Tamanho do texto

Montadora japonesa entra no mercado de aluguel de carros com facilidades para quem prefere só usar e não possuir um carro

Toyota Corola azul arrow-options
Newspress
Toyota Corolla é o modelo mais procurado pelo aplicativo TMS (Toyota Mobility Services)

A Toyota já declarou há algum tempo que não se vê mais como uma montadora de carros e sim como uma empresa de mobilidade. Falar é fácil, mas a Toyota está realmente caminhando em sua nova direção.

LEIA MAIS: Vazam fotos do novo SUV da Toyota que deve ser feito no Brasil a partir de 2021

Por isso, carros como o novo Toyota Corolla (inclusive na versão híbrida), Etios e Yaris ficaram muito mais acessíveis para um público que não deseja comprar o veículo, mas sim usufruir deles. A empresa japonesa está entrando com determinação no mundo do aluguel de carros, por meio do Toyota Mobility Services (TMS).

Dependendo da situação, sai mais barato alugar um Toyota por uma hora do que pegar um táxi, um Uber ou um 99. Um Etios Sedã 1.5 X-Plus automático, por exemplo, custa R$ 19. Um Yaris XLS sai por R$ 29. Para quem quiser experimentar um carro híbrido, o TMS oferece um Prius por R$ 39 ou o novo Corolla por R$ 49.

A tabela de preços reduz o valor por hora na medida em que o cliente aluga por mais tempo. Carros como RAV4, Camry e SW4, além da picape Hilux, também estão disponíveis, além de três modelos da Lexus: ES, UX e NX.

Várias montadoras estão fazendo experimentos com locação de carros. A diferença é que a Toyota está muito mais avançada nessa nova visão de mobilidade. Os preços são mais caros do que em locadoras tradicionais, porém traz o pacote completo e alguns diferenciais, a saber: 1) todos os carros são de versões superiores, com ar-condicionado e no mínimo quatro estrelas no Latin NCAP; 2) todos os carros são 100% segurados e monitorados remotamente, para auxílio em caso de roubo ou acidente, sem taxas extras; 3) o serviço funciona durante 24 horas e tem atendimento da própria rede Toyota.

Baseada num período de testes realizado na Argentina, o Toyota Mobility Services já estreia no Brasil com 3 mil usuários ativos cadastrados no aplicativo, que é facilmente gerenciado pelo celular. O novo Corolla já teve mais de 200 reservas em poucos dias de experimento. Outra diferença do TMS é que os carros são retirados e entregues numa concessionária da Toyota ou da Lexus -- e podem ser devolvidos numa loja diferente daquela em que o cliente pegou o veículo.

LEIA MAIS: Toyota Yaris terá pelo menos uma versão híbrida no Brasil

No conjunto de tudo, trata-se de uma quebra de paradigma impressionante. A Toyota, assim como várias outras empresas da indústria automobilística, sabe que as novas gerações de consumidores preferem usar o carro ao invés de possuir um, pelas vantagens financeiras e também pela praticidade. Porém, aqui estamos falando do envolvimento da rede de assistência técnica da marca no negócio. Por isso, a fabricante japonesa primeiro teve de convencer os próprios concessionários.

Novos paradigmas

Toyota Yaris cinza arrow-options
Divulgação
Toyota Yaris: a versão do hatch compacto disponível para locação no aplicativo é a topo de linha

 A visão é baseada no sucesso de empresas como Uber (que não possui nenhum carro), Airbnb (que não possui nenhum hotel), Netflix, Amazon e outras que se tornaram benchmark na sociedade de consumidores conectados.

O app é amigável, bem simples de usar. Como estratégia, a Toyota selecionou concessionárias próximas de locais com alta concentração de escritórios e de usuários de serviços de mobilidade urbana, como bicicletas e patinetes. A partir de 1° de novembro, os clientes também poderão optar por receber o carro em casa.

Outra coisa interessante é que não se trata de uma iniciativa isolada. O Toyota Mobility Services é um negócio global. O app brasileiro é o mesmo que vai atender toda a América Latina. Inicialmente, são 53 veículos disponíveis em 15 estações, mas até o final de 2020 haverá entre 60 e 70 estações.

LEIA MAIS: Toyota responde perguntas de potenciais clientes sobre o Corolla híbrido

Por enquanto, 10 mil pessoas se cadastraram no aplicativo, mesmo sem divulgação. Dessas, 3 mil já se tornaram usuárias. Na Argentina, o app conquistou 8 mil usuários em um ano. Tudo isso é uma resposta ao novo mundo da mobilidade. A cada mês, os números de vendas para locadoras e motoristas de aplicativos aumenta. Para sobreviver num futuro bem próximo, a indústria automobilística precisará quebrar todos os seus paradigmas.

Toyota Etios arrow-options
Renato Maia/Falando de Carros
Toyota Etios: apesar de ser um modelo de entrada, o carro vem vem equipado de fábrica

Além da Toyota, marcas como a Chevrolet, a Renault e até a Audi também estão tendo iniciativas interessantes nesse sentido, mas ainda permanecem na fase de atender aos próprios funcionários. No caso da Toyota, sua linha de carros já está acessível ao público. E com outra diferença: os preços são os mesmos para qualquer lugar do Brasil.

Para quem quer alugar o carro por 12 horas, um Etios custa R$ 139 e um Yaris sai por R$ 189, enquanto os híbridos Prius e novo Corolla estão tabelados em R$ 239 e R$ 289, respectivamente. Para uma diária (24 horas), o aumento é de R$ 10 em cada caso.

Finalmente, se são mais caros, por que eles realmente estão mais acessíveis? Porque pelo aplicativo Toyota Mobility Services o cliente aluga o carro exato (inclusive na cor escolhida) e não a categoria, como ocorre no sistema de locação tradicional.

LEIA MAIS: Toyota Corolla: confira preços, equipamentos e versões do modelo 2020

Eu mesmo, em certa ocasião, aluguei um Mitsubishi Eclipse para rodar nos EUA. Quando cheguei lá tive que me contentar com um velho Buick Century, um sedã quadradão que não tinha nada a ver com o esportivo japonês que estava em meus planos e em meus sonhos.