Modelo mais caro da marca chega ao Brasil para oferecer o máximo de conforto possível

A BMW  traz ao Brasil o Série 7 , seu modelo mais caro, na versão 750Li M Sport , por R$ 709.950. Trata-se do carro que ocupa o topo de toda a linha da marca, voltado para quem vai ficar sentado só no banco de trás, enquanto vai de uma reunião de negócios para outra, no maior conforto possível sem dar um passo acima para comprar um Bentley  ou Rolls-Royce .

BMW 750Li M Sport
Divulgação/BMW
BMW 750Li M Sport

Antes mesmo de entrar no carro, já podemos notar como é outro nível. A chave é maior do que normal, pois traz uma pequena tela sensível ao toque, capaz de informar se o carro está corretamente trancado, se precisa de manutenção ou até mesmo ligar o climatizador antes mesmo de abrir a porta.

Ao viajar nos bancos de trás, não tem como não se sentir um magnata. Os assentos podem ser ajustados com comandos elétricos e possuem função de massagem e exercícios físicos. No lugar do assento do meio, há o console central com um espaço para guardar coisas e que tem uma pequena mesa. No meio do encosto, uma portinha pode ser aberta para acessar a geladeira.


BMW 750Li M Sport
Divulgação/BMW
BMW 750Li M Sport

Também encontramos um tablet de sete polegadas da Samsung no console, preparado para controle o sistema multimídia e outras funções, como rebater o banco dianteiro do passageiro até que seja possível esticar as pernas confortavelmente. E tem espaço o suficiente. Um jornalista de 1,80 m sentou com folga, sem precisar recuar o assento traseiro.

Enquanto o motorista se preocupa com o trânsito, o passageiro fica bem tranquilo. Há duas telas de 10 polegadas na parte de trás dos bancos dianteiros, capazes de transmitir imagens de TV, DVD e Blu-Ray. Se optar por assistir um filme, vai se sentir em um cinema, pois o sistema de som conta com 16 alto falantes e amplificador de 10 canais. E sob um teto solar com luzes de LED integradas, para simular um céu estrelado com o uso de 15 mil pontos gráficos com seis cores diferentes.

Se decidir dirigir um pouco, vai encontrar um carro muito bem preparado. Com 5,238 metros de comprimento (o maior carro da BMW ), o Série 7 precisava de um bom motor e conseguiu. É equipado com um V8 4.4 biturbo de 450 cv e 66,2 kgfm de torque a 5.550 rpm, combinado ao câmbio automático ZF de oito marchas. É o suficiente para ir de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos.

Tudo isso enquanto conduz com tranquilidade. Vem com seis airbags, controle de tração e estabilidade, pneus run-flat (que podem rodar em caso de furos) e quatro câmeras, que fornecem uma visão de 360°. O painel de instrumentos digital usa uma tela de 12,3 polegadas para mostrar o velocímetro, conta-giros, informações de rota, chamadas telefônicas e entretenimento. Nem precisa olhar tanto para o cluster, já que o Série 7 conta com Heads-Up Display, projetando dados no para-brisa do carro. E, se quiser, nem precisa dirigir tanto assim, usando o sistema de cruzeiro adaptativo.

BMW 750Li M Sport
Divulgação/BMW
BMW 750Li M Sport

Até a central multimídia tenta facilitar a vida. Podemos controlar o sistema pelos comandos no console central, pelo toque na tela touchscreen ou por gestos, usando um sensor 3D que reconhece alguns gestos específicos para aumentar o som, atender uma chamada ou mexer no navegador por GPS.

É um carro para um público tão específico que a BMW sabe que vai vender poucas unidades, com uma expectativa de comercializar 50 unidades ainda este ano. Considerando que a própria marca prevê que o mercado premium deve recuar entre 27 e 28% este ano, é uma projeção bem otimista para um veículo tão luxuoso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.