Van da marca chinesa tem como maiores diferenciais o motor elétrico, bem como atributos de carros urbanos
Guilherme Menezes/ iG Carros
Van da marca chinesa tem como maiores diferenciais o motor elétrico, bem como atributos de carros urbanos

A gama elétrica da JAC ganha mais um novo membro, para servir ao trabalho. Acompanhamos o lançamento do novo E-JV5.5 e pudemos conferir as primeiras impressões. Apesar de mais caro (R$ 314.900) do que os concorrentes a combustão — muitos deles, das marcas que compõem o grupo Stellantis — notamos atributos diferenciados também.

O interior e a motorização elétrica são os dois principais aspectos. Ao contrário de outras vans — que, por natureza, têm proposta utilitária — o novo JAC traz bancos com boa ergonomia e acabamento, além de painel com três tonalidades, bem como diferentes texturas e linhas. Isso sem falar da conectividade, que se assemelha aos carros de passeio da marca.

Na traseira, o destaque vai para a porta traseira, sem falar da porta de correr
Guilherme Menezes/ iG Carros
Na traseira, o destaque vai para a porta traseira, sem falar da porta de correr

Entre os equipamentos, encontramos central multimídia de 10,25 polegadas (com conectividade MirrorLink e pacote Google), câmera de ré, airbags, ar-condicionado, acabamento de black piano no console, volante de três raios com comandos, além de computador de bordo digital e descanso de braço individual para os assentos.

Quando migramos para as especificações técnicas, tem capacidade de carga para 805 kg e capacidade para 5,5 metros cúbicos de carga (5500 litros), conta com motor de 204 cv com torque de 30 kgfm.

O modelo ainda conta com uma bateria de 50 kWh, que confere uma autonomia de até 300 km com uma carga. Segundo a fabricante, em uma carga lenta é possível carregá-la por completo em 6h40 minutos, já numa carga rápida este tempo cai para 1 hora.

Interessante é conduzir um modelo elétrico dessa categoria. Normalmente, os demais são equipados com motor turbodiesel e são "recheados" de torque. Quando o turbo sai da zona de lag, a resposta do acelerador vem de uma vez. Como JAC, elétrico, isso não acontece. A progressividade é seu ponto positivo. Mesmo carregado, se comporta como um "grande carrinho de golf".

Os bancos também são aconchegantes, algo que não ocorre com alguns modeos do segmento. A multimídia também é uma qualidade a parte. Percebemos que, eventualmente, a interface dá uma "titubeada" quando a operamos, mas nada que afete o manuseio.

Segundo o próprio representante e presidente da JAC no Brasil , Sérgio Habib, o empresário ou o profissional pessoa física que pensar em adquirí-la, já pode considerar um "número mágico" para concluir se vale a pena pagar mais pela JAC do que o que se cobra pelas suas rivais.

Ao comparar os gastos com consumo de combustível (das demais), ante o de energia da van chinesa, passa a compensar o gasto adicional da aquisição do veículo se, e somente se, a pessoa rodar mais de 160 km na cidade. Isso quando a empresa não é "amarrada" com o cumprimento de metas ambientais, que as obriguem escolher o carro elétrico a qualquer custo.

Ficha Técnica

Preço: a partir de R$ 314.900

Motor: elétrico

Potência e torque: 204 cv e 30 kgfm, instantâneos

Transmissão: Automática (frente + ré)

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Feixe de molas (traseira)

Freios: Discos

Pneus: 195/70 R15LT

Dimensões: 5,12 m (comprimento) / 1,90 m (largura) / 1,77 m (altura), 3,08 m (entre-eixos)

Autonomia: 300 km

Porta-malas: 5500 litros

0 a 100 km/h:  Não declarado

Velocidade máxima: 150 km/h

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários