Tamanho do texto

Esportivo alcança a maturidade para se manter firme na briga dos "muscle". Confira as nossas impressões ao volante do modelo de 461 cv

Chevrolet Camaro 2019: as linhas são mais agressivas que as do principal rival, o Ford Mustang
Cauê Lira/iG Carros
Chevrolet Camaro 2019: as linhas são mais agressivas que as do principal rival, o Ford Mustang

Você já ouviu falar da “síndrome do underground”? Poderíamos resumir toda a profundidade do termo simplesmente dizendo que tudo que se populariza é ruim e o que está na beira do desconhecido é incompreendido. Se aquela banda hipster norueguesa que você adora começa a fazer um pouco mais de sucesso com um som mainstream e enxugado, ela imediatamente perde o seu valor. Para mim, se há um esportivo que sempre sofreu com a síndrome do underground da pior forma possível, este foi o Chevrolet Camaro 2019 . Em sua nova geração, o muscle tenta um novo respiro para mostrar que pode ser uma boa escolha para quem tem gasolina correndo no sangue.

LEIA MAIS: Jaguar F-Type P300: gato selvagem mostra as suas garras

Desde que foi apresentado no Salão de Detroit de 2006, o Chevrolet Camaro se tornou um dos carros mais badalados da cultura pop. Ele foi uma das estrelas da franquia Transformers, que chegou a arrecadar surpreendentes US$ 1,2 bilhão em bilheteria com apenas um filme. De acordo com o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), o single “Camaro Amarelo” da dupla sertaneja Munhoz & Mariano foi o mais tocado entre os lançamentos nacionais de 2013. A música conta até com o gargarejo metálico do motor do esportivo. O Chevrolet Camaro 2019 chega para limpar a imagem " pop ".

Se está na mídia, é claro que os puristas contaminados pela síndrome do underground imediatamente torceram o nariz. Só havia um problema: naquela época, não existia o Mustang para atrapalhar todos os planos da GM. Como dizem os propagadores da meritocracia, concorrência gera competência. Talvez eles não estejam errados. Desde seu lançamento no começo do ano, a Ford já emplacou mais de 900 unidades.

Logo nos primeiros quilômetros a bordo da linha 2019 do muscle car da Chevrolet, um sorriso de canto de boca indicava que o modelo realmente havia melhorado. Tive o privilégio de andar na nova geração e na anterior em um curto espaço de tempo, aflorando ainda mais as percepções ao volante.

Ele também ficou muito mais bonito com a nova identidade visual da Chevrolet. Para mim, o detalhe mais interessante de sua dianteira é o logotipo da marca, a clássica gravatinha, que surge vazada. A GM diz que além de uma solução estética, isso também melhora o arrefecimento do motor. Ela se encontra em um grande escudo que corta a abertura frontal, empregando uma característica ainda mais violenta.

LEIA MAIS: Porsche Macan GTS: esportivo de verdade, que nem parece um SUV

Enquanto o Mustang esboça traços mais europeus e delicados, com linhas fluidas e esculpidas, o Camaro prefere o visual despojado dos muscle cars clássicos. Vincos demarcados e uma queda abrupta da coluna C conferem o design anabolizado. A traseira foge de tudo que vimos nas últimas identidades visuais da GM, com lanternas mais arredondadas. Um verdadeiro show do time de design.

Com o sol escaldante do verão, é bom não esquecer o protetor solar ao abaixar a capota. Este é um ponto a favor do Camaro, uma vez que a Ford ainda não disponibiliza uma versão conversível do Mustang. Não que faça muita falta, uma vez que grande parte dos endinheirados que desembolsam o preço de um apartamento num automóvel se queixam da falta de segurança.

Por dentro, a GM comete alguns pênaltis. O painel continua abusando de plástico duro em sua composição, ainda que a variedade de texturas encha os olhos. Os comandos climáticos seguem um padrão minimalista, onde o botão giratório é integrado à própria saída de ar. A central multimídia mantém o ótimo sistema MyLink, com todas as conectividades para celulares.

Nada disso vai importar quando você estiver desencadeando a fúria de 461 cv de potência, derivados do acertado V8 6.2. É exatamente o mesmo motor do modelo apresentado em meados de 2015, mas com um novo pulo do gato: o novo câmbio de dez marchas.

O pulo do gato do Chevrolet Camaro 2019

O painel do Chevrolet Camaro 2019 abusa de plástico, mas os materiais são de ótima qualidade
Divulgação
O painel do Chevrolet Camaro 2019 abusa de plástico, mas os materiais são de ótima qualidade

O número exagerado de marchas faz com que o Camaro se iguale ao Mustang. No caso do muscle car da Ford, além das dez velocidades, também há um sistema complexo de seis embreagens para gerenciar o sistema. Isso faz com que o Mustang seja mais elástico, chegando a pular da sexta para a décima marcha em segundos. Não é um absurdo comparar a sua transmissão com um modelo CVT.

A transmissão da Ford chega a ser suave além da conta, uma vez que o Camaro propõe trocas mais abruptas com a pronta entrega dos 62.9 kgfm de torque. Neste ponto, o modelo da Chevrolet ganhou meu coração por conta da violência.

LEIA MAIS: Porsche 718 Boxster GTS: coquetel molotov sobre rodas 

A Chevrolet não fez qualquer alteração na suspensão dura do Camaro. Se o asfalto da sua cidade não for dos melhores, ficará feliz de saber que o Mustang traz uma moderna suspensão magnética. Trata-se de um arranjo McPherson na dianteira e independente com sistema integral link na traseira. O Mustang traduz mais confiabilidade em curvas rápidas, bem como um trajeto tranquilo na cidade e na estrada. Os amortecedores, por exemplo, levam um fluido magnético viscoso com ajuste independente nas quatro rodas, melhorando a dinâmica nas pistas e na cidade. Dessa forma, o Mustang acaba sendo mais amigável que o Camaro.

Conclusão?

Agora que o Mustang está no " hype ", será que chegou a hora de apostar no Camaro para ter algo mais exclusivo? Infelizmente, ainda não temos um preço oficial para o Chevrolet Camaro 2019 . A GM fala em algo na casa dos R$ 350 mil para a versão conversível, sendo que este é o modelo mais barato do Brasil quando o assunto é andar de capota abaixada. Nessa categoria, o Camaro também disputa as atenções com o Porsche 718 Boxster que custa exatamente o mesmo valor. A experiência, entretanto, é totalmente diferente dos muscle cars americanos.

Preço: por volta de R$ 350 mil

Motor:  6.2, V8, 16válvulas, gasolina

Potência:  461 cv a 6.000 rpm

Torque:  62,9 kgfm a 4.400 rpm

Transmissão:  Automático, dezmarchas , tração traseira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / independente (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros e traseiros)

Pneus:  245/40 R20 (dianteiros) e 275/35 R20 (traseiros) Goodyear Eagle F1

Dimensões: 4,78 m (comprimento) / 1,89 m (largura) / 1,34 m (altura), 2,81 m (entre-eixos)

Tanque: 72 litros

Porta-malas: 208 litros 

Consumo gasolina: 5,6 km/l (cidade) / 8 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 4,2 segundos 

Velocidade máxima: 290 km/h 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.