Tamanho do texto

SUV japonês se destaca pelo bom número de equipamentos, por R$ 155.900

Mitsubishi Eclipse Cross 2019: linhas chamam atenção no SUV que veio para preencher a lacuna entre ASX e Outlander
Carlos Guimarães/iG
Mitsubishi Eclipse Cross 2019: linhas chamam atenção no SUV que veio para preencher a lacuna entre ASX e Outlander

“Pode buscar o Eclipse, por favor?”, disse ao manobrista do valet, enquanto lhe entregava o ticket validado. Ele coçou a cabeça, passando os olhos pelos vários carros estacionados no shopping, possivelmente em busca de um cupê esportivo com motor 3.8 V6. Eu, é claro, fiquei calado para ver o que aconteceria, mas o rapaz logo apertou o alarme da única chave com o logotipo da Mitsubishi em sua mesa. Pois é, parece que as pessoas ainda estão com dificuldade de assimilar este nome ao SUV entre o ASX e Outlander. O Mitsubishi Eclipse Cross 2019 chegará às concessionárias no mês que vem, como uma nova opção entre os utilitários esportivos médios.

LEIA MAIS: Toyota RAV4 4x2 Top: modelo revela seus valores tangíveis

Apesar da brincadeira, o Mitsubishi Eclipse Cross 2019 mantém alguns dos atributos de seu antecessor. De acordo com os engenheiros da Mitsubishi, o “high hip point ” (ou linha de cintura alta) é o responsável por acrescentar robustez à carroceria de um esportivo. Da metade para cima, o Eclipse é um cupê; da metade para baixo, um SUV médio. A lanterna que divide o vidro traseiro também forma um spoiler, como outra referência clara ao emblemático esportivo.

Este design meio “ Jaspion ” é um dos atrativos do carro. Durante toda a minha estadia com o Eclipse Cross, pessoas apontavam na rua, principalmente por conta do desenho expressionista da traseira. A marca optou por ser um pouco mais conservadora no interior, ainda que o carro fuja completamente da identidade visual que foi adotada no Outlander . Particularmente, achei bem mais bonito, com uma ampla tela flutuante ao centro do painel. Acabamento preto brilhante se estende na região das saídas de ar e comandos climáticos. Na parte superior, materiais macios revestem todo o painel, acrescentando toques de refinamento ao Eclipse Cross.

Algumas soluções poderiam ser mais inteligentes. Nas portas dianteiras, por exemplo, o puxador esconde os comandos dos vidros elétricos mais à frente. Por se tratar de um modelo de homologação vindo dos Estados Unidos (isso explica a placa verde nas fotos), a Mitsubishi não teve tempo de disponibilizar o exemplar com a central multimídia brasileira. Nos foi antecipado que o SUV contará com todas as conectividades Apple CarPlay e Android Auto, possibilitando o espelhamento de aplicações do celular (como Waze, Google Maps e Spotify).

LEIA MAIS: Citroën C4 Cactus enfrenta o Hyundai Creta: quem se sai melhor?

Lembra de mim? O Mitsubishi Eclipse Cross 2019 faz referência ao emblemático cupê dos anos 90
Divulgação
Lembra de mim? O Mitsubishi Eclipse Cross 2019 faz referência ao emblemático cupê dos anos 90

Quando estive no carro pela primeira vez em Porto Alegre (RS), pude experimentar o banco traseiro do Eclipse. Mesmo com a minha estatura (1,83 metro, bem acima da média brasileira de 1,73 m), tive espaço livre para as pernas. O encosto do banco traseiro é bem reclinado, de forma que o passageiro fique um pouco mais deitado que na maioria dos veículos. Os amigos que passaram o fim de semana comigo não apenas acharam o carro muito confortável e espaçoso, como também se divertiram com o recurso eletrônico que esquenta o banco. A marca divulga que ele tem 473 litros de capacidade no porta-malas, mas o número pode ficar ainda maior por conta do banco deslizante.

