Tamanho do texto

SUV premium da Lexus antecipa a eletrificação do segmento no futuro. Com desenho arrojado, modelo vendido no Brasil parte de R$ 199 mil

Lançado em meados de 2014, o Lexus NX 300h parte de R$ 229 mil na versão Dynamic. Confira outras informações
Cauê Lira/iG Carros
Lançado em meados de 2014, o Lexus NX 300h parte de R$ 229 mil na versão Dynamic. Confira outras informações

Tenho ficado um pouco entediado andando nos SUVs médios de marcas premium. O Evoque pode ser incrível, mas já parece “mais do mesmo” por parte da Land Rover. Seu irmão, Jaguar E-Pace, soa como uma renderização mais em conta do F-Pace. Partindo para as alemãs, o Q5 tem ajuste mais esportivo, o GLC precisa ser mais descolado e o X3 clama por novos condimentos em sua receita de sucesso. Em meio a tanta coisa parecida, é bom encontrar alento e vigor no eletrificado Lexus NX 300h Dynamic.

LEIA MAIS: Volvo XC60 Diesel: eficiência sueca 

O primeiro ponto em que ele é diferentão? O design. A Lexus convidou o projetista Nobuyuki Tomatsu, pai do conceito LF-1, para ficar à frente do senso estético do NX 300h. O para-choque é integrado à carroceria para acentuar sua postura imponente, bem como a silhueta musculosa que confere um caráter mais robusto. A grade frontal com linhas fortes e vincos é complementada pelos belos faróis dianteiros, dividido em duas seções estreitas. De fato, o Lexus NX se destaca no meio da multidão, fazendo vários pescoços virarem ao longo do caminho. Nem parece que, por baixo de tudo isso, ele é um Toyota RAV4 .

A receita de transformar o SUV mais vendido do mundo em um carro premium (e ainda por cima híbrido) não poderia dar errado, ainda mais nas mãos dos engenheiros da Lexus. Mas algumas coisas realmente poderiam ser melhores no NX, como o antiquado cluster que não passa a impressão de um modelo na faixa dos R$ 230 mil. Um sistema completamente digital faria mais sentido. Além disso, seu interior não é dos mais intuitivos, com comandos climáticos confusos e botões giratórios datados para controle de áudio. Com a renovação do RAV4 ainda em 2019, a Lexus consequentemente irá repaginar o NX. Fica a dica para a próxima geração.

Outro tópico que não agrada muito é a central multimídia. Montada em uma tela flutuante de 10,3 polegadas acima do painel, o motorista precisa utilizar os comandos de um “touchpad” no console central. Nada contra essa receita - utilizada com perfeição nos carros da Audi - mas falta algo mais eficiente no Lexus NX.

LEIA MAIS: Porsche Macan GTS: SUV é um esportivo de verdade

Por outro lado, gostei muito do sistema de som com seis alto-falantes e dois tweeters com agudos cristalinos e boa ambiência. Minha recomendação é configurar a equalização conforme o estilo musical que você mais curte. Tenho certeza de que ficará surpreso.

Ainda na parte de conveniência e conforto, os bancos traseiros contam com rebatimento automático através de um botão na parte inferior. O motorista também ficará satisfeito em poder ajustar altura e profundidade do volante multifuncional por comandos elétricos.

Em contraponto aos alemães que preferem um acerto mais rígido de suspensão, o NX é bem macio no negligenciado asfalto brasileiro. O arranjo traz McPherson na dianteira e double wishbone na traseira, absorvendo bem as irregularidades. O motor 2.5, por sua vez, é um show à parte desses japas. Ele é capaz de desenvolver 194 cv de potência para puxar o SUV de 1.800 kg, acelerando de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos. Mas acredite, você nem vai se preocupar com a falta de fôlego quando ver o consumo.

Lexus NX: feito para a cidade

O Lexus NX 300 é mais macio que seus rivais alemães, porém menos tecnológico por dentro. O acabamento, ao menos, é de ótima qualidade
Divulgação
O Lexus NX 300 é mais macio que seus rivais alemães, porém menos tecnológico por dentro. O acabamento, ao menos, é de ótima qualidade

Conforme divulgado pelo Inmetro, o Lexus NX faz incríveis 12,6 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada, sempre com gasolina no tanque. O sistema híbrido usa a potência do motor elétrico e do motor à combustão, resultando em menor consumo de combustível e menor emissão de poluentes sem afetar o desempenho. Em baixas velocidades, o NX funcionará apenas com motor elétrico, sem beber uma só gota do combustível no tanque de 56 litros. Bom para o bolso, bom para o ecossistema.

LEIA MAIS: Mitsubishi Eclipse Cross: o segredo do equilíbrio

É possível administrar a conciliação dos motores elétrico e a combustão pela central multimídia. Guiar um carro híbrido é bem diferente de um modelo convencional, pois o motorista deve aproveitar as frenagens para recarregar a bateria. Dessa forma, o NX ganhará alguns quilômetros de autonomia. A Lexus também instalou oito airbags, sistema de frenagem de emergência, controle de estabilidade e bancos com sistema de proteção contra lesões na coluna cervical.

Conclusão

O Lexus NX 300h é diferente de tudo em sua categoria. Moderno por fora, peca pelo conservadorismo no interior. Mas isso não chega a atrapalhar a experiência de guiar um dos SUVs mais modernos e inovadores da categoria. No futuro, todos tentarão ser como ele. Quer apostar?

Ficha técnica

Lexus NX 300h Dynamic
Preço: R$ 229.990 mil
Motor: 2.5, gasolina (155 cv) + elétrico, bateria de 1,3 kWh
Potência combinada: 194 cv
Torque: 27,6 kgfm
Transmissão: automática, CVT
Suspensão: McPherson (dianteira), braços sobrepostos (traseira)
Freios: disco ventilado (dianteira), disco sólido (traseira)
Porta-malas: 475 litros
Dimensões: 4,64 m (comprimento), 1,84 m (largura), 1,64 m (altura), 2,66 m (entre-eixos)
Consumo: 12,6 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada
0 a 100 km/h: 9,2 segundos
Vel. máx: 180 km/h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas