Melhorias fazem com que linha 2017 do SUV faça até 11,2 km/l com gasolina. Conheça todas as novidades, preços e versões do Jeep Renegade 2017

Jeep Renegade 2017
Divulgação/Fiat-Chrysler
Jeep Renegade 2017

A Fiat-Chrysler apresenta o Jeep Renegade 2017, que recebe melhorias no motor 1.8 e.TorQ flex. Amplamente criticado pela imprensa especializada por sua falta de torque e alto consumo, essa motorização passa a se chamar e.TorQ EVO e passa ter mais força e potência. Os preços partem de R$ 72.990, na versão 1.8, chegando a R$ 97.990 na nova configuração 1.8 Limited. Se equipado com diesel, o preço vai de R$ 115.990 a R$ 136.990.

LEIA MAIS: Jeep Compass tem tudo para revolucionar o segmento de SUVs médios

 Em números, a diferença é pequena. O motor produzia 132 cv e 19,1 kgfm de torque a 3.750 rpm. Subiu pouco, para 139 cv e 19,3 kgfm, com etanol. Se abastecido com gasolina, gera 135 cv e 18,76 kgfm (antes tinha 130 cv e 18,6 kgfm). Foi um aumento de 5% na potência, vindo do uso de óleos de baixo atrito e coletor de admissão variável. Não parece muito, mas a marca diz que o Jeep Renegade 2017 entrega a potência de forma mais linear.

 Outro recurso importante é a nova função Sport. Ao ativá-la, o Renegade muda a resposta, reajustando a calibração da injeção eletrônica, o câmbio automático de seis marchas desenvolve mais a velocidade antes das trocas e o acelerador fica mais direto. Para a Jeep , isso é o suficiente para resolver o problema de falta de desempenho do SUV compacto com motor 1.8. Veremos no testw drive se consegue mover os 1.393 kg do carro.

LEIA MAIS: Jeep Wrangler faz homenagem ao Willys original

Mais econômico

Rendimento era outro ponto fraco do Renegade e foi um dos pontos que a engenharia trabalhou para resolver. Recebeu o sistema start-stop, que desliga o motor e o deixa em modo de espera quando o veículo para no trânsito. Conta agora com uma bomba de combustível inteligente e pneus superverdes de baixa resistência ao atrito. Para a versão manual, o quadro de instrumentos passa a indicar o momento ideal para troca de marchas.

Deu certo. Segundo o sistema de etiquetagem do Inmetro, o Jeep Renegade 2017 com motor 1.8 e câmbio automático rende 7,3 km/l na cidade e 7,6 km/l na estrada, com etanol. Com gasolina, passa para 10,6 km/l e 11,2 km/l, respectivamente, o que lhe proporciona nota A no Conpet. O modelo anterior fazia 9,6 km/l na cidade e 10,7 km/l na estrada, com gasolina, e tinha nota B. Se equipado com o câmbio automático de seis marchas e abastecido com gasolina, o consumo passa para 9,5 km/l no ciclo urbano e 10,9 km/l no rodoviário.

LEIA MAIS: Jeep faz 75 anos. E promove expedição pelo Brasil. Confira nossa aventura

Nova versão

A linha 2017 do Renegade estreia a configuração Limited, que passa a ser a opção mais equipada com o motor 1.8 flex. Nela, o SUV passa a contar com bancos de couro, tela de TFT de 7 polegadas no painel, chave presencial, faróis de xenônio, sensor de chuva e crepuscular, retrovisores com rebatimento elétrico e espelho interno eletrocrômico. Para ter todos esses mimos, é necessário pagar R$ 97.990 – valor bem próximo dos R$ 99.990 do novo Compass . A versão Trailhawk, sua equivalente com motor diesel, ganhou os mesmos equipamentos e adiciona airbags laterais, de cortina e de joelhos para o motorista.

As versões mais em conta do Jeep Renegade 2017 também receberam novos equipamentos. A configuração Sport passa a contar com porta-óculos, barras longitudinais no teto e banco do passageiro rebatível. Se equipado com o motor 2.0 diesel, virá também com a central multimídia Uconnect com tela touchscreen de 5”, GPS integrado e câmera de ré. O modelo Longitude com motor diesel vem com bancos de couro.

* Viagem feita a convite da Jeep do Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.