Minha experiência a bordo do Eclipse Cross na Serra Gaúcha foi mais orientada para o meio rodoviário. Dessa vez, poderia comprovar a eficácia do motor 1.5 turbo, de 165 cv e 25,5 kgfm de torque a 1.800 rpm, com câmbio automático continuamente variável (CVT), que simula oito marchas no uso urbano.

Em questão de conforto, o Eclipse Cross não fica devendo para os principais rivais. O SUV é um pouco mais lento que a dupla Tiguan e 3008 nas respostas do acelerador, como consequência da transmissão continuamente variável. Um câmbio automático de dupla embreagem faria mais sentido para extrair toda a potência, mas ele tem o que é necessário para enfrentar o trânsito. No que diz respeito ao motor, anéis, saída de válvula e shape de cabeça de pistão já estão adaptados para a porcentagem de até 27% de etanol da gasolina brasileira. Se o Eclipse corresponder às expectativas, poderemos contar com uma versão flex no futuro.

A ciência por trás do Mitsubishi Eclipse Cross 2019

Mitsubishi Eclipse Cross 2019 traz bons materiais no interior, mas algumas soluções poderiam ser mais fáceis
Divulgação
Mitsubishi Eclipse Cross 2019 traz bons materiais no interior, mas algumas soluções poderiam ser mais fáceis

Como todas as marcas japonesas, a Mitsubishi focou em desenvolver um carro pontualmente equilibrado. A suspensão dianteira é McPherson, enquanto a traseira vem com o tipo multibraço com barra estabilizadora e molas helicoidais. Combinado aos pneus 225/55R com tecnologia nanobalance, o Eclipse garante mais equilíbrio e resistência para curvas em alta velocidade.

Gosto de fazer uma comparação com o rival Chevrolet Equinox . Parece que os engenheiros da Mitsubishi decidiram fazer exatamente o oposto do SUV americano. Enquanto o GM é um verdadeiro canhão em linha reta, porém atrapalhado em curvas, o Eclipse não chega a dar frio na barriga do motorista, mas é equilibrado.

O Eclipse Cross também tem seletor de tração com três modos de condução: asfalto, neve e cascalho. Dessa forma, o Eclipse tem mais disposição para enfrentar obstáculos fora de estrada que seus principais rivais.

LEIA MAIS: Jeep Compass x Kia Sportage: briga boa entre titãs

Além da boa estabilidade em curvas, o Eclipse conta com alerta de saída de faixa, sistema de prevenção de acelerações involuntárias e nove airbags espalhados pela cabine. Quando foi submetido os testes de colisão do Latin NCAP, o modelo recebeu cinco estrelas para a segurança de adultos e três estrelas para crianças. A nota poderia ser melhor, se o tipo de ancoragem para cadeirinhas infantis no banco traseiro fosse diferente.

Conclusão

A categoria dos SUVs médios é uma das mais completas do mercado brasileiro, com carros para todos os gostos. Se você gosta de acelerar, o VW Tiguan pode ser a melhor escolha. Caso a preferência seja por luxo e extravagância, o Peugeot 3008 seria a pedida certa. O Mitsubishi Eclipse Cross 2019 com tração integral parte de R$ 155.900, sendo um complemento de equilíbrio para seu segmento. Vale conferir o carro pessoalmente para saber se o carro preenche o seu perfil de consumidor. 

Ficha técnica
Preço: a partir de R$ 149.990 (R$ 155.900 na versão testada)
Motor: 1.5, turbo, gasolina
Potência: 165 cv
Torque: 25,5 kgfm
Transmissão: CVT, oito velocidades
Suspensão: McPherson (dianteira), Multibraço (traseira)
Freios: discos ventilados (dianteira e traseira)
Porta-malas: 473 litros
Tanque 63 litros
0 a 100 km/h: 11,4 segundos
Consumo: 8,6 km/l (cidade) 11,4 km/l (estrada), com gasolina (Inmetro)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.