Tamanho do texto

Hoje o modelo é vendido na versão 250 Launch Edition. No ano que vem, chegam duas: a de entrada A200 e a esportiva A35 AMG

Mercedes-Benz Classe A chega em versão única este ano, para receber duas em 2019
Guilherme Menezes/iG
Mercedes-Benz Classe A chega em versão única este ano, para receber duas em 2019

Pouco após ser apresentado no Salão do Automóvel 2018, o novo Mercedes-Benz Classe A começa a ser vendido no Brasil. Neste primeiro momento, será vendido na versão 250 Launch Edition, uma série especial de lançamento limitada a 100 unidades, que sairá por R$ 199.900. As entregas estão previstas para dezembro, quando a marca deve iniciar a pré-venda das demais versões, que chegam no primeiro trimestre do ano que vem. Já o Classe A Sedan ficará para o segundo trimestre de 2019.

LEIA MAIS: Mercedes-Benz A35 AMG é o novo esportivo puro-sange de entrada da marca

Mercedes-Benz Classe A chega em nova variante sedã, que concorrerá com sedãs médios topo de linha
Guilherme Menezes/iG
Mercedes-Benz Classe A chega em nova variante sedã, que concorrerá com sedãs médios topo de linha

Para demonstrar toda a tecnologia do novo Mercedes-Benz Classe A , a marca irá vender apenas nas versões A 250 — a mais cara e equipada da linha— e o esportivo A35 AMG , de entrada na linha de esportivos. Ambos trazem o sistema operacional MBUX, com duas telas de 10,25 polegadas, uma para o painel de instrumentos e outra para a central multimídia. Esta última ainda conta com um assistente comandado por voz, similar ao Siri da Apple ou ao Google Assistente.

LEIA MAIS: Mercedes-Benz G63 AMG chega ao Brasil por mais de R$ 1 milhão

Por baixo do novo Mercedes-Benz Classe A

Mercedes-Benz Classe A de nova geração estreia equipamentos de última geração em sua categoria
Divulgação
Mercedes-Benz Classe A de nova geração estreia equipamentos de última geração em sua categoria

O Classe A hatch está maior. Mede 4,41 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,44 m de altura e 2,73 m de entre-eixos. São 13 cm mais de comprimento e 3 cm extras de entre-eixos. Segundo a fabricante, este espaço foi aproveitado tanto no interior, para os passageiros do banco traseiro, quanto no porta-malas, que passou de 341 para 370 litros.

LEIA MAIS: Mercedes C43 Coupé AMG: assista ao vídeo do belo esportivo de 367 cv

A mecânica é composta pelo motor 2.0 turbo, de quatro cilindros, de 224 cv e 35,7 kgfm de torque a partir de 1.800 rpm, em combinação ao câmbio 7G-DCT, de dupla embreagem e 7 marchas. Os dados de fábrica dizem que acelera de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos. Um dos diferenciais da versão topo de linha é a suspensão traseira independente, enquanto as demais configurações usam eixo de torção.

LEIA MAIS: Mercedes E250 oferece luxo e (quase) dispensa motorista. Assista ao vídeo

Enquanto isso, para o A35, estreia o inédito motor 2.0 turbo, de 306 cv e 40,8 kgfm. Todo este poder é enviado para os dois eixos, por meio do câmbio automatizado, de dupla embreagem e 7 marchas, usando o sistema de tração integral 4Matic. Esta motorização parruda faz com que o novo esportivo acelere de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e tenha velocidade máxima de 250 km/h, que não é limitada eletronicamente. Nada mau para o carro esportivo, que é o barato da empresa neste segmento.

LEIA MAIS: Aceleramos na pista o superesportivo Mercedes-AMG GT R de R$ 1,2 milhão

No primeiro trimestre de 2019, a fabricante irá vender a versão Mercedes A200 , que será equipada com o 1.3 turbo, de 163 cv e 25,5 kgfm, também com o câmbio 7G-DCT. Este motor foi desenvolvido pela Renault e é cotado para ser produzido no Brasil, para equipar carros como o futuro SUV Arkana e a nova geração do Captur. Falando em fabricação nacional, o Mercedes-Benz Classe A virá do México. Além disso, o sedã terá chances de ser montado em Iracemápolis (SP).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.