Tamanho do texto

Versões intermediárias dos sedãs médios travam uma disputa acirrada. Confira detalhes sobre os pros e contras de cada um dos modelos


Honda Civic EX-L prata arrow-options
Guilherme Menezes/iG
Honda Civic EX-L e VW Jetta Comfortline: sedãs médios intermediários e com bom custo benefício hoje em dia

Há pais de família que não abrem mão do conforto e do prazer de dirigir um sedã médio, resistindo ao apelo dos SUVs. E dois exemplos para quem procura um carro espaçoso, bem equipado, seguro e bom de guiar estão reunidos na imagem acima: Honda Civic EX-L (R$ 114.100) e VW Jetta Comfortline (109.990).  Qual leva a melhor nessa briga? É o que veremos a seguir.

LEIA MAIS:  Novo Corolla enfrenta os rivais Civic e Cruze. Qual dos três sedãs leva?

O Honda Civic EX-L chegou com poucas novidades na linha 2020. No caso da versão avaliada, houve apenas o acrescimo de ar-condicionado de duas zonas com saídas de ar para os ocupantes do banco traseiro, sensor de chuva e partida por botão. De qualquer forma, o Civic continua sendo um modelo com aspecto mais arrojado e moderno que o Jetta.

Por sua vez, o Volkswagen ficou maior e moderno na nova geração. Entretanto, bem que podiam ter caprichado mais no acabamento e não incluíram a saída de ar para o banco traseiro, algo que coincidentemente foi acrescentado no rival na linha 2020. Em contrapartida, o sedã vindo do México tem uma das melhores centrais multimídia do segmento e supera a do Civic.

Na questão do espaço interno, ambos se equivalem, com entre-eixos generosos de 2,70 m e com cavernosos portas-malas. O do Civic leva 519 litros e, no Jetta, são 510 litros, volumes mais do que suficiente para levar a bagagem de cinco ocupantes. Porém, afora a central multimídia, o interior do Honda é mais moderno e refinado, com botão de freio elétrico, bancos confortáveis e cluster digital.

Por fora, o desenho do Civic se mantém como o mais ousado e que transmite esportividade como nenhum outro no terreno nos sedãs médios. A rigor, trata-se de um notchback, o que acentua ainda mais esse aspecto. O VW Jetta ficou muito parecido com o irmão menor, o Virtus, na nova geração.

Isso acabou tirando um pouco do seu carisma. Mesmo assim, o resultado final agrada, embora nem tanto quanto o concorrente da marca japonesa. Ambos têm rodas de aro 17, mas os pneus do Civic são um pouco mais largos e baixos (215/50R 17 ante 205/55R 17 do rival).

LEIA MAIS: VW Jetta GLi:  nova versão esportiva está (quase) sozinha no Brasil

VW Jetta arrow-options
Divulgação
Volkswagen Jetta se destaca pela central multimídia no interior, com luz ambiente personalizada no painel

Na hora de acelerar, o Honda Civic mostra um conjunto mais bem acertado, principalmente na questão da rigidez torcional e do acerto tanto da direção quanto da suspensão.  Vem com  motor 2.0, aspirado, de 155 cv e 19,5 kgfm a altos 4.800 rpm. Para extrair bom desempenho, porem, é preciso manter o contagiros acima dos 3.500 rpm, o que é conseguido selecionando o modo manual do câmbio CVT, que simula 7 marchas. 

O VW Jetta tem o característico “lag” nas primeiras marcações do contagiros. Trata-se de um certo atraso nas respostas ao acelerar. Isso acontece pela combinação da baixa cilindrada com o sistema de sobrealimentação e do cabeçote de quatro válvulas por cilindro. 

Apesar disso, o motor 1.4 turbo flex se mostra eficiente acima dos 1.400 rpm, regime em que aparecem os 25,5 kgfm de torque máximo. Abaixo disso, falta fôlego. E logo que atinge esse patamar, toda força vem de uma vez. O ideal seria aparecer de maneira mais progressiva. Tem máxima e aceleração um pouco melhores que o Civic, mas perde em estabilidade.

Honda Civic arrow-options
Divulgação
Honda Civic tem interior mais moderno, com cluster digital e freio de estacionamento eletrônico entre os principais itens

Além de terem bom desempenho, os dois sedãs também não exageram no consumo. Conforme o Inmetro, o Honda Civic EX-L faz 7,2 km/l de etanol na cidade e 8,9 km/l na estrada, ante 7,4 km/l e 9,9 km/l do Jetta, respectivamente. 

Portanto, o VW Jetta é um pouco mais econômico que o Civic e tem autonomia maior, que chega a 700 km, contra 588 km do Honda, teoricamente, com apenas gasolina no tanque, na estrada, ainda conforme os dados do Inmetro.


LEIA MAIS: Kia Cerato SX 2.0: no rastro do Stinger contra os rivais Corolla e Civic

Conclusão

 Vale a pena pagar um pouco mais pelo Honda Civic EX-L . O carro tem interior mais caprichado e consegue se sair melhor numa tocada mais esportiva. Mas ambos esbanjam espaço e conforto. No caso do Jetta, o consumo ligeiramente menor é uma das únicas vantagens. Ao Honda, falta uma central multimídia mais moderna.

Ficha Técnica

Honda Civic EX-L 2.0

Preço: a partir de 114.100

Motor: 2.0, quatro cilindros, flex
Potência: 155 cv (E) / 150 cv (G)  a 6.500 rpm 
Torque: 19,5 (E) / 19,3 (G) kgfm a 4.800 rpm  
Transmissão: automática do tipo CVT, simula sete marchas  
Suspensão: independente (dianteira), multilink (traseira)  
Freios: discos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira)  
Dimensões: 4,64 m (comprimento), 1,80 m (largura), 1,43 m (altura), 2,70 m (entre-eixos)  
Porta-malas: 517 litros  
Tanque: 56 litros  
Consumo: 10,5 km/l (cidade) km/l e 13 km/l (estrada) com gasolina

 0 a 100 km/l: 9,5 s

Vel. Max: 195 km/h

VW Jetta 1.4 TSI Comfortline

Preço:  a partir de 109.990

Motor: 1.4, quatro cilindros, flex  

Potência: 150 cv a 5.000 rpm  
Torque: 25,5 kgfm a 1.400 rpm  
Transmissão: automático,  6 marchas , tração dianteira  
Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) /eixo de torção(traseira)  
Freios: Discos ventilados (dianteiros) / discos sólidos (traseiros)  
Pneus: 225/545 R17  
Dimensões: 4,70 m (comprimento) / 1,79 m (largura) / 1,47 m (altura), 2,70 m (entre-eixos)  
Tanque: 50 litros  
Porta-malas: 510 litros  
Consumo etanol: 8 km/l (cidade) / 9,7 km/l (estrada)  
Consumo gasolina: 11,6 km/l (cidade) / 13,9 km/l (estrada)  
0 a 100 km/h: 9,6 s
Velocidade máxima: 199 km/h