Tamanho do texto

O vazamento das imagens antes de ser revelado não atrapalhou, entretanto, o impacto que seu visual agressivo gerou no evento norte-americano

O Toyota Supra enfim chega à sua quinta geração. O esportivo foi revelado oficialmente no Salão de Detroit 2019 (EUA), 17 anos após o modelo anterior ter saído de produção. Como em todos os seus antepassados, não abandona o motor de seis cilindros, entretanto, a motorização "tradicional" não será a única opção. A apresentação do esportivo japonês contou com a presença do bicampeão mundial de Fórmula 1,  o espanhol Fernando Alonso, que vai participar das 24 Horas de Le Mans com um carro da Toyota. 

Além do 3.0 turbo, de seis cilindros em linha, que entrega 340 cv e 51 kgfm (o mesmo do BMW Z4), o cupê também pode ser equipado com um 2.0 turbo de quatro cilindros em duas configurações: 197 cv e 40,8 kgfm, ou 258 cv e 32,6 kgfm. Independentemente do motor, todas as versões são acompanhadas pelo câmbio automático de 8 marchas e pela tração traseira. São números de um dos principais destaques do Salão de Detroit 2019.

LEIA MAIS: Ford revela Mustang Shelby GT500 no Salão de Detroit, o mais potente da história

De acordo com a marca, a versão SZ (com 197 cavalos) vai de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos, contra 5,2 segundos da SZ-R (de 258 cavalos). A mais potente, com 340 cavalos, faz o mesmo percurso em 4,3 segundos. Ainda segundo a Toyota no Salão de Detroit 2019 , além de dados de potência e torque, o Supra foi pensado para ser o melhor de sua categoria em dinâmica de condução e, consequentemente, números apurados de entre-eixos, distribuição de peso e baixo centro de gravidade.

LEIA MAIS: Ford e Volkswagen oficializam parceria global

Toyota Supra é finalmente revelado no Salão de Detroit 2019, com vincos, curvas e fendas que transpiram dinâmica
Divulgação
Toyota Supra é finalmente revelado no Salão de Detroit 2019, com vincos, curvas e fendas que transpiram dinâmica

O entre-eixos de 2,47 metros do esportivo japonês é um dos menores da categoria, o centro de gravidade é ainda mais baixo em relação ao GT 86 e a distribuição de peso é de 50/50. A estrutura também recebeu atenção especial, construída com alumínio e aço, pensado para entregar muito mais rigidez. O sistema de suspensão pode ser variável ativa, otimizando a condução de acordo com o modo de direção selecionado.

LEIA MAIS: Salão de Detroit 2019: confira as principais novidades do evento norte-americano

Visual agressivo que chocou o Salão de Detroit 2019

A novidade do Salão de Detroit 2019 foi amada e odiada ao mesmo tempo, mas pelo mesmo motivo: seu visual agressivo
Divulgação
A novidade do Salão de Detroit 2019 foi amada e odiada ao mesmo tempo, mas pelo mesmo motivo: seu visual agressivo

A aparência é mais um dos pontos que mais chocou o público. O Toyota Supra tem volumes pronunciados, como os pára-lamas traseiros e o teto com duas protuberâncias, além de vincos que atuam como entrada e saída de ar, ou até como aerofólio. Tudo isso influencia diretamente na aerodinâmica, que por sua vez reforçam as características de precisão na “tocada” as quais foi planejado. Uma outra solução foi o posicionamento de faróis e lanternas voltados para o centro e não para as extremidades, alargando visualmente a carroceria.

LEIA MAIS: Vazam imagens do novo BMW Série 7, antes do Salão de Detroit 2019

Por fim, o interior do destaque do Salão de Detroit 2019 tem traços sóbrios típicos dos modelos japoneses, mas remetem à esportividade com seus bancos concha, costuras aparentes e de cores contrastantes. Por fim, o desenho do volante traz pegada esportiva. O quadro de instrumentos é totalmente digital e dá destaque ao conta-giros, conforme as tecnologias de última geração que chegam em carros de primeira linha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas