logo se sente falta de porta-objetos mais práticos para guardar celular, chaves e itens do gênero. O jeito é procurar levar tudo junto, nos porta-mapas das portas dianteiras.

No interior do Virtus tudo parece mais simples, mas bem organizado e fácil de ser acionado, inclusive no volante multifuncional. O padrão mais sóbrio do VW também agrada, assim como o maior espaço bem maior para os que vão sentados no banco traseiro. A diferença de entre-eixos é grande (2,65 m no VW ante 2,52 m no Fiat). Faltou apenas os controles elétricos dos retrovisores, o que não é oferecido nem como opcional. Quando o assunto é porta-malas, ambos se equivalem com cavernosas áreas de carga: 525 litros do Cronos e 521 litros do Virtus.

LEIA MAIS: VW Virtus Comfortline surpreende no dia a dia, com jeito de sedã médio

E na parte de segurança, o Volkswagen fica à frente do rival da Fiat por oferecer airbags laterais de série, itens que são opcionais no Cronos. Os dois vêm com ancoragem Isofix para cadeiras infantis, mas apenas o Virtus já tem comprovada a nota máxima nos testes de colisão do Latin NCAP. O Cronos ainda não passou pelas mesmas provas do programa de avaliação que testa carros novos da região da América Latina.

Ao volante

 Indo para a parte ainda mais prática, o câmbio manual do Fiat não tem engates tão fáceis e precisos quanto os do VW, que se mostrou mais eficiente em equilibrar as questões do desempenho e consumo de combustível em qualquer situação. Mérito do conjunto mecânico mais moderno e da estrutura mais leve e rígida. De acordo com os dados das fabricates, o Virtus 1.6 pesa 1.134 kg e o Cronos 1.8, 1.248 kg, ambos equipados com caixas manuais.

O motor do Cronos é o já conhecido 1.8 E.torQ, que veio do já extinto Punto, resultado de uma versão melhorada do Tritec que era feito em Campo Largo (PR), na década passada. Consegue render 139 cv e 19,3 kgfm de torque a 3.850 rpm. Tem comando simples no cabeçote, acionado por corrente. Já o 1.6 da VW (EA211) vem com comando duplo e chega nos 117 cv e 16,5 kgfm a 4.000 rpm. Funciona “redondo” o tempo todo, independente da rotação, sem mostrar vibração ou aspereza, o que nem sempre acontece com o Fiat, de concepção mais antiga. 

LEIA MAIS: Fiat Cronos quer matar dois Chevrolet com uma cajadada só

Pegue uma estrada e vai ficar claro que ao dirigir o Virtus a sensação de segurança é maior com maior rapidez aos comandos e menor nível de ruído. Nas curvas, o Volkswagen se mostra um carro mais bem equilibrado e fácil de ser controlado, mesmo com rodas e pneus menores e de perfil um pouco mais alto (195/65 R15 ante 195/55 R16 do Cronos). E pelos dados do Inmetro, o consumo de ambos na estrada é igual (13,8 km/l), mas o Virtus tem autonomia maior, com tanque de 52 litros (717 km ante 662 km do Cronos). Na cidade, o Volkswagen é mais econômico (11,9 km/l ante 11,6 km/l do Fiat), ainda pelo Inmetro.

Conclusão

Com um conjunto mais moderno e eficiente, o VW Virtus acaba vencendo do Fiat Cronos nesse comparativo. Tem um trabalho de engenharia melhor elaborado o que o deixou mais econômico, agradável de dirigir e seguro, com quase o mesmo desempenho de aceleração e máxima, apesar da menor cilindrada.

Ficha Técnica - Fiat Cronos 1.8 Precision

Preço: a partir de R$ 62.990

Motor:  1.8, quatro cilindros, flex

Potência:  139 cv (E) / 135 cv (G) a 5.750 rpm

Torque:  19,3 kgfm (E) / 18,8 kgfm (G) a 3.750 rpm

Transmissão:  Manual, cinco marchas , tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus:  195/55 R16

Dimensões: 4,36 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,52 m (altura), 2,52 m (entre-eixos)

Tanque: 48 litros

Porta-malas: 525 litros 

Consumo etanol: 8 km/l (cidade) / 9,6 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 11,6 km/l (cidade) / 13,8 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 9,2, segundos 

Velocidade máxima: 198 km/h 

Ficha Técnica - Volkswagen Virtus 1.6 MSI

Preço: a partir de R$ 59,990 (R$ 64.390 unidade avaliada)

Motor:  1.6, quatro cilindros, flex

Potência:  117 cv (E) / 110 cv (G) a 5.750 rpm

Torque:  16,5 kgfm  (E) / 15,8 (G) a 4.000 rpm

Transmissão:  Manual, cinco marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus:  195/65 R15

Dimensões: 4,48 m (comprimento) / 1,75 m (largura) / 1,47 m (altura), 2,65 m (entre-eixos)

Tanque: 52 litros

Porta-malas: 521 litros 

Consumo etanol: 8,2 km/l (cidade) / 9,5 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 11,9 km/l (cidade) / 13,8 km/l (estrada)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.