Tamanho do texto

Compacto passa a ter motor de 136 cv, câmbio de 6 marchas e nova central multimídia entre as principais novidades

Ford Ka 1.5 AT: conjunto bem equilibrado, mas calotas plásticas em um carro que tem preço sugerido de R$ 56.490
Divulgação
Ford Ka 1.5 AT: conjunto bem equilibrado, mas calotas plásticas em um carro que tem preço sugerido de R$ 56.490

Foi-se o tempo em que os compactos eram bem simples, de baixo custo, nada sofisticados. Hoje em dia, para ser competitivo, esse tipo de carro precisa ter disponíveis itens como câmbio automático de verdade (não automatizado), central multimídia com tela sensível ao toque e um motor eficiente. Seguindo essa receita, o Ford Ka 1.5 AT 2019 se fortalece na briga acirrada com os principais concorrentes, entre os quais o Chevrolet Onix e o VW Gol.

LEIA MAIS: Ford Ka SE 1.0: básico, renovado e bem acertado. Confira a avaliação completa

Quem diria que um modesto Ford Ka 1.5 iria ter o nível de sofisticação que passou a ter agora? E, por outro lado, que uma versão com calotas plásticas poderia custar R$ 56.490, como é o caso da unidade SE 1.5 AT avaliada? Afora esse detalhe, o compacto mostrou uma série de qualidades no dia a dia, embora tenha decepcionado um pouco na questão do consumo e no funcionamento da caixa de seis marchas em algumas situações.

 Pelo menos no carro que avaliamos, faltou mais de harmonia entre o moderno e eficiente 1.5, de três cilindros, com o câmbio de seis marchas. No modo convencional, ficou claro que o gerenciamento eletrônico tende a manter o giro do motor o mais baixo possível dependendo da pressão no acelerador. O problema é uma certa hesitação  nas trocas entre uma marcha e outra. Além disso, ao selecionar o modo esportivo (S) a rotação do motor sobe demais, se mantém nas alturas mais tempo que o ideal e pode fazer a mudança bem na hora de entrar na curva. Por isso, é preciso controlar o acelerador.

Acelerando o Ford Ka 1.5 AT

Ford Ka 1.5 AT 2019: compacto bem equilibrado, com bom desempenho, mas poderia ser mais econômico no dia a dia
Divulgação
Ford Ka 1.5 AT 2019: compacto bem equilibrado, com bom desempenho, mas poderia ser mais econômico no dia a dia

O controle de trocas sequenciais fica na própria alavanca, que é a mesma da caixa Powershift, usada no esquecido Fiesta e no Focus. Isso obriga a tirar uma das mãos do volante para fazer as mudanças em um botão bem pequeno, algo tão incômodo que acaba desencorajando o uso. Vale lembrar que no Onix também é assim. Apenas no Gol existem as hastes atrás do volante. De qualquer forma, o câmbio automático no Ka dá mais conforto no anda e para do trânsito. Mas, e o consumo?

 Bem, outra vez, estranhamos o carro avaliado. Com etanol, de acordo com a média mostrada pelo computador de bordo, não conseguimos passar dos 6,5 km/l de etanol na cidade, ante 7,8 km/l conforme o Inmetro, que diz ainda que, na estrada, com combustível vegetal, o carro faz 10,1 km/l. Veremos  em outras unidades do Ka 1.5 automático se esse apetite por combustível de repete. Bom é que o motor rende bem e consegue garantir bom fôlego ao compacto, apesar de poder ter sido melhor se tivesse um câmbio mais bem calibrado.

LEIA MAIS: Chevrolet Onix Activ surpreende pelo baixo consumo de combustível

Não é à toa que resolveram colocar pneus 195/55R 15 de série no Ka 1.5 com novo motor de três cilindros. O carro está sempre bem disposto e chega a empolgar para um hatch pequeno, sem grandes pretensões esportivas. Portanto, na prática isso implica em ultrapassagens mais seguras pela boa agilidade que o modelo oferece. Acelere e terá reações rápidas acompanhadas por um ronco instigante. De acordo com os números da fabricante, para ir de 0 a 100 km/h, o Ka hatch 1.5 automático  precisa de razoáveis 10,7 segundos, com máxima de 181 km/l, ante 12 s e 171 km/h do Onix 1.4 AT, respectivamente.

Ford Ka 1.5 AT teve a nova central multimídia Sync 3 bem adaptada ao painel
Divulgação
Ford Ka 1.5 AT teve a nova central multimídia Sync 3 bem adaptada ao painel

 Nessa versão SE 1.5 AT o Ka ainda não vem com controle eletrônico de estabilidade, disponível apenas a partir do SE Plus 1.5 AT (R$ 58.990) . Mesmo assim, o carro transmite boa sensacão de segurança nas curvas, mostrando um conjunto bem equilibrado, o que inclui bom acerto de sistemas como suspensão, direção de freios, com respostas rápidas e precisas. A direção tem assistência elétrica, o que facilita as manobras nas velocidades mais baixas e firmeza conforme o ponteiro do velocímetro vai ganhando altitude.

A nova central multimídia funciona bem e foi perfeitamente adaptada ao painel, compatível com Android Auto e Apple Car Play. Além disso, a habitabilidade do Ka é outro ponto positivo, com porta-objetos bem posicionados e espaço suficiente para levar cinco ocupante, embora no porta-malas vão apertados 257 litros. Existe até uma espécie de prateleira emborrachada no console central para levar o celular tranquilamente. Mas as informações do computador de bordo são acessadas apenas por um botão no próprio mostrador, outra economia de custo que destoa do conjunto do carro. 

Conclusão

 O rendimento do eficiente motor 1.5, de três cilindros do Ford Ka poderia se casar melhor com o câmbio automático de seis marchas. Também faltou um pouco mais de capricho no acabamento e na lista de itens de série. Mas o carro tem bom desempenho e se mostra equilibrado. Como a nova versão acabou de chegar ao mercado, ainda há tempo para evoluir.

LEIA MAIS: Toyota Yaris XLS enfrenta o rivai Hyundai HB20 Premium 2019. Qual vence?

Diante dos principais concorrentes, como Onix 1.4, Hyundai 1.6 HB20 e Gol 1.6, todos automáticos de seis marchas, o Ford Ka 1.5 AT se destaca pelo rendimento do motor de três cilindros e pelo acerto um pouco mais esportivo. Mas fica devendo mais espaço interno, inclusive no porta-malas. E, pelo menos até conferir o consumo em outra unidade para teste, poderia gastar menos combustível.

Ficha técnica

Preço: R$ 56.490 (SE 1.5 AT)

Motor:  1.5, três cilindros, flex

Potência:  136 cv (E) / 128 cv (G) a 6.500 rpm

Torque:  16,1 kgfm (E) / 15,6 kgfm (G) a 4.750 rpm

Transmissão: Automático, seis marchas , tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Independente, eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus: 195/55 R15 

Dimensões: 3,94 m (comprimento) / 1,70 m (largura) / 1,52 m (altura), 2,49 m (entre-eixos)

Tanque: 51 litros

Porta-malas: 257 litros 

Consumo gasolina: 11 km/l (cidade) / 14,2 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 10,7 segundos 

Velocidade máxima: 181 km/h 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.