Vw Virtus GTS
Carlos Guimarães e Divulgação
VW Virtus GTS: sedã esportivo de verdade é algo difícil de encontrar no Brasil e vem com itens exclusivos, como as rodas de aro 17

Fazer um sedã compacto esportivo é algo raro. No Brasil, tivemos poucos modelos do gênero em décadas. Revirando o baú, encontra-se apenas raridades históricas como Chevrolet Chevette GP, Fiat Oggi CSS e VW Voyage Sport entre os principais dos últimos 40 anos.

LEIA MAIS: Fiat lança versão HGT do Cronos. Veja as primeiras impressões

Mas a Volkswagen resolveu lançar o VW Virtus GTS (R$ 107.990), que hoje em dia concorre diretamente apenas com o Fiat Cronos HGT (R$ 79.990). Pela difereça de preço entre os dois, já dá para notar que há várias diferenças entre ambos.

O VW Virtus esportivo é mais sofisticado em alguns aspectos. Já começa pelo quadro de instrumentos digital e configurável e continua com itens como ajuste de modo de condução e a central multimídia com medidores da pressão do turbo, da aceleração lateral e da potência usada no momento entre os recursos disponíveis. Além disso, o motor é 1.4, turbo flex, de 150 cv, com mais fôlego que o 1.8, aspirado, de 139 cv, que equipa o rival da Fiat.


Por fora, o VW Virtus GTS vem com detalhes exclusivos, como as rodas de aro 17 montadas em pneus 205/50R e os faróis com filetes vermelhos e de LED, além do discreto defletor de ar na tampa do porta-malas e a grade frontal do tipo colméia.

LEIA MAIS: Renault Sandero RS enfrenta o rival VW Polo GTS. Qual vence?

Para completar o traje esporte ainda há itens pintados de preto brilhante, como as carcaças dos retrovisores. Entretanto, tudo isso só faz sentido se você fizer mesmo questão de ter um sedã compacto invocado que custa mais do que as versões básicas de Corolla (R$ 105.990), Civic (R$ 99.200), Jetta (R$ 99.990), entre outros sedãs médios. Pelo menos, há bom espaço interno, incusive para quem vai no banco traseiro e no porta-malas cavernoso, de 521 litros.

Como anda o VW Virtus GTS

VW Virtus GTS
Carlos Guimarães e Divulgação
VW Virtus GTS vem com volante revestido de couro com costuras vermelhas e cluster digital e configurável, entre os equipamentos

Com bancos de couro de detalhes vermelhos por todos os lados, o interior do sedã esportivo condiz com o ajuste mais firme da suspensão e com o ronco grave (embora um tanto artificial) que aparece ao acelerar. Pise fundo com caminho livre pela frente e verá que a aceleração de 0 a 100 km/h pode ser feita em 8,7 segundos com o 1.4 turbo falando alto e ecoando pelas paredes ao redor.

Além relação entre peso e potência de 8,7 kg/cv ajuda a manter boa agilidade e os bons 20,9 kgfm de torque ajudam nas ultapassagens e retomadas já que grande parte dessa força já surge desde as primeiras marcações do contagiros. Se resolver trocar as marchas manualmente vai notar o quanto o 1.4 turbinado é elástico, fazendo o ponteiro do velocímetro ganhar altitude mesmo em quinta, sem hesitar. Porém, não espere um comportamento viceral.

Virtus GTS
Carlos Guimarães e Divulgação
Repare no filete vermelho nos faróis que se prolongam para a grade dianteira

E não estranhe os solavancos que em piso irregular. A ideia é manter a estabilidade nas curvas, garantindo pouca inclinação da carroceria. É bom ter juízo, mas se exagerar um pouco o carro conta com uma parafernália eletrônica para evitar derrapagens indesejáveis que inclui bloqueio de diferencial, além de controles de estabilidade e tração. Bom também é que os freios são a disco nas quatro rodas, com discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira.

Por outro lado, ao pisar de leve no acelerador, há como gastar pouco combustível. Conforme dados do inmetro, o VW Virtus GTS é capaz de fazer até 13,7 km/l de gasolina da estrada e 11 km/l na cidade, números que caem para 9,6 km/l e 7,5 km/l com apenas etanol no tanque, respectivamente.

A direção com asistência elétrica não é tão anestesiada a ponto de não passar nada o que acontece entre os pneus e o piso. O que também agrada é a visiblidade, inclusive a proporcionada pelos retrovisores, mas bem que eles poderiam ser do tipo se pode se recolher automaticamente, recursos já disponível em modelos mais em conta (inclusive no rival Cronos HGT).

LEIA MAIS: Veja 5 esportivos que parecem bons, mas estão longe disso

Conclusão

O VW Virtus GTS é um sedã compacto esportivo de verdade e deverá ser um dos únicos do gênero no Brasil. Com preço de modelo médio, só faz sentido para os que fazem questão de espaço no porta-malas e não gostam de hatches, esses sim com mais tradição no terreno da esportividade.

Ficha Técnica - VW Virtus GTS

Preço: a partir de R$ 107.990

Motor:  1.4, turboflex, quatro cilindros

Potência:  150 cv a 4.500 rpm

Torque:  25,5 kgfm a 1.500 rpm

Transmissão:  Automático, seis marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus:  205/50 R17

Dimensões: 4, 49 (comprimento) / 1,75 m (largura) / 1,48 m (altura), 2,64 m (entre-eixos)

Tanque: 52 litros

Porta-malas: 521 litros 

Consumo gasolina: 11 km/l (cidade) / 13,7 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 8,7 segundos 

Velocidade máxima: 210 km/h 

    Veja Também

      Mostrar mais