Tamanho do texto

Com motor 1.6 SCe, modelo fica bem mais econômico e com melhor desempenho, à espera da versão renovada, em 2019

Renault Sandero: prestes a receber mudanças no desenho, no início de 2019, hatch se mostra eficiente com motor 1.6
Carlos Guimarães/iG
Renault Sandero: prestes a receber mudanças no desenho, no início de 2019, hatch se mostra eficiente com motor 1.6

A linha Renault Sandero e Logan está para receber retoques no desenho e opção de câmbio automático CVT, o que deverá acontecer no início do ano que vem, mas com chances do carro aparecer no Salão do Automóvel, no São Paulo Expo, em novembro. A mudança mais recente do hatch foi a inclusão do novo motor 1.6 SCe, que deixou o carro bem mais eficiente no dia a dia, tanto na cidade quanto na estrada, como a reportagem de iG Carros chegou a comprovar.

LEIA MAIS: Eis a nova traseira da versão renovada do Renault Sandero. Confira

Mas com a chegada de rivais como  VW Polo e Fiat Argo, o Renault Sandero 1.6 já deixou de ser um dos hatches compactos mais seguros e atraentes. Na versão intermediária Expression, sai por R$ 54.200 com a central multimídia e sensores nos para-choques traseiros para ajudar nas manobras de estacionamento. 

Por R$ 54.990, o Fiat Argo traz uma central mais moderna, com tela de 7 polegadas com melhor resolução, além de direção elétrica entre as vantagens. No caso do Polo, os preços da versão 1.6 MSI começam em R$ 56.090 e o principal atrativo é poder vir com controles eletrônicos de estabilidade de tração, além de computador de bordo e bloqueio de diferencial para ajudar a contornar curvas com segurança pelo preço sugerido de R$ 57.170.

 A Renault sabe que precisa incluir novidades no Sandero e vai deixar o carro um pouco mais caprichado a partir do início de 2019 com retoques no desenho, novas lanternas traseiras e novos equipamentos, o que deverá incluir uma central multimídia mais evoluída. Por enquanto, o hatch tem um pouco mais de espaço no banco traseiro entre os principais atrativos em relação aos rivais, mas o acabamento e o desenho tanto interno quanto externo precisa de mudanças.

Ao volante 

Interior simples, inclusive no acabamento e com a central multimídia que deverá evoluir a partir da linha 2019
Divulgação
Interior simples, inclusive no acabamento e com a central multimídia que deverá evoluir a partir da linha 2019

Apesar disso, ainda há como considerar que a praticidade do sistema Midia NAV e os comandos satélite na coluna de direção. Bom também é que o banco do motorista tem regulagem de altura, mas ainda falta ajuste do volante e engates mais precisos do câmbio manual de cinco marchas, principalmente nas reduções e trocas rápidas. Como sempre, o acabamento é bastante simples, mas deverá melhorar um pouco a partir do ano que vem.

LEIA MAIS: Sandero RS: receita gourmet da Renault, mas com preço acessível

O que anima mesmo no Sandero é a economia de combustível. Aquelas barrinhas que marcam o nível de combustível no tanque vão sumindo devagar. Dá para rodar bastante até precisar reabastecer. Considerando o tanque de 50 litros e o consumo divulgado pelo Inmetro (12,8 km/l na cidade e 13,4 km/l na estrada, com gasolina), o carro pode rodar 640 quilômetro em trechos urbanos e 670 nos rodoviários. 

No trânsito, o Renault acaba tendo mais autonomia que os rivais da Fiat (12,9 km/l, 48 litros e 619 km ) e VW (12 km/l, 52 litros e 624 km). Na estrada, porém, o que roda mais é o Polo, com 13,9 km/l e 722 km, ante 14,4 km/l e 691 km do Argo e 13,4 km/l e 670 km do Sandero.

O bom motor 1.6 Sce consegue render 118 cv e 16 kgfm a altos 4.000 rpm, mas desde as primeiras marcações do contagiros já está disponível boa parte dessa força. Com isso, o carro é capaz de ter certa desenvoltura nas ultrapassagens e acelerações. Entretanto, a direção eletro-hidráulica poderia ser mais leve nas manobras de estacionamento, embora os freios cumpram bem seu papel, sem mostrar sinais de fadiga.

LEIA MAIS: Renault Sandero deixa de ser oferecido com câmbio automatizado

Com o novo 1.6 outros dois aspectos que melhoraram a olhos vistos no Renault Sandero ficam por conta da redução dos níveis de vibração e ruído. Isso acabou tornando o carro menos cansativo de dirigir no dia a dia. Resta agora aguardar pelas mudanças que serão adotadas a partir do início do ano que vem.

Ficha técnica

Preço:  a partir de R$ 52.990

 Motor: 1.6, quatro cilindros, flex

Potência: 118 cv (E)/ 115 cv (G)  a 6.300 rpm

Torque: 16 kgfm a  4.000 rpm

Transmissão:  Manual, cinco marchas, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira e traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Pneus: 185/65 R15 

Dimensões: 4,06 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,53 m (altura), 2,59 m (entre-eixos)

Tanque : 50 litros

Porta-malas: 320 litros 

 Consumo: 12,8 km/l (cidade) /13,4 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 9,8 segundos 

Vel. Max: 185 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.