Tamanho do texto

Marca alemã foca em experiência surreal para os passageiros. Enquanto isso, no mesmo evento, a BMW simula a experiência de dirigir um carro autônomo

Visitantes do CES 2019 terão a oportunidade de imergir numa ficção em realidade virtual, através do Audi e-Tron
Divulgação
Visitantes do CES 2019 terão a oportunidade de imergir numa ficção em realidade virtual, através do Audi e-Tron

A Audi demonstrará no CES 2019 a tecnologia futurista imersiva com "Os Vingadores: Rocket’s Rescue Run". Trata-se de uma experiência em realidade virtual para passageiros do banco traseiro, criada em parceria com a área de games da Disney. Usando óculos de realidade virtual, o passageiro do Audi e-tron — último desenvolvimento da marca com essas tecnologias — é transportado para uma representação do espaço sideral. O carro se transforma em uma espaçonave tripulada pelos "Guardiões da Galáxia", enquanto o passageiro atravessa um campo de asteróides ao lado de Rocket, personagem de “Os Vingadores: O Ultimato”, da Marvel Studio, que será lançado em maio.

LEIA MAIS: Harley-Davidson faz estréia de motocicleta elétrica na feira CES 2019

Por meio de movimentos, visitante do CES 2019 poderá interagir com a tecnologia de última geração
Divulgação
Por meio de movimentos, visitante do CES 2019 poderá interagir com a tecnologia de última geração

Cada movimento do Audi e-Tron é refletido na experiência em tempo real. Se o carro virar em uma esquina apertada, o jogador se curva em torno de uma outra nave espacial. Se o SUV elétrico do CES 2019 acelera, a aeronave faz o mesmo. Segundo a fabricante alemã, a intenção é demonstrar como um passageiro do banco traseiro pode aproveitar ainda mais sua jornada usando a tecnologia mais inovadora de realidade virtual.

Audi e-Tron em Las Vegas, lugar da CES 2019? Tudo é possível para a tecnologia, inclusive viajar ao espaço
Divulgação
Audi e-Tron em Las Vegas, lugar da CES 2019? Tudo é possível para a tecnologia, inclusive viajar ao espaço

Para estabelecer uma nova categoria de entretenimento no mercado, a Audi co-fundou uma startup chamada Holoride. Ela usará uma plataforma aberta para permitir que fabricantes e desenvolvedores de conteúdo criem e ofereçam formatos de realidade estendida adicionais. Segundo Nils Wollny, chefe de negócios digitais da marca: "Mentes criativas usarão nossa plataforma para criar mundos fascinantes que transformarão a jornada de A para B em uma verdadeira aventura. Só podemos desenvolver esse novo segmento de entretenimento adotando uma abordagem cooperativa e aberta para veículos, dispositivos e produtores de conteúdo”.

LEIA MAIS: Hyundai apresentará veículo de resgate conceitual no CES 2019

A Holoride fornecerá um kit de desenvolvimento de software que serve como interface para os dados do veículo e os transfere para a realidade virtual, permitindo que os programadores criem mundos que podem ser experimentados dentro do carro usando todos os sentidos. Além disso, com base nas experiências do CES 2019, pretende lançar a nova forma de entretenimento ao mercado nos próximos três anos com o uso de óculos de realidade virtual . Segundo a Audi, “no longo prazo a expansão contínua também pode transformar rotinas do trânsito parte da experiência: parar em semáforos pode trazer obstáculos inesperados a um jogo ou interromper um programa de aprendizado com um teste rápido”.

LEIA MAIS: Marca chinesa mostra protótipo com tela no volante como novidades da CES 

BMW apresenta a experiência autônoma no CES 2019

A BMW é a segunda fabricante do
Divulgação
A BMW é a segunda fabricante do "trio de ferro" alemão a apresentar as novas tecnologias no CES 2019

Já a BMW resolveu mostrar como será a experiência do motorista quando os carros autônomos se tornarem realidade. A experiência imersiva imagina o passeio durante o ano de 2025, em uma megacidade futurista como paisagem. Logo no início, o Assistente Pessoal Inteligente da BMW sugere a agenda para o dia e planeja o percurso. Por meio de óculos de realidade virtual, o teste se iniciará no comando do veículo, e em seguida o deixando o veículo assumir no modo autônomo, momento em que o volante e o pedal desaparecem, ampliando o espaço na cabine. A partir daí a interação maior é com o assistente pessoal, que faz sugestões e controla vários serviços digitais para o motorista, desde realizar uma videoconferência até fazer compras e compartilhar documentos.

Esses dois modos de condução são chamados “Boost” e “Ease”. No primeiro, o motorista assume o controle ao volante e desfruta da experiência de condução a bordo de um modelo elétrico e livre de emissões. No segundo, o modo autônomo entra em cena e a cabine se transforma em um espaço de convivência, interação e produtividade.

LEIA MAIS: Infiniti revela imagem de novo SUV elétrico conceitual antes da estreia

A aplicação que torna a experiência possível é o BMW Vision iNEXT, com produção em série prevista para 2021. Ela se centra no Assistente Pessoal Inteligente, que constitui o elemento central de interação entre o motorista, o veículo e o mundo digital. Ele aprende a rotina e os hábitos do motorista, organizando de antemão as suas tarefas e fazendo sugestões a partir de uma ampla variedade de serviços digitais.

A montadora também apresenta sua estratégia para carros elétricos no CES 2019 , através dos conceitos BMW Digital Charging e BMW ChargeForward. O primeiro indica aos condutores as horas mais favoráveis para recarregar os veículos, dependendo da rota escolhida e das tarifas vigentes. Já o segundo, trata-se de um projeto piloto envolvendo 300 motoristas de São Francisco, na Califórnia (EUA), que explora a relação entre a rede elétrica, veículos elétricos plug-in e fontes de energia renovável, buscando a maximização do uso de eletricidade de recursos renováveis para carregar carros elétricos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas